Abrir menu principal
 ver·editar Biografia selecionada
Nlc amundsen.jpg

Roald Engelbregt Gravning Amundsen (16 de julho de 1872, Borge18 de junho de 1928, Ártico, perto da Ilha do Urso) foi um explorador norueguês das regiões polares, que liderou a primeira expedição a atingir o Polo Sul a 14 de dezembro de 1911 utilizando trenós puxados por cães.

Amundsen nasceu em uma família de proprietários de navio e capitães. Inspirado na leitura das aventuras do explorador inglês John Franklin, que provou a existência da passagem Noroeste, ele se decidiu por uma vida de exploração ao desconhecido. Com 16 anos Amundsen estudava as regiões polares, tendo como referência a travessia da Groenlândia por Fridtjof Nansen. Embora tivesse frequentado o curso de Medicina, Amundsen decidiu seguir uma vida ligada ao mar e à exploração. Em 1897, com 25 anos, fez parte da tripulação do Belgica, como primeiro oficial, na Expedição Antártica Belga, de Adrien de Gerlache. Anos mais tarde, em 1903, parte para uma expedição que iria atravessar a passagem Noroeste, que liga os oceanos Atlântico ao Pacífico, na região norte do Canadá, a bordo do Gjøa.





Representação do século XIII de Haroldo Hardrada, de 'A Vida do Rei Eduardo, o Confessor' pelo cronista inglês Mateus de Paris.

Haroldo, filho de Sigurdo (Haroldo Sigurdsson; em norueguês antigo: Haraldr Sigurðarson; 1015Yorkshire, 26 de setembro de 1066) foi o rei da Noruega como Haroldo III de 1046 até a data de sua morte. Além disso, sem sucesso, reivindicou o trono dinamarquês até 1064 e o trono inglês em 1066. Antes de se tornar rei, havia passado cerca de 15 anos no exílio como um mercenário e comandante militar na Rússia de Quieve e no Império Bizantino.

Quando tinha 15 anos, em 1030, lutou na batalha de Stiklestad juntamente com seu meio-irmão Olavo (mais tarde Santo Olavo). Olavo procurou recuperar o trono norueguês, que havia perdido para o rei dinamarquês Canuto, o Grande dois anos antes. Na batalha, ambos os irmãos foram derrotados por forças leais a Canuto, e Haroldo foi enviado ao exílio na Rússia de Quieve. Depois passou algum tempo no exército do Grão-Príncipe Jaroslau, o Sábio, eventualmente, obteve a patente de capitão, até que se mudou para Constantinopla com seus companheiros em torno de 1034. Na capital bizantina, logo passou a se tornar o comandante da guarda varegue, e comandou suas ações no Mar Mediterrâneo, na Ásia Menor, Sicília, possivelmente na Terra Santa, na Bulgária, e na própria Constantinopla, onde se envolveu nas disputas imperiais dinásticas. Haroldo acumulou considerável riqueza durante seu tempo no Império Bizantino, a qual enviou a Jaroslau no Principado de Quieve para custódia. Finalmente deixou os bizantinos em 1042, e chegou em Quieve, a fim de preparar a sua campanha para recuperar o trono da Noruega.




Ibsen-Dresden01.jpg

Henrik Johan Ibsen (ˈhɛnɾɪk ˈɪpsən|no) (Skien, 20 de Março de 1828Cristiânia, 23 de Maio de 1906) foi um dramaturgo norueguês, considerado um dos criadores do teatro realista moderno. Foi o maior dramaturgo norueguês do Século XIX. Foi também poeta e diretor teatral, sendo considerado o “pai do drama em prosa” e um dos fundadores do modernismo no teatro. Entre seus maiores trabalhos destacam-se Brand, Peer Gynt, Um Inimigo do Povo, Imperador e Galileu, Casa de Bonecas, Hedda Gabler, Espectros, O Pato Selvagem e Rosmersholm

Muitas de suas peças foram consideradas escandalosas na época em que foram lançadas, mediante o fato de o teatro europeu estar sujeito ao modelo determinado pela vida familiar e pela propriedade. Os trabalhos de Ibsen analisavam a realidade contida por trás das convenções e costumes, o que trouxe muita inquietação para seus contemporâneos. Ele lançou um olhar crítico e a livre investigação sobre as condições de vida e as questões da moralidade da época. A poética peça Peer Gynt, no entanto, tem fortes elementos do Surrealismo.




Portal:Noruega/Biografia selecionada/4