Abrir menu principal

O Polo Avançado de Xerém é um centro universitário da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Localizado em Xerém, no município fluminense de Duque de Caxias, o polo foi instalado no ano de 2008 em parceria da UFRJ com o Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro), com a Prefeitura Municipal de Duque de Caxias e com a Fundação para o Desenvolvimento Tecnológico e Políticas Sociais (Fundec).[1]

Índice

GraduaçãoEditar

Os seguintes cursos de graduação são oferecidos atualmente:[2]

O objetivo do curso de Ciências Biológicas-Biotecnologia é formar profissionais capazes de atuar em áreas de ponta relacionadas à Biotecnologia como produção de bioinsumos e biocombustíveis de segunda geração; novas terapias celulares, gênicas e teciduais; produção controlada de fármacos e vacinas; biotecnologia vegetal; transgênese e bioinformática, visando o benefício da qualidade de vida do homem em perfeita harmonia com o meio ambiente.O perfil do egresso será o de um profissional apto a atuar em instituições de pesquisa e inovação ou em empresas ligadas às áreas da Saúde, Meio Ambiente, Agropecuária, Fármacos entre outras.

O graduado terá como principal característica uma formação ampla e multidisciplinar em Biologia, Química, Computação, Física e Matemática, garantida pelo núcleo comum de disciplinas obrigatórias, tipicamente cursadas no primeiro ano do curso. Adicionalmente, terá uma formação sólida em diversas áreas básicas da Biologia, tais como: Bioquímica, Biologia Celular, Biofísica, Genética, Biologia Molecular, Biodiversidade, Ecologia, Fisiologia e Microbiologia, que proverão os conhecimentos necessários para que o estudante curse a pós-graduação em qualquer área da biologia ou áreas afins, se assim desejar.

O profissional formado deverá ser capaz de:

Dominar conhecimentos básicos na área de ciências biológicas, identificando nas leis físicas as relações de causa e efeito que regem processos celulares, bioquímicos e sistêmicos; Aplicar os conceitos apreendidos na produção de software ou em instrumentos de análise, medida; Aplicar os conceitos apreendidos para desenvolvimento de produto ou processo tecnológico a partir de modelos biológicos(contato com setor empresarial); Desenvolver projetos de pesquisa básica ou aplicada nas áreas de formação.

EM 2013 o curso se volta para o INMETRO, tendo apenas 2 enfases: Metrologia e Biologia Estrutural

A UFRJ dispõe de uma condição privilegiada, compartilhada por poucas instituições de ensino superior no Brasil, no que se refere à abrangência e qualidade de linhas de pesquisa em N&N. Hoje, realiza-se pesquisa básica e aplicada em N&N em diversas unidades da UFRJ, dentre as quais: Instituto de Física, Instituto de Química, Instituto de Biofísica Carlos Chagas Filho, Instituto Alberto Luiz de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia (COPPE), Escola Politécnica, Escola de Química e Instituto de Macromoléculas. Iniciativas precursoras de integração, colaboração e uso compartilhado de infra-estrutura na área de N&N vêm ocorrendo desde 2004. Em particular, podemos mencionar: (i) Os projetos PROINFRA de 2004 e 2006, que reuniram pesquisadores das unidades mencionadas acima em projetos multidisciplinares para a aquisição de equipamentos de uso compartilhado. (ii) As Escolas de Nanociência e Nanotecnologia, que reúnem estudantes de pós-graduação e final de graduação de todo o Brasil, organizadas anualmente desde 2006. (iii) A Câmara de N&N da PR-2, criada recentemente com o objetivo de coordenar as ações da UFRJ nesta área. Além disso, grupos de pesquisa em N&N têm participado ativamente e, em alguns casos, exercem papel de liderança em redes colaborativas de âmbito internacional, nacional e regional, como os Institutos do Milênio de Nanotecnologia (CNPq/MCT), Institutos Nacionais de Tecnologia (MCT/FAPERJ), Centro Brasileiro-Argentino de Nanotecnologia (MCT) e Redes Temáticas do MCT, entre outras. Mais recentemente, a UFRJ criou o curso de graduação em Nanotecnologia, uma iniciativa pioneira no Brasil, que terá a primeira turma iniciando em 2010.

Pós-graduaçãoEditar

Em 2011 foi implementado o Mestrado Profissional em Formação Científica para Professores de Biologia, com o público-alvo licenciados em Ciências Biológicas que buscam atualização e aperfeiçoamento.[2]

Unidades participantesEditar

Referências

  1. Reestruturação da UFRJ inclui novo campus avançado em Xerém, Coordenadoria de Comunicação da UFRJ.
  2. a b Lista de Cursos da UFRJ, SIGA-UFRJ. Erro de citação: Código <ref> inválido; o nome "cursos" é definido mais de uma vez com conteúdos diferentes
  3. UFRJ Xerém - O Campus das Oportunidades, Site do Instituto de Biofísica Carlos Chagas Filho.

Ligações externasEditar