Abrir menu principal
Lady Gaga portal.png

Logótipo de Lady Gaga

Lady Gaga apresentando-se na The Monster Ball Tour, em 2010.
Stefani Joanne Angelina Germanotta (Nova Iorque, 28 de março de 1986), mais conhecida pelo nome artístico Lady Gaga, é uma cantora, compositora, produtora musical e atriz nascida nos Estados Unidos. Ela começou a apresentar-se no cenário musical de rock no Lower East Side em 2003, e mais tarde matriculou-se na Tisch School of Arts da Universidade de Nova Iorque. No fim de 2007, assinou um contrato com a Streamline Records, um selo da editora discográfica Interscope Records. Durante o seu início na Interscope, trabalhou como compositora para artistas e capturou a atenção do produtor Akon, que reconheceu as suas habilidades vocais e contratou-a para a sua própria gravadora, a Kon Live Distribution.

Gaga ganhou proeminência como uma artista após o lançamento do seu álbum de estúdio de estreia, intitulado The Fame, em 2008. O disco foi um sucesso a nível crítico e comercial, tendo atingido o número um no Reino Unido, Canadá, Áustria, Alemanha e Irlanda, enquanto nos Estados Unidos alcançou a posição máxima de número dois na Billboard 200. As canções "Just Dance" e "Poker Face", co-escritas e produzidas por RedOne, tornaram-se sucessos internacionais de número um, atingindo o topo da Billboard Hot 100 nos EUA, bem como em vários outros países. O álbum, mais tarde, conseguiu um total de sete indicações e dois prêmios nos Grammy Awards. No início de 2009, ela embarcou na sua primeira turnê, a The Fame Ball Tour. No quarto trimestre do ano, lançou o extended play (EP) The Fame Monster, que contém os êxitos internacionais "Bad Romance", "Telephone" e "Alejandro", e embarcou na sua segunda turnê, a The Monster Ball Tour. The Fame Monster vendeu 6 milhões de cópias e foi o álbum mais vendido de 2010. O seu segundo álbum de estúdio, Born This Way, foi lançado em 23 de Maio de 2011 e vendeu 2,2 milhões de cópias nos EUA e 8 milhões mundialmente. Além disso, produziu os singles "Born This Way", "Judas" e "The Edge of Glory", que tornaram-se sucessos mundiais. Em 2013, Gaga lançou seu terceiro álbum de estúdio, Artpop. Após o álbum, sentiu-se inspirada para que começasse uma mudança de imagem em sua carreira musical e visual.[1] Lançou seu quarto álbum de estúdio em 2014, Cheek to Cheek, um projeto de música jazz em parceria com Tony Bennett.[2] Em 2016, ela lançou seu quinto álbum de estúdio Joanne,[3] que apresenta influências fortes do country e rock.[4]

Influenciada por artistas como David Bowie, Michael Jackson, Madonna e Queen, Gaga é reconhecida pelas suas contribuições extravagantes, diferentes e exageradas à indústria musical através da sua moda, actuações e vídeos musicais. Ela vendeu um número estimado de 23 milhões de álbuns e 64 milhões de singles no mundo, o que fez dela uma das recordistas de vendas de discos no mundo. As suas conquistas incluem nove Grammy Awards[5] e treze MTV Video Music Awards. A artista apareceu consecutivamente na lista dos "Artistas do Ano" da revista Billboard (conseguindo o título definitivo em 2010), posicionou-se no número quatro na lista das "100 Maiores Mulheres na Música" do VH1, e é regularmente destacada em listas elaboradas pela revista Forbes e foi nomeada uma das pessoas mais influentes do mundo pela revista Time. Em 2012, Gaga foi posicionada no número quatro na lista das "15 Mulheres Mais Bem Sucedidas Do Entretenimento " da Billboard, faturando mais de 25 milhões de dólares.

