Pistacia lentiscus

A Pistacia lentiscus, comummente conhecida como lentisco.[1], é uma planta arbustiva aromática, do género Pistacia e da família das Anacardiáceas, pertencente ao tipo fisionómico dos fanerófitos.[2] Com a sua resina faz-se o mástique, goma-resina usada na preparação de fármacos, cosméticos e alimentos, entre outros destinos[3]

Como ler uma infocaixa de taxonomiaLentisco
Flores e folhas de lentisco
Flores e folhas de lentisco
Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Subclasse: Rosidae
Ordem: Sapindales
Família: Anacardiaceae
Género: Pistacia
Espécie: P. lentiscus
Nome binomial
Pistacia lentiscus
Linnaeus, 1753

Nomes comunsEditar

Dá ainda pelos seguintes nomes comuns: lentisqueira[4], daroeira[5], aroeira[6],almecegueira[7], alfostigueiro[8] (não confundir com a Pistacia vera, que também dá por este nome[9]), árvore-do-mástique[8] e lentisco-verdadeiro.[8]

DescriçãoEditar

Trata-se de um arbusto dióico, ou seja, os espécimes macho e fêmea são independentes um do outro.[10] Pode orçar entre 1 a 5 metros de altura, quando jovem, sendo que, em condições propícias, pode volver-se numa árvore com quase 7 metros de altura.[10]

Exala um forte odor a resina.[3]

É muito ramosa e glabra.[3] Os caules apresentam uma coloração acinzentada, quando jovens, enrubescendo ou verdejando com a idade.[3] Tem folhas são persistentes e glabras, alternas e coriáceas e de formato ovalado.[10] Os folíolos têm uma coloração verde-escura, são todos de tamanho semelhante, ocupam posições opostas ou sobrepostas, são sésseis e apresentam formatos que variam entre o elíptico, o lanceolado e o obtuso.[10] O pecíolo e os ráquis são glabros e alados.[10] As flores são pequenas, amareladas ou avermelhadas, agrupadas em racimos axilares, sendo que as masculinas têm 5 estames e as femininas são trífidas.[3]

Os frutos são drupas apiculadas, que não são comestíveis pelo ser humano, embora o sejam por aves.[3] São quase esféricas, com cerca de 4 milímetros de diâmetro.[10] Apresentam, ao princípio tonalidades avermelhadas, sendo que, com a maturação, enegrecem.[10]

DistribuiçãoEditar

O lentisco é nativo da Europa Mediterrânica, do arquipélago das ilhas Canárias, do Norte de África e do Próximo Oriente.[11] Trata-se de um exemplo paradigmático da vegetação de maquis.[12]

PortugalEditar

Trata-se de uma espécie presente no território português, nomeadamente em Portugal Continental.[8] Mais concretamente, nas zonas do Noroeste montanhoso; da Terra Quente Transmontana; em todas as zonas do Centro, salvo no Centro-leste montanhoso; e em todas as zonas do Sul e do Algarve.[8]

Em termos de naturalidade é nativa da região atrás referidas.[2]

EcologiaEditar

Desenvolve-se em todo o tipo de solos, tanto podendo medrar em solos de substracto calcário, pelos quais tem maior afinidade, como em zonas salitrosas ou salina, o que faz com que seja mais abundante à beira-mar.[2] Privilegia os matagais de esclerófilas, os bosques de perenifólias, as devesas, os azinhais, os matos de maquis e as formações rochosas escarpadas.[2] É muito sensível ao frio e à geada, pelo que não costuma dar-se em climas frios.[3]

Serve de protecção e alimento a pássaros e outra fauna exclusiva deste ecossistema, sendo que são estes que a espalham.

TaxonomiaEditar

O táxon Pistacia lentiscus foi descrito por Carlos Linneu e publicado no Species Plantarum 2: 1026. 1753.[13]

EtimologiaEditar

No que toca ao Nome genérico, Pistacia, que deriva do nome latino pistăcĭa[14], o qual se reporta ao pistacheiro. Este étimo latino, por seu turno, provém do étimo grego pistakion[15], que diz respeito ao pistacho. Este étimo grego, por último, terá origem no étimo persa antigo pesteh.[15][16]

Quanto ao epíteto específico, lentiscus, este étimo latino remete directamente para a árvore-do-mástique[17]. O nome comum «lentisco» vem directamente daqui.[1] Os nomes «daroeira» e «aroeira», por seu turno, são de origem árabe, e remetem para o étimo darú, que designa o fruto desta planta.[5][6]

SinonímiaEditar

  • Lentiscus massiliensis Fourr.
  • Lentiscus vulgaris Fourr.
  • Terebinthus lentiscus (L.) Moench[18]

