Abrir menu principal

Politicamente Incorreto (telessérie)

Politicamente Incorreto
Informação geral
Formato Série
Duração 30–35 minutos
Criador(es) Danilo Gentili
Fabrício Bittar
País de origem Brasil
Idioma original português
Produção
Diretor(es) Fabrício Bittar
Produtor(es) Fabrício Bittar
Danilo Gentili
Eduardo Basile
Maurício Basile
Elenco Danilo Gentili
Paula Possani
Sérgio Menezes
Kiko Vanello
Letícia Fagnani
Rominho Braga
Chris Couto
José Dumont
Claudia Campolina
Bruna Spinola
Tema de abertura "Filho da Puta" por Ultraje a Rigor
Exibição
Emissora de televisão original FX Brasil
Formato de exibição SDTV 480i
HDTV 720p
Transmissão original 15 de Setembro de 2014–3 de Novembro de 2014
N.º de temporadas 1
N.º de episódios 8 (lista de episódios)
Cronologia
Programas relacionados The Office
A Vida de Rafinha Bastos

Politicamente Incorreto foi uma série de televisão brasileira, criada por Fabrício Bittar e pelo humorista Danilo Gentili, produzida pela Clube Filmes e protagonizada por Gentili.[1] Baseada no espetáculo de stand-up comedy e livro de mesmo nome escrito e criado por Gentili, a série mostra a rotina de trabalho de um deputado federal no Congresso Nacional em Brasília, e satiriza todo o sistema político de corrupção.[2] A série foi transmitida pelo canal a cabo FX Brasil de 15 de Setembro a 3 de Novembro de 2014. Em 23 de Junho de 2015, foi anunciado que a série não seria renovada para uma segunda temporada.[3]

SinopseEditar

A série foca no dia-a-dia do deputado federal Atílio Pereira, afiliado ao partido fictício PDU, e seus assessores em Brasília. A vida de Pereira vira de cabeça pra baixo quando descobrem que ele esteve envolvido em um escândalo de corrupção, porém, por conta de um mal entendido, Pereira acaba se saindo como o único inocente do caso e aproveita da situação para poder se candidatar a Presidência da República.

ElencoEditar

Produção e divulgaçãoEditar

De acordo com Gentili, a ideia de se criar a série partiu do diretor e também roteirista Fabrício Bittar, que estava interessado em fazer uma série de televisão.[4] Tanto Gentili como Bittar também estavam trabalhando com o roteiro do filme Como Se Tornar o Pior Aluno da Escola, baseado no livro de mesmo nome escrito por Gentili, e Bittar deu a ideia de escrever e lançar antes uma série de TV.[4]Gentili topou em realizar a série por sempre ter tido interesse em temas políticos, pelas experiências que teve como repórter no humorístico CQC, pelas piadas que sempre fez com a situação política brasileira, além de principalmente por quatro anos, ter apresentado o espetáculo de stand-up comedy Politicamente Incorreto.[4]Gentili também constatou que o roteiro foi estruturado como se fosse um espetáculo de stand-up comedy e boa parte também contou com o improviso, já que não queriam contar com algo engessado.[4]

Em Abril de 2014, foi anunciado que Gentili estaria negociando a exibição e produção da série com a FOX Brasil e o canal FX Brasil[5] e no dia 27 de Maio, Gentili acabou assinando o contrato com a FOX.[6] As filmagens tiveram início no dia 28 de Julho, sendo realizadas no Polo Cinematográfico de Paulínia,[7][8] e ocorreram por cinco semanas.

Como estratégia de divulgação da série, Gentili confirmou que ela seria exibida no momento em que começaria o horário político na TV aberta e completou que o projeto em si seria uma provocação aos políticos em pleno ano eleitoral.[9] O primeiro teaser foi exibido em 19 de Agosto, nos canais FX e FOX, em que mostra Atílio Pereira, personagem de Gentili, fazendo o seu primeiro pronunciamento político.[10] O teaser foi exibido às 13h00, no mesmo horário da propaganda eleitoral nos canais abertos.[10]No dia 11 de Setembro, o talk show apresentado por Gentili no SBT, The Noite, foi especialmente dedicado à divulgação da série, em que o apresentador encarnou o seu personagem Atílio Pereira e foi entrevistado pela jornalista Rachel Scheherazade.[11] No dia 12 de Setembro, foi promovido e gravado um comício fictício do personagem de Gentili em frente ao Theatro Municipal de São Paulo.[12]

