Abrir menu principal
Porta Fontinal
Prováveis restos da Porta Fontinal
Diagrama da Muralha Serviana com a Porta Fontinal (nº 13).
Tipo Portão
Construção século IV a.C.
Geografia
País Itália
Cidade Roma
Localização Região VIII - Fórum Romano
Coordenadas 41° 53' 42" N 12° 29' 03" E
Porta Fontinal está localizado em: Roma
Porta Fontinal
Porta Fontinal

A Porta Fontinal (em latim: Porta Fontinalis) foi uma porta na Muralha Serviana de Roma. Estava localizada na encosta norte do Monte Capitolino, provavelmente a noroeste do rebordo sobre o Clivo Argentário.[1][2] A Porta Fontinal recebeu seu nome das fontes vizinhas,[3][4] tal como a fonte ainda visível no nível mais baixo do Tuliano.[5] Pode ter tido relação religiosa com Fonte, o deus das fontes e poços, que era celebrado na Fontinália.[6]

A Via Salária terminou através dela, como a Via Flamínia fez originalmente, fornecendo uma conexão direta com os picentinos e a Gália Cisalpina.[7][8] Após a construção das Muralhas Aurelianas pelo fim do século III, a seção da Via Flamínia que correu entre a Porta Fontinal e a nova Porta Flamínia foi chamada Via Lata.[9] Durante o período mais antigo de construção e dedicações religiosas após a Segunda Guerra Púnica, os edis de 193 a.C., Marco Emílio Lépido e Lúcio Emílio Paulo Macedônico, construíram um pórtico monumental ligando a Porta Fontinal ao Altar de Marte no Campo de Marte.[1][10][11][3] O pórtico, conhecido como Emiliano, foi um passo coberto para os censor, que conduziam o censo no Altar de Marte, mas tinha seu escritório imediatamente no interior da porta, dentro dos muros.[12]

O existente Túmulo de Bíbulo, datando da primeira metade do século I a.C., estava localizado no exterior da porta.[13] Uma estela funerária do século II preservou o nome de um sapateiro, Caio Júlio Hélio, que estava localizada em algum lugar em torno da porta.[14] Mais notoriamente, Cneu Calpúrnio Pisão, o suposto envenenador do herdeiro aparente do imperador Tibério (r. 14–37) Germânico, tinha construído estruturas acima da porta para conectá-la às suas residências privadas. A casa resultante foi criticada por dominar o perfil arquitetônico do sítio. Como parte das medidas punitivas contra os associados, família e memória de Pisão na esteira da conspiração, o senado ordenou a demolição destas estruturas.[15][16][17]

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b «Porta Fontinalis» (em inglês). Consultado em 20 de julho de 2015 
  2. Richardson 1992, p. 311.
  3. a b Richardson 1992, p. 303.
  4. Evans 1994, p. 77.
  5. Richardson 1992, p. 71.
  6. Fowler 1908, p. 240.
  7. Staccioli 2003, p. 38, 72.
  8. Dyson 2010, p. 42.
  9. Staccioli 2003, p. 17.
  10. Stambaugh 1988, p. 32.
  11. Gargola 1995, p. 135.
  12. Richardson 1992, p. 41, 303.
  13. Claridge 1998, p. 168.
  14. Petersen 2009, p. 182.
  15. Rowe 2002, p. 15.
  16. Robinson 2007, p. 72.
  17. Eck 2010, p. 103.

BibliografiaEditar

  • Claridge, Amanda (1998). Rome: An Oxford Archaeological Guide. [S.l.]: Oxford University Press 
  • Dyson, Stephen L. Dyson (2010). Rome: A Living Portrait of an Ancient City. [S.l.]: Johns Hopkins University Press 
  • Eck, Werner (2010). «Emperor and Senatorial Aristocracy in Competition for Public Space». The Emperor and Rome: Space, Representation, and Ritual. [S.l.]: Cambridge University Press 
  • Evans, Harry B. (1994). Water Distribution in Ancient Rome. [S.l.]: University of Michigan 
  • Fowler, William Warde (1908). The Roman Festivals of the Period of the Republic. Londres: [s.n.] 
  • Gargola, Daniel J. (1995). Lands, Laws, and Gods: Magistrates and Ceremonies in the Regulation of Public Lands in Republican Rome. [S.l.]: University of North Carolina Press 
  • Petersen (2009). «Clothes Makes the Man': Dressing the Roman Freedman Body». Bodies and Boundaries in Graeco-Roman Antiquity. [S.l.]: de Gruyter  Texto "Lauren Hackworth" ignorado (ajuda)
  • Robinson, O.F. (2007). Penal Practice and Penal Policy in Ancient Rome. [S.l.]: Routledge 
  • Rowe, Greg (2002). Princes and Political Cultures: The New Tiberian Senatorial Decrees. [S.l.]: University of Michigan Press 
  • Staccioli, Romolo Augusto Staccioli (2003). The Roads of the Romans. [S.l.]: L'Erma» di Bretschneider 
  • Stambaugh, John E. (1988). The Ancient Roman City. [S.l.]: Johns Hopkins University Press