Abrir menu principal

Pioneiria é como se chamam estruturas construídas geralmente de bambu (ou troncos) e sisal com o uso de amarras e nós e com a finalidade de trazer conforto ao acampamento escoteiro além de desenvolver a coordenação motora e a segurança no uso de ferramentas de corte.

As pioneirias são, já que o escotismo é fruto da experiência militar de Robert Baden-Powell,[1] herança das instalações de campo dos sapadores do exército inglês, que tinham como finalidade facilitar o avanço das tropas.[2]

O uso de pioneirias facilita em muito a vida em acampamento por serem de extrema utilidade e fácil construção. Bastam apenas um bom número de hastes firmes e corda para dar vida a pontes, abrigos, fogões suspensos, pórticos, torres, tripés, mesas, cercas, portais e uma infinidade de outras estruturas limitadas apenas pela imaginação e habilidade do escoteiro.

FerramentasEditar

Recomenda-se o uso de bambu e sisal, naturais e de rápida degradação, na construção de pioneirias evitando assim agressões ao meio ambiente. Para o corte podem ser usadas diversas ferramentas, que geralmente são: facão, machado, serrote e canivete.

As amarras e nós mais frequentemente usados são: volta do fiel, volta da ribeira, amarra quadrada, amarra diagonal, amarra paralela e amarra de tripé.

ReferênciasEditar

  1. J.S. Wilson (Diretor do Escritório Internacional Escoteiro), Introdução da versão brasileira de "Escotismo Para Rapazes" de Robert Baden-Powell reedição de 1986
  2. Robert Baden-Powell (1857), "Escotismo para Rapazes" reedição de 1986, em "Conversa de fogo de conselho N. 8"