RepercussãoEditar

CríticasEditar

A série, principalmente o seu episódio de estréia, recebeu críticas mistas. De acordo com Maurício Stycer do UOL, a série parece ser mais politicamente primária do que incorreta e tem uma produção pobre e amadora, com roteiro simples e atuações fracas de atores com pouca experiência, destacando também a falta de traquejo do protagonista, por ter pouca experiência também como ator.[13] Patrícia Kogut, de O Globo, diz que o primeiro episódio da série não prende a atenção, mais pelo telespectador talvez não achar graça no humor pueril do criador e protagonista da série.[14] Kogut também criticou a qualidade da produção, dizendo que faltou sincronia ao som e a imagem, parecendo que a série fosse dublada.[14]De acordo com Daniel Júnior do site Série Maníacos, a ideia da série é boa porém, o texto é engessado e não funcionou da mesma forma como no espetáculo de stand-up de Gentili.[15] Ele também destaca a atuação canastrona do protagonista e o compara a Jim Carrey, em início de carreira, por conta das caras e bocas, além da produção não sofisticada.[15]Paulo Serpa Antunes do site Teleséries, diz que Gentili se encontra bem em cena e o texto é bom e ao mesmo tempo ruim.[16] Bom porque faz piadas com temas polêmicos, abrindo espaco para a improvisação, mas ruim porque flerta com a tradição do besteirol do humor brasileiro.[16]Antunes também diz que o grande problema da série é que ela se baseia numa ideia quase primária de que nenhum político presta.[16]Gabriel Vaquer do site Natelinha, diz que a premissa da série é boa, porém o grande problema é o roteiro que consta piadas pobres, sacadas fracas, momentos constrangedores e excesso de brincadeiras de cunho sexual.[17] Vequer também destaca que como Gentili não conseguiu produzir uma série com um humor pseudo inteligente, partiu para piadas de duplo sentido, o que não funcionou, além de criticar a atuação do elenco, o classificando como sem destaque e sem brilho.[17]

Prêmios e indicaçõesEditar

Em 2014, Politicamente Incorreto foi indicado ao Prêmio APCA pela categoria "Melhor Programa de Humor",[18] mas perdeu para o humorístico Tá No Ar da Rede Globo.[19]

CancelamentoEditar

Apesar da boa audiência que obteve o primeiro episódio, sendo considerado a maior do FX em 2014[20] e uma das maiores apostas do canal, a série acabou não sendo renovada para uma segunda temporada e foi cancelada.[3]

ResumoEditar

Temporada Episódios Data de exibição Lançamento do DVD
Estréia Encerramento Brasil
1 8 15 de Setembro de 2014 3 de Novembro de 2014

EpisódiosEditar

No. Título Dirigido por Escrito por Data de exibição
1 "Episódio 1"
Fabrício Bittar
Fabrício Bittar e Danilo Gentili
15 de Setembro de 2014
A normal rotina de trabalho de Atílio Pereira vira de cabeça para baixo quando descobrem que ele esteve envolvido em um escândalo de corrupção. 
2 "Episódio 2"
Fabrício Bittar
Fabrício Bittar e Danilo Gentili
22 de Setembro de 2014
Ao se decidir se candidatar à Presidência da República, Atílio deverá escolher um projeto para sua candidatura e apresentá-lo a um fórum. 
3 "Episódio 3"
Fabrício Bittar
Fabrício Bittar e Danilo Gentili
29 de Setembro de 2014
Ao escolher o seu projeto de lei, Atílio precisaria fazer uma campanha para receber votos necessários na Câmara dos Deputados, porém, Luma Albuquerque, a Ministra da Autoestima, acaba estragando todos os seus planos. 
4 "Episódio 4"
Fabrício Bittar
Fabrício Bittar e Danilo Gentili
6 de Outubro de 2014
Atílio tem que cortar 50% dos gastos de seu gabinete para poder dar uma explicação a sua principal adversária, a Ministra Luma. 
5 "Episódio 5"
Fabrício Bittar
Fabrício Bittar e Danilo Gentili
13 de Outubro de 2014
Inconformado com as acusações da Ministra Luma, Atílio resolve sabotar o seu projeto, o "Disk Autoestima". 
6 "Episódio 6"
Fabrício Bittar
Fabrício Bittar e Danilo Gentili
20 de Outubro de 2014
Após ter um vídeo inapropriado divulgado na internet, Atílio é acusado de homofobia e é colocado a sua candidatura à Presidência em risco. 
7 "Episódio 7"
Fabrício Bittar
Fabrício Bittar e Danilo Gentili
27 de Outubro de 2014
Atílio e sua equipe começam a ir atrás de um programa e de um jingle para a campanha. 
8 "Episódio 8"
Fabrício Bittar
Fabrício Bittar e Danilo Gentili
3 de Novembro de 2014
Duda e Atílio acordam seminus e algemados em um lugar misterioso. Apesar da ressaca, os dois precisam se lembrar de como foram parar alí. 