UsosEditar

Durante a Idade Média e ainda durante o séc. XVII, a resina do lentisco chegou a ser usada, em Portugal, na confecção de mezinhas para ajudar com a dor de dentes, estômago nervoso, refluxo gástrico, inflamação da garganta, vómitos, gota, catarro e lúpias.[19]

A madeira do lentisco foi utilizada para produção de carvão vegetal de alta qualidade.[10] As suas folhas e ramas são ricas em taninos e, graças ao seu cariz adstringente, foram muito utilizadas em tratamentos bucais e estomacais.[10] Das suas drupas faz-se o óleo de lentisco, que além de ter sido usado para alumiar lâmparinas e para o consumo humano, como tempero, foi ainda usado no âmbito da medicina tradicional como descongestionante.[10]

Na ilha grega de Quios é cultivada pela sua resina aromática, embora também seja usada na confecção do licor tradicional ouzo.[10][20]

Referências

  1. a b Infopédia. «lentisco | Definição ou significado de lentisco no Dicionário Infopédia da Língua Portuguesa». Infopédia - Dicionários Porto Editora. Consultado em 6 de dezembro de 2021 
  2. a b c d «Pistacia lentiscus| Flora-On | Flora de Portugal». flora-on.pt. Consultado em 16 de outubro de 2021 
  3. a b c d e f g Pinho, João (2020). ÁRVORES INDÍGENAS EM PORTUGAL CONTINENTAL - guia de utilização (PDF). Lisboa: Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, I. P. p. 9. 42 páginas 
  4. S.A, Priberam Informática. «lentisqueira». Dicionário Priberam. Consultado em 6 de dezembro de 2021 
  5. a b Infopédia. «daroeira | Definição ou significado de daroeira no Dicionário Infopédia da Língua Portuguesa». Infopédia - Dicionários Porto Editora. Consultado em 6 de dezembro de 2021 
  6. a b Infopédia. «aroeira | Definição ou significado de aroeira no Dicionário Infopédia da Língua Portuguesa». Infopédia - Dicionários Porto Editora. Consultado em 6 de dezembro de 2021 
  7. Infopédia. «almecegueira | Definição ou significado de almecegueira no Dicionário Infopédia da Língua Portuguesa». Infopédia - Dicionários Porto Editora. Consultado em 6 de dezembro de 2021 
  8. a b c d e «Pistacia lentiscus». Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro. Consultado em 17 de março de 2020 
  9. Infopédia. «alfostigueiro | Definição ou significado de alfostigueiro no Dicionário Infopédia da Língua Portuguesa». Infopédia - Dicionários Porto Editora. Consultado em 6 de dezembro de 2021 
  10. a b c d e f g h i j k Castroviejo, S. (1986–2012). «Pistacia Lentiscus» (PDF). Real Jardín Botánico, CSIC, Madrid. p. 101-102. Consultado em 17 de março de 2020 
  11. T. Henning, E. von Raab-Straube, 2016: Anacardiaceae. Pistacia lentiscus Datenblatt In: Euro+Med Plantbase - the information resource for Euro-Mediterranean plant diversity.
  12. «Pistacia lentiscus». Agricultural Research Service (ARS), United States Department of Agriculture (USDA). Germplasm Resources Information Network (GRIN) 
  13. «Pistacia lentiscus». Tropicos.org. Missouri Botanical Garden. Consultado em 15 de julho de 2013 
  14. «pistăcĭa - ONLINE LATIN DICTIONARY - Latin - English». www.online-latin-dictionary.com. Consultado em 6 de dezembro de 2021 
  15. a b Adams, Max (2019). Trees of Life (em inglês). London: Head of Zeus Ltd. 256 páginas. ISBN 9780691212739 
  16. En Nombres Botánicos
  17. «Lentiscus - ONLINE LATIN DICTIONARY - Latin - English». www.online-latin-dictionary.com. Consultado em 6 de dezembro de 2021 
  18. Pistacia lentiscus en PlantList
  19. Leal de Barros, Anabela (2016). Remédios vários e Receitas aprovadas, Segredos vários - Edição do Caderno II do manuscrito 142 do Arquivo Distrital de Braga. Coimbra: IMPRENSA DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA. pp. 398, 406, 412, 415, 425, 431, 488, 497, 503, 536. 692 páginas. ISBN 978-989-26-1281-2. ISSN 2183-6523. doi:10.14195/978-989-26-1282-9 
  20. Pistacia lentiscus L. Arquivado 2007-03-12 na Archive.today na Mansfeld's Database Taxonomy Arquivado em 28 de setembro de 2006, no Wayback Machine.


Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
  Definições no Wikcionário
  Imagens e media no Commons
  Categoria no Commons
  Diretório no Wikispecies
  Este artigo sobre a ordem Sapindales, integrado no Projeto Plantas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.