Abrir menu principal
 ver·editar Arquivo de biografias que foram destaque no Portal.

Arquivo de biografias selecionadas do Portal:Tecnologia.

1Editar

Thomas Alva Edison

Thomas Alva Edison (Milan, Ohio, 11 de fevereiro de 1847West Orange, Nova Jérsei, 18 de outubro de 1931) foi um empresário dos Estados Unidos que patenteou e financiou o desenvolvimento de muitos dispositivos importantes de grande interesse industrial. O Feiticeiro de Menlo Park (The Wizard of Menlo Park), como era conhecido, foi um dos primeiros a aplicar os princípios da produção maciça ao processo da invenção.

Na sua vida, Thomas Edison registrou 2 332 patentes. O fonógrafo foi uma de suas principais invenções. Outra foi o cinematógrafo, a primeira câmera cinematográfica bem-sucedida, com o equipamento para mostrar os filmes que fazia. Edison também aperfeiçoou o telefone, inventado por Antonio Meucci, em um aparelho que funcionava muito melhor. Fez o mesmo com a máquina de escrever. Trabalhou em projetos variados, como alimentos empacotados a vácuo, um aparelho de raios X e um sistema de construções mais baratas feitas de concreto.

2Editar

Nikola Tesla

Nikola Tesla (em sérvio: Nicola Tesla ou Никола Тесла) (Smiljan, Império Austríaco, 10 de julho de 1856Nova Iorque, 7 de janeiro de 1943) foi um inventor nos campos da engenharia mecânica e electrotécnica, de etnia sérvia nascido na aldeia de Smiljan, Vojna Krajina, no território da atual Croácia. Era súdito do Império Austríaco por nascimento e mais tarde tornou-se um cidadão estadunidense. Tesla é muitas vezes descrito como um importante cientista e inventor da modernidade, um homem que "espalhou luz sobre a face da Terra". É mais conhecido pelas suas muitas contribuições revolucionárias no campo do electromagnetismo no fim do século XIX e início do século XX. As patentes de Tesla e o seu trabalho teórico formam as bases dos modernos sistemas de potência eléctrica em corrente alternada (AC), incluindo os sistemas polifásicos de distribuição de energia e o motor AC, com os quais ajudou na introdução da Segunda Revolução Industrial.

3Editar

Michael Faraday

Michael Faraday (Newington, Surrey, 22 de setembro de 1791Hampton Court, 25 de agosto de 1867) foi um físico e químico inglês. É considerado um dos cientistas mais influentes de todos os tempos. As suas contribuições mais importantes e os seus trabalhos mais conhecidos tratam dos fenômenos da eletricidade, da eletroquímica e do magnetismo, mas Faraday fez também diversas outras contribuições muito importantes na física e na química.

Faraday foi principalmente um experimentalista, tendo sido descrito como o "melhor experimentalista na história da ciência", mesmo não conhecendo matemática avançada, como cálculo infinitesimal. Suas grandes contribuições para a ciência tiveram grande impacto sobre o entendimento do mundo natural. As descobertas de Faraday cobrem áreas significativas das modernas física e química, e a tecnologia desenvolvida baseada no seu trabalho está ainda mais presente. Suas descobertas em eletromagnetismo forneceram a base para os trabalhos de engenharia no fim do século XIX para que Edison, Siemens, Tesla e Westinghouse tornassem possível a eletrificação das sociedades industrializadas. Seus trabalhos em eletroquímica são amplamente usados em química industrial.

Compartilhe: Compartilhe via Facebook Compartilhe via Google+ Compartilhe via Twitter

4Editar

Stephanie Kwolek

Stephanie Louise Kwolek (New Kensington, 31 de julho de 192318 de junho de 2014) foi uma química polaco-estadunidense, inventora do p-fenilenodiamina com cloreto de tereftaloila, mais conhecida como Kevlar, uma fibra de alta resistência mecânica, de cor dourada, que pode atingir mais de cinco vezes a resistência do aço.

O Kevlar

O kevlar é usado no fabrico de cintos de segurança, cordas, construções aeronáuticas, velas, coletes à prova de bala, linhas de pesca, de alguns modelos de raquetes de ténis, na composição de alguns pneus, para fitas de alguns modelos de pedal de bumbo e telemóveis, como o Motorola RAZR i. O tanque de combustível dos carros de Fórmula 1 é composto deste material, para evitar que objectos pontiagudos perfurem os tanques no momento da colisão.

