Pobre señorita Limantour

Pobre señorita Limantour é uma telenovela mexicana produzida por Carla Estrada para a Televisa e exibida pelo Canal de las Estrellas entre 23 de março e 23 de outubro de 1987, substituindo Como duele callar e sendo substituída por El rincón de los prodigios.

Pobre señorita Limantour
Pobre señorita Limantour
Informação geral
Formato Telenovela
Duração 40 minutos
Elenco Víctor Cámara
Ofelia Cano
Úrsula Prats
Thalía
Roberto Ballesteros
Alicia Rodríguez
País de origem  México
Idioma original espanhol
Episódios 150
Produção
Diretor(es) Pedro Damián
Produtor(es) Carla Estrada
Exibição
Emissora original México Canal de las Estrellas
Transmissão original 23 de março - 23 de outubro de 1987

Original de Inés Rodena foi baseada na radionovela Regina Carbonell.

Foi protagonizada por Ofelia Cano e Víctor Cámara e antagonizada por Úrsula Prats, Beatriz Sheridan, Manuel Saval e Julieta Egurrola.

Sinopse

editar

Regina Limantour é uma jovem honesta que vive com sua tia Bernarda e sua irmã Doris. Bernarda é uma mulher cruel e se diverte zombando de Regina, chamando-a de "pobre senhorita Limantour". Com a morte de Bernarda, Regina é animada por uma mulher que incentiva a menina se tornar o que ela sempre quis ser, enfermeira. Regina ouve seus conselhos e finalmente consegue seguir carreira. Começando a trabalhar em um hospital, ela encontra o futuro Doutor Julio Adrian Montesinos, um jovem rico por quem ela se apaixona apesar das advertências de seus colegas de trabalho, que dizem que Julio Adrian tem uma reputação de irresponsável e mulherengo.

Produção

editar

A atriz Ofelia Cano encarava sua primeira e única protagonista da sua carreira. Ela teve a oportunidade de escolher seu par romântico, bem como a sua antagonista na história[1].

Na época, a escolha da Ofelia como protagonista foi bastante criticada, pois consideravam que ela não estava à altura de um protagônico. Além disso, a atriz Úrsula Prats, a antagonista da novela, acabou roubando a cena e se destacando muito mais, sendo chamadas para os meios televisivos e sendo capa das revistas na época[2]. Isso gerou uma crise entre as duas atrizes, que inclusive chegaram a se agredir durante as gravações de uma cena na novela. A telenovela terminou como um retumbante fracasso de audiência e ficou marcada por essa rivalidade[3].

Foi a primeira novela da Thalía na televisão[4].

Elenco

editar

Referências

  1. «Ofelia Cano recibió una golpiza de Úrsula Prats en La Pobre Señorita Limantour; "tuve que usar collarín"». Heraldo de México. 27 de fevereiro de 2022. Consultado em 19 de março de 2023 
  2. «La rivalidad de Pobre señorita Limantour salió del ser con Ofelia Cano y Úrsula Prats» (em espanhol). El Telegrafo. 4 de setembro de 2012. Consultado em 19 de março de 2023 
  3. «Ofelia Cano recuerda cuando Úrsula Prats la golpeó en plena grabación: "Pararon el foro"» (em espanhol). Milenio. 28 de fevereiro de 2022. Consultado em 19 de março de 2023 
  4. «¡Con cachetes, sin alisado ni arrugas! Así lucía Thalía a sus 15 años en La Pobre Señorita Limantour» (em espanhol). Vida Moderna. 17 de fevereiro de 2023. Consultado em 19 de março de 2023 

Ligações externas

editar