Ver tambémEditar

Referências

  1. Danilo Gentili será político corrupto em série durante horário eleitoral (30/04/14). Notícias da TV. Página visitada em 7 de Julho de 2015
  2. Gentili terá série no horário da propaganda eleitoral: 'É uma provocação' (3/07/14). UOL. Página visitada em 7 de Julho de 2015.
  3. a b Sem audiência, série da Fox com Danilo Gentili é cancelada (23/06/15). DCM. Página visitada em 7 de Julho de 2015.
  4. a b c d Falamos com Danilo Gentili sobre Politicamente Incorreto (9/09/14). Ligado em Série. Página visitada em 7 de Julho de 2015.
  5. Danilo Gentili será político corrupto em série durante horário eleitoral (30/04/14). Notícias da TV. Página visitada em 7 de Julho de 2015.
  6. Danilo Gentili fecha com a Fox para viver político no horário eleitoral (28/05/14). Notícias da TV. Página visitada em 7 de Julho de 2015.
  7. Danilo Gentili começa a gravar série em que interpreta um deputado (28/07/14). Pure People. Página visitada em 7 de Julho de 2015.
  8. Gentili grava em julho série política do FX (19/06/14). Estadão.com. Página visitada em 7 de Julho de 2015.
  9. Gentili terá série no horário da propaganda eleitoral: "É uma provocação" (3/07/14). UOL. Página visitada em 7 de Julho de 2015.
  10. a b Na TV paga, Danilo Gentili faz discurso como candidato político (19/07/14). Caras Digital. Página visitada em 7 de Julho de 2014.
  11. Sheherazade toma lugar de Gentili e entrevista elenco da série Politicamente Incorreto (11/09/14). SBT.com.br. Página visitada em 7 de Julho de 2015.
  12. CANAL FX FARÁ COMÍCIO COM DANILO GENTILI EM SÃO PAULO PARA PROMOVER NOVA SÉRIE (10/09/14). Teleséries. Página visitada em 7 de Julho de 2015.
  13. Programa de Gentili no FX é mais politicamente primário do que incorreto (16/09/14). UOL. Página visitada em 7 de Julho de 2015.
  14. a b Danilo Gentili abusa do humor colegial em série da TV paga (17/09/14). O Globo. Página visitada em 7 de Julho de 2015.
  15. a b Primeiras Impressões: Politicamente Incorreto (16/09/14). Série Maníacos. Página visitada em 7 de Julho de 2015.
  16. a b c UMA OPINIÃO SOBRE ‘POLITICAMENTE INCORRETO’, A SÉRIE DE DANILO GENTILI (21/09/14). Teleséries. Página visitada em 7 de Julho de 2015.
  17. a b Politicamente Incorreto, de Danilo Gentili, tem roteiro pobre e decepciona (16/09/14). Natelinha. Página visitada em 7 de Julho de 2015.
  18. Patrícia Pilar e Dira Paes concorrem a prêmio APCA (21/11/14). Estadão.com. Página visitada em 7 de Julho de 2015.
  19. 'Amores roubados' ganha prêmios da APCA; veja lista dos vencedores (2/11/14). G1. Página visitada em 16 de Agosto de 2015.
  20. “Politicamente Incorreto” eleva audiência da Fox e FX (24/09/14). RD1. Página visitada em 7 de Julho de 2015.

Ligações externasEditar