Abrir menu principal

Portal:República Democrática do Congo/Artigo selecionado

< Portal:República Democrática do Congo

Artigo selecionado

Bonobo.jpg

O bonobo (nome científico: Pan paniscus), também chamado chimpanzé-pigmeu e, menos frequentemente, chimpanzé-anão ou grácil, é uma das duas espécies compreendidas pelo gênero Pan. A outra espécie do gênero é Pan troglodytes, o chimpanzé-comum. Ambas as espécies são chimpanzés, embora esse termo seja usado principalmente para a maior das duas espécies, o P. troglodytes.

O bonobo distingue-se pelas pernas relativamente longas, lábios cor-de-rosa e o rosto moreno. O bonobo é encontrado numa área de cerca de 500 000 km² da Bacia do Congo, na República Democrática do Congo, na África central. A espécie é omnívora e habita as florestas primárias e secundárias, incluindo as áreas pantanosas.

O bonobo é popularmente conhecido por seus altos níveis de comportamento sexual. Os bonobos têm relações tanto heterosexuais quanto homosexuais para apaziguar os conflitos, adquirir status social, afeto, excitação e para redução do estresse.




A demografia da República Democrática do Congo é um domínio de estudos e conhecimentos sobre as características demográficas do território deste país. A República Democrática do Congo possui uma população de 63.655.000 habitantes, segundo estimativas para 2007. Esse número pode não ser exato, pois as estimativas para este país tomam em consideração explicitamente os efeitos do excesso de mortalidade devido à SIDA (1,1 milhão de pessoas têm a doença no país, segundo estimativas para 2003, o que pode resultar em menor expectativa de vida (em 53 anos), mortalidade infantil (88,62 mortes para cada mil nascidos vivos) mais elevada e taxas de mortalidade elevadas, e as mudanças na distribuição da população por idade e sexo do que seria esperado. Nesse caso, a população pode ultrapassar os 70 milhões de habitantes, por sua taxa de crescimento populacional, que foi calculada em 3,22%, no ano de 2006.




Flag of Congo Free State.svg

O Estado Livre do Congo (em francês: État Indépendant du Congo) foi um reino privado, propriedade pessoal de Leopoldo II da Bélgica entre 1877 e 1908. Ocupava a maior parte da área da bacia do rio Congo, incluindo o território da atual República Democrática do Congo. Sua economia se baseava na intensa exploração do trabalho africano, nas condições mais degradantes, para extracção de borracha e marfim.

Em 1908, depois da brutalidade deste tipo de colonização ter por fim sido exposta na imprensa ocidental, esta propriedade privada passou a ser uma colónia da Bélgica - o Congo Belga.





Kinshasa, Quinxassa ou Quinxasa é a capital e a maior cidade da República Democrática do Congo. Constitui uma cidade com estatuto equivalente ao das províncias. Em 2004, contava com cerca de sete milhões de habitantes.

Situa-se nas margens do rio Congo e forma, juntamente com a vizinha cidade de Brazzaville, na República do Congo, uma aglomeração urbana com cerca de nove milhões de habitantes. Fundada em 1881 pelo explorador Henry Stanley com o nome de Léopoldville, em homenagem ao rei Leopoldo II da Bélgica, que tinha financiado a sua expedição, não passava de um sítio pesqueiro. Tornou-se capital da então colônia do Congo Belga em 1926. Passou a chamar-se Kinshasa em 1966, tomando o nome de uma antiga povoação piscatória existente no local e anteriormente designada Kinchassa (ortografia francesa).

Kinshasa é a terceira maior cidade da África, atrás somente do Cairo (Egito) e Lagos (Nigéria); é ainda a mais populosa cidade francófona do mundo, por contar com mais de 9,4 milhões de habitantes (2011), quase cinco vezes superior a população residente de Paris, na França. Entretanto, em todo caso, é notório que o idioma mais utilizado por quase metade da população (44,5%) é o Lingala.