Existem vários tipos de Kevlar; o que é produzido pela polimerização de p-fenilenodiamina com cloreto de tereftaloila tem fórmula básica (-CO-C6H4-CO-NH-C6H4-NH-)n

Compartilhe: Compartilhe via Facebook Compartilhe via Google+ Compartilhe via Twitter

5Editar

Niels Bohr
Niels Bohr foi um cientista que descobriu o modelo nuclear da gota líquida, e antes da descoberta do plutónio, previu a propriedade da fissão nuclear, análoga à do U-235. Bohr recebeu o Nobel de Física em 1922.

A sua teoria para a explicação do modelo atômico proposto por Rutherford em 1911, levando em conta a teoria quântica (formulada por Max Planck em 1900), não foi levada a sério. Depois, no decorrer e depois da década de 1920, vários físicos ajudaram a criar o modelo existente hoje. Entre estes físicos podem ser citados, entre outros, Albert Einstein, Louis de Broglie, Erwin Schrödinger, Werner Heisenberg e Wolfgang Pauli.

Compartilhe: Compartilhe via Facebook Compartilhe via Google+ Compartilhe via Twitter

6Editar

James Watt
James Watt (Greenock, Escócia, 19 de Janeiro de 1736Heathfield Hall, Inglaterra, 25 de Agosto de 1819) foi um matemático e engenheiro escocês.

Construtor de instrumentos científicos, destacou-se pelos melhoramentos que introduziu no motor a vapor, que se constituíram num passo fundamental para a Revolução Industrial. Foi um importante membro da Lunar Society. Muitos dos seus textos estão atualmente na Biblioteca Central de Birmingham.

Investigações na área do vapor
Quatro anos após ter aberto sua loja, Watt iniciou seus experimentos com vapor, incentivado por seu amigo, o professor John Robinson. Watt nunca havia trabalhado com máquinas a vapor, mas mesmo assim ele persistiu na construção de um modelo. Encontrou muita dificuldade a princípio, mas continuou com seus experimentos, descobriu a importância do calor latente, e compreendeu a engenharia aplicada em tais máquinas, ao qual Joseph Black acabou por tornar-se famoso alguns anos mais tarde.

E com o apoio da Universidade, através de máquinas e equipamentos, pode pesquisar e fazer diversos experimentos na área. Até que ele mostrou que 80% do calor do aquecedor é consumido para esquentar o cilindro, por que o vapor é condensado e separado em um compartimento no pistão, que mantém o cilindro na mesma temperatura do vapor injetado. Tal pesquisa teve fim em 1765, e ele logo iniciou um novo trabalho.

Neste mesmo ano, inventou uma máquina a vapor com menores problemas de perda de energia em relação às bombas anteriores e que poderia também gerar movimento circular. Com o progresso da metalurgia, a máquina pode obter a precisão que requeria.

Compartilhe: Compartilhe via Facebook Compartilhe via Google+ Compartilhe via Twitter

7Editar

Jacques Cousteau em 1972
Jacques-Yves Cousteau (Saint André de Cubzac, 11 de junho de 1910Paris, 25 de junho de 1997) foi um oficial da marinha francesa, documentarista, cineasta, oceanógrafo e inventor mundialmente conhecido por suas viagens de pesquisa, a bordo do Calypso.

Cousteau foi um dos inventores, juntamente com Émile Gagnan, do aqualung, o equipamento de mergulho autônomo que substituiu os pesados escafandros, e também participou como piloto de testes da criação de aparelhos de ultra-som para levantamentos geológicos do relevo submarino e de equipamentos fotocinematográficos para trabalhos em grandes profundidades.

Cousteau consquistou a Palma de Ouro de 1956, com o filme O mundo silencioso, rodado no Mar Mediterrâneo e Vermelho. Mas o próprio Cousteau confessou que, em seus primeiros filmes, não tinha nenhum tipo de preocupação ecológica. No total, foram quatro longas-metragens e setenta documentários para a televisão.

Em 1965, Cousteau criou uma casa submarina onde seis pessoas viveram por um mês, a cem metros de profundidade. Em 1990, o músico francês Jean Michel Jarre lançou um álbum em homenagem a seu 80º aniversário, com o título Waiting For Cousteau.

Compartilhe: Compartilhe via Facebook Compartilhe via Google+ Compartilhe via Twitter

8Editar

Baird em 1917
John Logie Baird, FRSE (Helensburgh, 14 de agosto de 1888Bexhill, 14 de junho de 1946) foi um engenheiro escocês e o primeiro a construir um sistema de televisão viável, transmitindo, pela primeira vez, em fevereiro de 1924, imagens estáticas através de um sistema mecânico de televisão analógica, sendo, então, o primeiro a alcançar este feito.

