Abrir menu principal

Política identitária

Uma política identitária (em inglês: identity politics) refere-se a posições políticas baseadas nos interesses e nas perspectivas de grupos sociais com os quais cidadãos se identificam. Políticas identitárias visam a moldar ações de agentes públicos e privados para que determinados grupos tenham suas reivindicações atendidas e ganhem visibilidade social. Tais grupos podem ser formar a partir de uma grande quantidade de sinais identitários, tais como idade, gênero, orientação sexual, religião, classe social, etnia, raça, língua, nacionalidade etc.[1]

As políticas identitárias têm sido adotadas de forma crescente pela esfera ideológica de esquerda, sobretudo por perspectivas de inclusão na pauta do poder público[2].

Referências

  1. CRESSIDA, Heyes. «Identity Politics». Consultado em 11 de novembro de 2012 
  2. Patrícia Campos Mello, Folha de S. Paulo. «Esquerda deve tirar foco da pauta identitária para ser eleita, diz Mark Lilla». 24 de março de 2018. Consultado em 4 de agosto de 2018 


  Este artigo sobre política ou um cientista político é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.