Além disso, Gaga também iniciou uma carreira como atriz, dentre os quais se destacam trabalhos como a série televisiva American Horror Story: Hotel, que lhe rendeu um Globo de Ouro de melhor atriz,[6] e o filme A Star Is Born (2018), no qual atuou ao lado de Bradley Cooper[7] e para o qual contribuiu também com a trilha sonora. Após o lançamento da película, Gaga foi aclamada pelos críticos, nomeada ao Óscar de melhor atriz e vencedora na categoria de melhor canção original, à qual levou a estatueta pela música "Shallow". Com isto, Gaga se tornou a primeira artista musical a vencer cinco premiações na mesma temporada: Óscar, Grammy, Globo de Ouro, Bafta e Critics' Choice.[8] Devido a isso, foi convidada pelo Óscar para fazer parte dos membros votantes dos trabalhos musicais e de atuação.[9][10]

Ler mais

Álbum seleccionado

The Fame Monster (estilizado como The Fame Mons†er) é o terceiro extended play (EP) da cantora pop americana Lady Gaga. Foi originalmente denominado pela reedição do seu álbum de estreia, The Fame. No entanto, Gaga anunciou que as novas canções estarão disponíveis como um álbum independente, já que ela achava que o relançamento era muito caro e que como a peça representa um estilo conceitual e musical separado do trabalho, não precisa das canções de The Fame como apoio. O pacote que contem a Super Deluxe Fame Monster contendo as duas versões, bem como mercadoria adicional, incluindo uma mostra de sua peruca, foi lançado em 15 de Dezembro de 2009.

O álbum lida com o lado negro da fama vivido por Gaga ao longo de 2008-09, enquanto viaja ao redor do mundo. Eles são expressos por meio de uma metáfora de monstro. Gaga comparou a sensação de seu álbum de estreia e de The Fame Monster com o conceito de Yin e yang. A capa foi feita por Hedi Slimane e tem um visual gótico que Gaga teve de convencer a sua gravadora a lançar. A composição tem como inspiração as músicas góticas e desfiles de moda. Críticos contemporâneos deram críticas positivas ao álbum, sendo a maioria delas elogiando as músicas "Bad Romance", "Telephone" e "Dance in the Dark".

Ler mais

Canção seleccionada

"Dance in the Dark" é uma canção da artista musical americana Lady Gaga contida no seu terceiro extended play (EP), The Fame Monster. Gravada em 2009, a faixa foi inspirada pela experiência íntima entre duas pessoas sozinhas em um quarto. De acordo com Gaga, "a canção é sobre uma moça que gosta de fazer sexo com as luzes apagadas porque está envergonhada de seu corpo". A cantora explicou que conheceu mulheres enquanto trabalhava com a MAC AIDS Fund e a música não é sobre liberdade, mas sim sobre a certeza de que ela entendia os seus sentimentos. Foi inicialmente planejada para ser lançada depois de "Telephone", mas por uma disputa entre Gaga e a sua gravadora, "Alejandro" foi, então, distribuída. "Dance in the Dark" foi um single promocional a partir de download digital e transmissão em rádios.

Uma canção de synthpop e dance-pop composta em ré menor, contém música retrô e new wave em sua introdução gaguejante. Inclui um intervalo falado, no qual Gaga diz os nomes de pessoas cujas vidas terminaram tragicalmente. A faixa recebeu em sua maioria análises positivas de críticos. Atingiu as últimas posições da tabela musical do Reino Unido e da Bubbling Under Hot 100 Singles, da Billboard, enquanto atingiu as trinta primeiras colocações na Austrália e ficou entre as dez em países como Eslováquia, Hungria e República Checa. Gaga apresentou "Dance in the Dark" como a música de abertura da The Monster Ball Tour. Na primeira versão da turnê, ela apareceu atrás de uma tela reluzente, enquanto nos concertos modificados, interpreta-a em um cenário que lembra a noite da cidade de Nova Iorque. Também, nos BRIT Awards de 2010, Gaga cantou a obra e dedicou-a ao seu amigo próximo, Alexander McQueen, que cometera suicídio dias antes. "Dance in the Dark" foi indicada na categoria Melhor Gravação Dance dos Grammy Awards de 2011, mas perdeu para "Only Girl (In the World)", de Rihanna.

Ler mais

Imagem seleccionada

Sabia que...?

