Abrir menu principal

Pontalete

distrito que, juntamente com o distrito da sede, constitui o município brasileiro de Três Pontas, no interior do estado de Minas Gerais
Pontalete
  Distrito do Brasil  
Igreja São Sebastião, na localidade honônima.
Igreja São Sebastião, na localidade honônima.
Localização de Pontalete
Localização de Pontalete
Estado Minas Gerais
Município Três Pontas
Criado em 6 de novembro de 1882
Área
- Total 155,43 km²
População (2010)
 - Total 2 633 habitantes
    • Densidade 16,94 hab./km²
Limites Distrito-sede, Campos Gerais, Elói Mendes e Paraguaçu

Pontalete é um distrito que, juntamente com o distrito da sede, constitui o município brasileiro de Três Pontas, no interior do estado de Minas Gerais. Sua população foi estimada em 2 633 habitantes pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) no ano de 2010. Localizado na região oeste do município, possui duas regiões povoadas principais, a sede homônima do distrito e o Quilombo Nossa Senhora do Rosário, que respondem por 22,6% e 4,6% da população total do distrito, respectivamente.[1]

A localidade que deu nome ao distrito localiza-se na confluência dos rios Verde e Sapucaí, que formam a parte sul da Represa de Furnas, e recebeu esse nome por causa do formato que os dois rios desenhavam na paisagem. Mesmo com a construção da represa, este formato ainda existe. A população do distrito é de aproximadamente três mil habitantes, o que corresponde a cerca de cinco por cento da população total do município.

HistóriaEditar

 
Antiga estação ferroviária no Pontalete.
 
Quando o nível do Lago de Furnas está muito baixo (tal como aconteceu em 2012) é possível ver a ponte que ligava o município de Três Pontas a Paraguaçu, sobre o Rio Verde.

O distrito foi criado em 6 de novembro de 1882 com a denominação de distrito de Martinho Campos, com sede na localidade homônima (que atualmente é chamada de Quilombo Nossa Senhora do Rosário). Contudo, por conta da importância que a localidade de Pontalete foi ganhando ao longo do tempo, a sede do município foi transferida em 1918 para o povoado, embora a mudança de nome do distrito tenha ocorrido somente em 1923.[2] Desde o desmembramento do distrito de Santana da Vargem com sua elevação a município, Três Pontas passou a ser formada pelo distrito-sede e pelo distrito de Pontalete.[3]

Dentre as razões que levaram a localidade de Pontalete a se tornar sede do distrito que leva seu nome, destaca-se a construção de uma ferrovia, a Estrada de Ferro Muzambinho, que ligava Muzambinho a Três Corações. No povoado foi construída uma das estações ferroviárias da linha.[4] Também já houve um ancoradouro instalado no Rio Sapucaí, que facilitava o comércio através do rio. Em 1930 foi construída a primeira ponte sobre o Rio Verde que ligava o povoado à Elói Mendes e Paraguaçu, mas uma grande cheia do rio a destruiu. Logo depois foi iniciada a construção de duas novas pontes de concreto, uma sobre o Rio Verde e outra sobre o Rio Sapucaí. Entretanto, com a construção da Represa de Furnas as pontes e parte do povoado foram inundadas, o que prejudicou profundamente o desenvolvimento do distrito.[2]

DemografiaEditar

Em 2010, a população do distrito foi estimada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2 633 habitantes, sendo que 1 372 pessoas (52,1%) eram homens e 1 261 mulheres (47,9%). Também havia um total de 1 131 domicílios particulares permanentes. A sede de Três Pontas possuía 51 227 habitantes, sendo assim Pontalete reunia 4,9% da população total do município.[1] Já segundo estatísticas divulgadas no ano de 2000, havia 2 872 habitantes no distrito, sendo 1 515 homens e 1 357 mulheres. 106 pessoas habitavam o núcleo urbano de Pontalete, enquanto que os 2 766 habitantes restantes vivam na zona rural distrital.[5] A faixa etária predominante naquele ano, de acordo com o IBGE, era a de pessoas que tinham de zero a quatro anos de idade, cuja população era de 334 de habitantes, sendo que 13 desse total situavam-se na zona urbana e 321 na zona rural.[5]