Em 30 de outubro de 1925, transmitiu as primeiras imagens em movimento, e, em 26 de janeiro de 1926, construiu o primeiro sistema de televisão viável. Em 1927, fundou a Baird Television Development Company, a qual, em 1928, fez a primeira transmissão transatlântica de televisão entre Londres e Nova Iorque e também o primeiro programa de televisão para a BBC. Em 1931, realizou a primeira transmissão ao vivo.

Compartilhe: Compartilhe via Facebook Compartilhe via Google+ Compartilhe via Twitter

9Editar

Samuel Morse fotografado em 1840
Samuel Finley Breese Morse (Charlestown, 27 de abril de 1791Nova Iorque, 2 de abril de 1872 foi um inventor, físico e pintor de retratos e cenas históricas estadunidense. Tornou-se mundialmente célebre pela suas invenções: o código Morse e o telégrafo com fios, em 1843.

Era filho de um pastor protestante chamado Jedidiah Morse e de Breese Elizabeth, de Nova Jersey, numa família com grandes tradições puritanas.

Biografia
Começou os seus estudos na Academia Phillips, de Adover, e terminou-os em 1810, na Universidade de Yale, e, mais tarde, interessou-se pelo estudo de física e de química, embora a pintura o tenha atraído desde a adolescência. Mais tarde, aos catorze anos, começou a interessar-se pela electricidade. Esta última atrai-o muito, mas apenas como forma de estudo.

Ainda na época de colégio, Morse escreveu uma carta aos pais dizendo que queria se tornar um pintor. Os pais, preocupados com o futuro do filho, preferiram transformá-lo num vendedor de livros em Charlestown. Desse modo, Morse passou a vender livros de dia e a pintar à noite. Ante a persistência do artista, os pais decidiram mandar o filho para Londres para que estudasse artes na Royal Academy em 1811 com o conceituado pintor em Benjamin West.

O Telégrafo
Em 1825 Morse estava na Cidade de Nova Iorque realizando um retrato de Lafayette, na ocasião do início da pintura um mensageiro a cavalo chegou trazendo notícias de seu pai que dizia, "Sua querida esposa está convalescente". No dia seguinte Morse recebe outra carta de seu pai detalhando que a sua esposa sofreu uma morte súbita. Morse deixa então o retrato inacabado e retorna para New Haven. Após este fato de desencontro de notícias Morse decide explorar meios de conseguir uma comunicação de longa distancia. A partir de 1832 começa a desenvolver um tipo de telégrafo com fio.

Compartilhe: Compartilhe via Facebook Compartilhe via Google+ Compartilhe via Twitter

10Editar

George Eastman
George Eastman (Waterville, Nova Iorque, 12 de julho de 1854Rochester, Nova Iorque, 14 de março de 1932) foi um empresário estadunidense, fundador da Kodak e inventor do filme em rolo (filme fotográfico), ajudando a trazer a fotografia para o grande público.

Início da carreira e criação do filme em rolo
Nascido em Waterville, mudou-se com a família para Rochester, em 1865. Dois anos mais tarde, após a morte de seu pai, Eastman saiu do colégio para ajudar à mãe, Mary, e às irmãs. Ele começou como office-boy para as companhias de seguros e estudou contabilidade em casa para se qualificar para um salário maior. Ele finalmente conseguiu um emprego como guarda-livros no Rochester Savings Bank.

Em 1874, Eastman ficou intrigado com o jeito usual de fotografar, considerou o processo complicado. Era necessário revestir uma placa de vidro com uma emulsão líquida, que tinha de ser utilizada rapidamente antes de secar. Após três anos de experimentação com emulsões de gelatina de brometo, desenvolveu uma chapa fotográfica seca e patenteou-a na Inglaterra e nos Estados Unidos. A invenção do filme em rolo para cinema acelerou grandemente o processo de gravação de imagens múltiplas. Ele procurou, em parceria com William Walker, fabricante de câmera, um método fácil e econômico de captura de imagens. Fundou a Eastman Dry Plate and Film Company em 1884, na cidade de Rochester.

Compartilhe: Compartilhe via Facebook Compartilhe via Google+ Compartilhe via Twitter

11Editar

Georg Simon Ohm
Georg Simon Ohm (Erlangen, 16 de março de 1789Munique, 6 de julho de 1854) foi um físico e matemático alemão. Irmão do matemático Martin Ohm.

Em 1817 foi professor de matemática no colégio jesuíta de Colônia e na "Escola Politécnica Municipal" de Nuremberga (hoje em dia Georg-Simon-Ohm-Hochschule Nürnberg) de 1833 a 1849. Em 1852 tornou-se professor de física experimental na Universidade de Munique, na cidade onde viria a falecer.