  • Foi descoberto por um genealogista que ela é prima de nono grau de Madonna?
  • Ela nasceu em 28 de Março de 1986?
  • Em alguns países da Ásia e no próprio Estados Unidos já fizeram um protesto para impedir que seu show acontecesse?
  • O álbum Born This Way estreou em número um na Billboard 200?
  • Lady Gaga aprendeu a coreografia de "Born This Way" em um dia?
  • A pré-venda do seu álbum ARTPOP é a mais próspera de todos os tempos?
  • Seu álbum The Fame Monster vendeu 5,9 milhões tanto em 2009 como em 2011 se tornando o segundo e primeiro mais vendido desses anos respectivamente?
  • Lady Gaga é a cantora com mais records desse século, 111 no total?

Anexo seleccionado

Conteúdo destacado

Tópicos

Portais relacionados

Coisas a fazer

Nuvola filesystems trashcan full recycling.pngArtigos para reciclar

Clipboard.svg Artigos para expandir

Wikimedia

Lady Gaga no Wikinotícias     Lady Gaga no Wikiquote     Lady Gaga no Wikilivros     Lady Gaga no Wikisource     Lady Gaga no Wikcionário     Lady Gaga na Wikiversidade     Lady Gaga no Wikivoyage     Lady Gaga no Commons
Notícias Citações Livros didáticos e manuais Biblioteca Definições Recursos de aprendizado Guias de viagem Imagens e mídia
https://pt.wikinews.org/wiki/Special:Search/Lady_GagaWikinews-logo.png
https://pt.wikiquote.org/wiki/Special:Search/Lady_GagaWikiquote-logo.svg
https://pt.wikibooks.org/wiki/Special:Search/Lady_GagaWikibooks-logo.png
https://pt.wikisource.org/wiki/Special:Search/Lady_GagaWikisource-logo.svg
https://pt.wiktionary.org/wiki/Special:Search/Lady_GagaWiktionary-logo.svg
https://pt.wikiversity.org/wiki/Special:Search/Lady_GagaWikiversity-logo.svg
https://pt.wikiversity.org/wiki/Special:Search/Lady_GagaWikivoyage-Logo-v3-icon.svg
//pt.wikipedia.org/wiki/Especial:Search/Commons:Lady_GagaCommons-logo.svg

Purgar cache do servidor

  1. Hampp, Andrew (6 de março de 2015). «Inside Lady Gaga's Latest Reinvention (It's All Part of a Long-Term Plan)». Billboard. Consultado em 7 de outubro de 2018 
  2. «Tony Bennett & Lady Gaga: Cheek to Cheek Album of Classic Jazz Standards to Be Released September 23». Universal Music Canada (em inglês). 29 de julho de 2014. Consultado em 7 de outubro de 2018 
  3. Redfearn, Dominique (15 de setembro de 2016). «Lady Gaga Announces Album Title & Release Date». Billboard. Consultado em 7 de outubro de 2018 
  4. Hudak, Joseph (17 de outubro de 2016). «Lady Gaga Talks Garth Brooks Fandom, New Album's Country Influence». Rolling Stone (em inglês). Consultado em 7 de outubro de 2018 
  5. «Grammy Awards». Consultado em 23 de fevereiro de 2019  |nome1= sem |sobrenome1= em Authors list (ajuda)
  6. «Winners & Nominees 2016». Hollywood Foreign Press Association. Consultado em 11 de janeiro de 2016 
  7. Lang, Brent (5 de dezembro de 2017). «First Look at Lady Gaga and Bradley Cooper in 'A Star Is Born'». Variety. Consultado em 3 de janeiro de 2018 
  8. O Estado de S. Paulo, ed. (25 de fevereiro de 2019). «Lady Gaga é a primeira artista a vencer cinco premiações na mesma temporada». Consultado em 26 de fevereiro de 2019 
  9. Harris, Hunter (1 de julho de 2019). «Lady Gaga Invited to Join the Academy, Will Surely Save the Oscars From Now On». Vulture. Consultado em 1 de julho de 2019 
  10. Rottenberg, Josh (1 de julho de 2019). «Film academy invites more women tham nen to key director, writer and producer branches». LA Times. Consultado em 1 de julho de 2019