Em 2000, 79,9% da população acima de 5 anos de idade era alfabetizada e a renda média por responsáveis de domicílios era de R$ 270,69, enquanto que a da sede era de R$ 687,84.[5] 22,4% dos responsáveis por residências particulares permanentes não possuíam instrução escolar, 36,2% possuíam de 1 a 3 anos de instrução, 36,5% tinham de 4 a 7 anos de instrução, 3,7% possuíam de 8 a 10 anos de instrução e 0,9% tinham mais de 11 anos de instrução (sendo 0,13% não determinados).[5] Naquele ano, 23,7% dos domicílios possuíam fornecimento de água através da rede geral de abastecimento, 76,2% através de poço ou nascente.[5] 97,2% tinha o esgoto coletado através da rede geral de coleta e apenas 4,5% era servido por serviço de coleta de lixo, enquanto que nos 94,5% restantes o lixo produzido era queimado, enterrado ou jogado em terrenos baldios.[5]

Infraestrutura e turismoEditar

Atualmente a localidade de Pontalete possui ruas asfaltadas, serviços de água e esgoto (instalados em 1980 com recursos da Furnas Centrais Elétricas S.A.), energia elétrica e telefonia fixa e móvel. A travessia do Lago de Furnas é efetuada por uma balsa que faz a ligação com os municípios de Elói Mendes e Paraguaçu. Por terra, a ligação com a cidade de Três Pontas é feita por uma estrada não pavimentada, embora exista o projeto da construção de uma nova rodovia que ligaria a cidade à Paraguaçu, passando pela localidade.[6] Em 2012, um projeto de revitalização efetuou a construção de uma grande calçada na orla, asfaltamento de ruas e outras obras de infraestrutura que totalizaram mais de dois milhões de reais em investimentos. O principal intuito de tais ações foi propiciar a atração de turistas para a localidade.[7][8] Além da beleza natural, a localidade possui uma praia artificial como um de seus principais atrativos turísticos, além de diversas opções de lazer para seus visitantes.[9]

Referências

  1. a b IBGE. «Censo 2010 - Sinopse por setores». Consultado em 6 de abril de 2013. Cópia arquivada em 6 de Agosto de 2013 
  2. a b Campos, Paulo Costa (2004). Dicionário Histórico e Geográfico de Três Pontas. [S.l.]: JC 
  3. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. «Histórico de Três Pontas» (PDF). Consultado em 6 de agosto de 2013. Cópia arquivada (PDF) em 6 de Agosto de 2013 
  4. «Estações Ferroviárias do Estado de Minas Gerais». Estação do Pontalete. Consultado em 14 de março de 2012. Cópia arquivada em 6 de Agosto de 2013 
  5. a b c d e f Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2001). «Censo Demográfico 2000 - Microrregiões, distritos, subdistritos e bairros». Consultado em 7 de agosto de 2013 
  6. «Departamento de Estradas de Rodagem de Minas Gerais». Programa Caminhos de Minas. 16 de julho de 2013. Consultado em 6 de agosto de 2013. Arquivado do original em 6 de agosto de 2013 
  7. «Revitalização do Pontalete». Prefeitura de Três Pontas. Consultado em 12 de novembro de 2012 
  8. «Três Pontas recebe verba de R$2,8 mi». Jornal Sul de Minas. Consultado em 12 de novembro de 2012. Cópia arquivada em 6 de Agosto de 2013 
  9. Férias.tur. «Pontalete». Consultado em 6 de agosto de 2013. Cópia arquivada em 7 de Agosto de 2013 

Ligações externasEditar