Piores Clipes do Mundo

Piores Clipes do Mundo foi um programa humorístico de televisão da MTV Brasil, exibido de 1999 a 2002. Era especializado em mostrar videoclipes de gosto duvidoso em certo tema, que geralmente não passavam mais na programação. O programa também abria espaço para exibição de vídeos caseiros feito pelos telespectadores.

Piores Clipes do Mundo
Informação geral
Formato
Gênero Humorístico
Duração 30 minutos (1999–2000)
60 minutos (2001–02)
País de origem  Brasil
Idioma original português
Produção
Diretor(es) Chuck Hipolitho[1]
Chica Barros
Apresentador(es) Marina Person (1999)
Marcos Mion (2000–01)
João Gordo/Ferrugem (2002)
Exibição
Emissora original Brasil MTV Brasil
Transmissão original 7 de março de 199931 de dezembro de 2002
Temporadas 4

Em 1999 era apresentado por Marina Person, mas foi no ano seguinte com a entrada de Marcos Mion que o atração alcançou o seu auge.[2][3] Em 2002, com a saída de Mion da MTV, o programa foi apresentado por João Gordo e Ferrugem e a atração ganhou novos quadros e um novo formato (seguindo o Gordo a Go-Go), passando a ser apresentado ao vivo e com participação dos telespectadores pelo telefone.[4]

Quadros do programaEditar

  • Bloco de Clipes: Cada programa tinha um "tema": clipes com carros, clipes natalinos etc. Inicialmente, apenas exibiam-se trechos dos clipes, depois, em sátira do programa Data Clipe, adicionaram comentários engraçados. Com Marina, o formato cobria apenas este bloco e os e-mails dos telespectadores, mas mais quadros foram adicionados ao programa quando Mion assumiu a apresentação. Na segunda temporada de Marcos Mion (2001), o clipe "Japa Girl" de Supla sempre era incluído, não importando o tema.[5]

Fase Marcos MionEditar

  • Direção: Chuck Hipolitho,[1] Chica Barros
  • Assistente: Cidão
  • Pérola Videoclíptica: Mion, munido de um cavalo de pau (Pé de Pano) ou um bastão com um elefante (Fante), exibia o clipe enquanto apontava grandes defeitos e detalhes curiosos e inusitados, como por exemplo a menina tropeçando no fundo da cena (no caso, "Mama África", de Chico César), o figurante dando tchauzinho no final do clipe, a mesa de sinuca sem cachaças e a semelhança de um dos "chefes de gangue" com Toninho Cerezo (como visto em "Beat It", de Michael Jackson).
  • Micón: Quadro no qual Mion faz uma imitação dos clipes de artistas famosos como Christina Aguilera e KLB.
  • TSBSAVPTDC ("Tradução simultânea buscando sempre a verdade por trás dos clipes"): Mion traduzia o clipe em português bem-humorado ("Enter Sandman" vira "Entra o homem do saco"). Após a aparição do assistente Cidão numa tradução de "Sliver", do Nirvana, este passou a ser incluído em todo quadro dançando. Às vezes faziam-se também traduções do português para o inglês.
  • Clipes Caseiros: Momento em que eram exibidos clipes feitos pelos telespectadores. Alguns foram indicados no Video Music Brasil de 2001.

Fase João GordoEditar

  • Clipe Clichê: quadro similar ao Pérola Videocliptica, na qual eram exibidos clipes cujas cenas eram comparadas a outros clipes.
  • Clipe Tortura: Momento pré e pós-intervalo em que um trecho do clipe era repetido diversas vezes, geralmente o refrão ou uma onomatopeia.
  • Maldição da Mão Amarela: O clipe era simbolicamente apagado da MTV, tendo a sua fita destruída dos mais diversos modos, tais como: jogando do alto do prédio da emissora, cortado ao meio por uma serra elétrica, etc.[6]
  • Ombusdman: Um artista convidado via momentos passados seus na MTV junto com João Gordo.

CuriosidadesEditar

Ligações externasEditar

Referências