Policondensação

A policondensação é um processo de polimerização utilizado para monómeros não-vinílicos, em que o polímero vai sendo formado devido à existência de reacções de condensação entre monómeros com funcionalidade igual ou maior que dois. No decorrer deste processo, existe eliminação de moléculas de baixo peso molecular, como a água, amônia, cianeto de hidrogênio ou o ácido clorídrico. Este tipo de polimerização é também conhecida como polimerização por passos.[1][2]

Vários polímeros comerciais são sintetizados hoje em dia por este processo. Entre eles:

Contrariamente às polimerizações em cadeia, no caso da polimerização por passos, a massa molecular média do polímero só atinge valores elevados a valores altos de conversão do monómero. Como os grupos funcionais são reativos entre si, não há necessidade da adição de um agente iniciador para começar a reação.

Influência da temperaturaEditar

Na policondensação, a velocidade da reação é máxima no início e decresce com o tempo. O aumento da temperatura inicialmente acelera a taxa de reação devido ao fornecimento de mais energia ao sistema para superar a barreira da energia de ativação. Porém, no longo prazo, o grau de polimerização tende a ser menor, pois há um deslocamento no equilíbrio para o lado dos reagentes, uma vez que o processo é exotérmico. [3]

Ver tambémEditar

Referências

  1. «Polímeros de condensação. Polímeros de condensação ou eliminação» 
  2. «Reação de polimerização - Química» 
  3. Canevarolo, Sebastião (2007). Ciência dos Polímeros - 2ª Ed. São Paulo: Saraiva 
  Este artigo sobre Química é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.