A Ponte do Jaguaré é uma ponte que cruza o Rio Pinheiros, na cidade de São Paulo, Brasil. Constitui parte do sistema viário da Marginal Pinheiros. Ela interliga a Avenida Jaguaré, no distrito homônimo à Avenida Queiroz Filho, no Alto da Lapa.

Ponte do Jaguaré
Ponte do Jaguaré
Ponte do Jaguaré e vista para o distrito homônimo.
Nome oficial Ponte do Jaguaré
Arquitetura e construção
Material Concreto
Estilo arquitetônico Art déco (Ponte antiga)
Pós-moderno (Ponte atual)
Design Ponte de concreto protendido sustentada por pilares

Ponte de concreto em arco (Antiga ponte)

Início da construção 12 de março de 1973 (51 anos)

15 de dezembro de 1937 (86 anos) (Antiga ponte)

Data de abertura 16 de outubro de 1974 (49 anos)

12 de abril de 1947 (77 anos) (Antiga ponte)

Data de encerramento 1974
Data de destruição N/D
Comprimento total 628 metros
Geografia
Via 6 pistas, divididas em 2 sentidos (2 pista, dividida em 2 sentidos.(Antiga ponte)
Cruza Rio Pinheiros
Localização São Paulo, Brasil

Primeira ponte (1938-1974)

editar

Com o avanço das obras de retificação do Rio Pinheiros, iniciadas em 1928, a Sociedade Imobiliária Jaguaré e a prefeitura de São Paulo se associaram para construir uma nova ponte ligando a Estrada Velha de Itu à região da Vila Leopoldina, visando atender ao novo Centro Industrial do Jaguaré. O contrato de construção foi assinado pelo prefeito Fábio da Silva Prado em julho de 1937, porém as obras foram iniciadas apenas em 15 de dezembro de 1937. O projeto contemplava uma ponte de 114 m de comprimento e 12 m de largura, tendo 3 arcos: o maior com 50 m de comprimento e 2 arcos de 20 m de comprimento que visavam deixar espaço para a futura avenida Marginal que ali seria construída décadas mais tarde. Em cerca de um ano, as obras da Ponte do Jaguaré foram concluídas, sendo apresentadas ao público em 25 de novembro de 1938. Apesar de pronta, a obra não foi aberta, pois faltava a avenida que faria a ligação da ponte com o restante do sistema viário da cidade. A Avenida Jaguaré foi concluída apenas em 1947, tendo cerca de 4 km de extensão. [1][2]

Nos anos 1970 foi iniciada a construção da segunda ponte, que acabou por substituir esta. Apesar de desativada em 1974, apenas suas cabeceiras (arcos menores) foram demolidos, permanecendo abandonado o arco maior de 50 m sobre o Rio Pinheiros.[3]

Segunda ponte (1974-)

editar

Em 1971 a prefeitura de São Paulo contratou a empresa Proenge Engenharia de Projetos Ltda. para o projeto e as Azevedo & Travassos S.A. Engenharia, Construções e Comércio[4] e CBPO para a construção de duas pontes gêmeas para substituir a ponte de 1938. Projetadas por Walter Braga (1930-2016)[5], possuem 628 m de comprimento e um vão de 91 m sobre o Rio Pinheiros e largura de 14,30 m. As obras das pontes gêmeas foram iniciadas em março de 1973, sendo orçadas em 12 milhões de cruzeiros. [6][7] As obras foram inauguradas em 16 de outubro de 1974.[8]

Ver também

editar

Referências

  1. «Terminadas as obras da Ponte do Jaguaré sobre o canal do Rio Pinheiros». Folha da Manhã, Ano XIV, edição 4512, página 1. 26 de novembro de 1938. Consultado em 17 de novembro de 2018 
  2. blogdogiesbrecht.blogspot.com/2011/11/ponte-do-jaguare-e-um-pouco-de-sua.html
  3. Fabrício Lobel (18 de outubro de 2015). «Abandonadas, pontes sobre o rio Pinheiros estão ocupadas pelo mato». Folha de S. Paulo. Consultado em 17 de novembro de 2018 
  4. «Pontes do Jaguaré sobre o Rio Pinheiros». Azevedo & Travassos S.A. 1971. Consultado em 19 de abril de 2019 
  5. «O falecimento do Engenheiro Walter Braga». Revista Engenharia, edição 628. 2016 
  6. «Jaguaré:ponte será entregue ainda esse ano». Folha de S. Paulo, Ano LIV,edição 16434, seção Local, página 7. 14 de junho de 1974. Consultado em 17 de novembro de 2018 
  7. «Pontes do Jaguaré sobre o Rio Pinheiros e pistas marginais». Proenge Engenharia. Consultado em 17 de novembro de 2018 
  8. «Foi entregue a ponte sobre o Rio Pinheiros». Folha de S. Paulo Ano LIV, edição 16655, página 13. 17 de outubro de 1974. Consultado em 17 de novembro de 2018