Abrir menu principal
Wikitext.svg
Esta página ou seção precisa ser wikificada (desde janeiro de 2017).
Por favor ajude a formatar esta página de acordo com as diretrizes estabelecidas.
Polícia Aérea
País Portugal Portugal
Estado Ativa
Corporação Força Aérea Portuguesa
Subordinação Comando Aéreo
Missão Proteção do pessoal e instalações da Força Aérea
Sigla PA
Criação 1952
Marcha Hino PA
História
Guerras/batalhas Guerra Colonial Portuguesa (1961-1975)
Sede
Guarnição Vários locais
Secção da Polícia Aérea da Base Aérea das Lajes a receber o Primeiro-ministro português Pedro Passos Coelho em 2014.
Secção da Polícia Aérea formada com espingardas automáticas G3.

A Polícia Aérea (P.A.) é uma especialidade da Força Aérea Portuguesa à qual compete assegurar a protecção do seu pessoal, instalações, equipamentos, e defesa imediata das Unidades e Órgãos da FAP.

Tem como missões principais:

  • Protecção e defesa das infraestruturas, material e pessoal da Força Aérea;
  • Reconhecimento e inactivação de engenhos explosivos;
  • Combate em ambiente convencional;
  • Combate em ambiente de guerra nuclear, biológica e química.

Tem como principal símbolo a Boina Azul com o Emblema da Força Aérea, e dentro dela, tem uma força denominada Unidade de Protecção da Força, composta por militares da PA especializados em determinados requisitos operacionais.

OrganizaçãoEditar

Cada unidade base da Força Aérea dispõe, normalmente, de uma esquadra de Polícia Aérea organizada da seguinte forma:

Sector de Instrução,
Carreira de Tiro Terrestre,
Equipas Cinotécnicas,
Pelotões de Intervenção;
  • Esquadrilha de Apoio, incluindo:
Sector de Identificação e Controlo,
Sector de Material e Equipamento,
Secção de Armamento.

A Polícia Aérea dispõe de uma unidade de acções especiais, a Unidade de Protecção da Força (UPF).

Possui também equipas cinotécnicas de detecção de explosivos e de estupefacientes.

A Polícia Aérea já dispõe de uma associação representativa da especialidade PA em https://web.archive.org/web/20161016125007/http://www.anpa.pt/
Os Militares PA, ex-PA's e amigos dispõem de uma Rede Social (do tipo facebook) em http://boina-azul.com/rede[ligação inativa]
Os Militares PA, ex-PA's e amigos dispõem de uma pagina na Rede Social facebook em http://www.facebook.com/ANPA.PT
A Polícia Aérea dispõe de uma Unidade: UPF Unidade de Proteção da Força, responsável, por resgates de prisioneiros de
guerra, proteção de aeronaves, pronta a atuar em qualquer cenário de guerra, dentro do território Nacional e internacional.
Missão
Treinar e aprontar a Unidade de Proteção da Força (UPF).
Competências
a) Garantir a proteção dos meios humanos e materiais da Força Aérea, incluindo os constituintes das Forças Nacionais Destacadas;
b) Providenciar a segurança física de instalações e o controlo de acessos às mesmas;
c) Providenciar a coordenação e ligação com forças amigas;
d) Promover a ligação com organizações civis nas áreas de operações (organizações não governamentais, autoridades locais, serviços de emergência e serviços médicos);
e) Promover escoltas a comboios de abastecimentos para apoio às operações aéreas. História O Núcleo de Proteção da Força (NPF) é legalmente constituído com a entrada em vigor da NEP de Segurança 025 do então COFA, de 17 de Setembro de 2007, encontrando-se sedeado no Campo de Tiro.
A sua criação advém da necessidade por parte da Força Aérea (FA) em dispor de equipas treinadas nas vertentes de Active Defense, capazes de efectuar a protecção e segurança de meios e Forças Nacionais Destacadas (FND), ao serviço das várias organizações internacionais com as quais Portugal assumiu compromissos políticos no âmbito da Defesa. No entanto, a sua missão não se esgota nas ações de Proteção de meios da FA. O NPF, tem de igual modo vindo a colaborar e a contribuir, de forma ativa para o aprontamento de militares da FA e de outros ramos e serviços, principalmente nas vertentes de Tiro e de Técnica e Tática de Combate. Do mesmo modo, desenvolve ações de prontidão operacional com as Esquadras de Voo da FA, criando sinergias importantes neste âmbito para a preparação tática das respetivas tripulações. Assim, estas ações têm vindo a contribuir para um crescendo do desenvolvimento de capacidades operacionais, de forma a manter os patamares de excelência característicos da FA. Em termos operacionais, o NPF, tem vindo a participar em diversas Missões e exercícios, quer em território nacional, quer em território estrangeiro, destacando-se: • ISAF (Afeganistão): - Destacamento C-130 2008 e 2009; - TACP 2010; • EUFOR (Chade): - Destacamento C-130 2008; • EUFOR ATALANTA: - Destacamento P3P 2010; • NATO Ocean Shield Destacamento P3C 2011; • Island Air Policing 2012; • Operação MANATIM 2012; • Evacuação de Cidadãos nacionais do Egipto e Líbia 2011; • Proteção equipa médica Líbia 2011; • Cimeira Europa- África 2008; • Cimeira da NATO 2010; • FORCEVAL 2011; • Exercício Real Thaw 2009 a 2012; • Exercício Hot Blade 2012; • Exercício Sword Fish 2010 e 2011.

EquipamentoEditar

  • Armamento:
Espingarda automática Heckler & Koch G3 (m/61)
Espingarda automática Heckler & Koch HK417
Espingarda automática Heckler & Koch G36
Pistola-metralhadora Ingram MAC-10 (9x19mm)
Pistola-metralhadora Heckler & Koch MP5A3
Pistola-metralhadora Heckler & Koch MP5K
Pistola-metralhadora Heckler & Koch MP5 SD6
Pistola-metralhadora Heckler & Koch UMP
Pistola-metralhadora Heckler & Koch MP7A1 PDW
Carabina M82 Barrett rifle
Carabina Sako TRG-22 (7.62x51)
Carabina Heckler & Koch MSG-90A1
Metralhadora ligeira Rheinmetall MG3
Metralhadora pesada Browning M2
Metralhadora ligeira FN Minimi
Pistola Heckler & Koch USP
Pistola Heckler & Koch USP Compact;
Lança-granadas Heckler & Koch HK69A1
Lança granadas-foguete M72 LAW (m/78)
  • Veículos Blindados:
Blindado Thyssen Henschel Condor UR-425,
Blindado DAF YP-408.

Ver tambémEditar