Entre 1826 e 1827, Ohm desenvolveu a primeira teoria matemática da condução elétrica nos circuitos, baseando-se no estudo da condução do calor de Fourier e fabricando os fios metálicos de diferentes comprimentos e diâmetros usados nos seus estudos da condução elétrica. Este seu trabalho não recebeu o merecido reconhecimento na sua época, tendo a famosa lei de Ohm permanecido desconhecida até 1841 quando recebeu a medalha Copley da Royal Society. Até essa data os empregos que teve em Colónia e Nuremberga não eram permanentes não lhe permitindo manter um nível de vida médio. Só depois de 1852, dois anos antes de morrer, conseguiu uma posição estável como professor de física na Universidade de Munique.

Compartilhe: Compartilhe via Facebook Compartilhe via Google+ Compartilhe via Twitter

12Editar

Auguste Lumière (esquerda) e Louis Lumière (direita).
Auguste Marie Louis Nicholas Lumière (Besançon, 19 de outubro de 1862Lyon, 10 de abril de 1954) e Louis Jean Lumière (Besançon, 5 de outubro de 1864Bandol, 6 de junho de 1948), os irmãos Lumière, foram os inventores do cinematógrafo (cinématographe), sendo frequentemente referidos como os pais do cinema.

O Cinematógrafo
Louis e Auguste eram filhos e colaboradores do industrial Antoine Lumière, fotógrafo e fabricante de películas fotográficas, proprietário da Fábrica Lumière (Usine Lumière), instalada na cidade francesa de Lyon. Antoine reformou-se em 1892, deixando a fábrica entregue aos filhos.

O cinematógrafo era uma máquina de filmar e projetor de cinema, invento que lhes tem sido atribuído mas que na verdade foi inventado por Léon Bouly no ano de 1892, o qual teria perdido o registro dessa patente, sendo então de novo registrado pelos irmãos Lumière em 13 de fevereiro de 1895.

São considerados os inventores da Sétima Arte junto com Georges Méliès, também francês, sendo este visto como o pai do cinema de ficção. Louis e Auguste eram ambos engenheiros. Auguste ocupava-se da gerência da fábrica, fundada pelo pai. Dedicar-se-iam à atividade cinematográfica produzindo alguns documentários curtos, destinados à promoção do invento, embora acreditassem que o cinematógrafo fosse apenas um instrumento científico sem futuro comercial. Casaram-se com duas irmãs e moravam todos na mesma mansão.

Compartilhe: Compartilhe via Facebook Compartilhe via Google+ Compartilhe via Twitter

13Editar

Heinrich Hertz
Heinrich Rudolf Hertz (Hamburgo, 22 de fevereiro de 1857Bonn, 1 de janeiro de 1894) foi um físico alemão. Hertz demonstrou a existência da radiação eletromagnética, criando aparelhos emissores e detectores de ondas de rádio.

Hertz pôs em evidência em 1888 a existência das ondas eletromagnéticas imaginadas por James Maxwell em 1873 (ver equações de Maxwell).

Biografia
Hertz nasceu em Hamburgo a 22 de fevereiro de 1857. Interessou-se desde muito cedo pela construção de mecanismos, tema que sempre o atraiu, mesmo enquanto trabalhou na área da física.

Levado por essa sua apetência, frequentou uma faculdade de engenharia durante dois anos. No entanto, a sua vontade de levar a cabo investigação científica fê-lo optar pela física, tendo ingressado na Universidade Humboldt de Berlim em 1878.

Obteve, em 1880, num trabalho proposto por Hermann von Helmholtz, seu professor, intitulado Sobre a Energia Cinética da Electricidade, um resultado excepcional, dada a pesquisa original que efetuara. Torna-se, nesse mesmo ano, assistente de von Helmholtz, ocupação durante a qual estuda a elasticidade dos gases e a propagação de descargas elétricas através deles.

Três anos mais tarde, torna-se professor na Universidade de Kiel, onde inicia investigações sobre a eletrodinâmica de Maxwell, a qual se opunha à eletrodinâmica mecanicista e a anteriores teorias sobre a natureza da acção a distância.

Muda-se novamente em 1885, desta vez para Karlsruhe, onde lecionou na Escola Politécnica. Casa-se, um ano mais tarde, com Elisabeth Doll, filha de um seu colega professor.

A partir de 1883, ano da sua mudança para Kiel, descobre a produção e propagação das ondas eletromagnéticas bem como formas de controlar a frequência das ondas produzidas. Todas essas experiências permitiram-lhe demonstrar a existência de radiação eletromagnética, tal como previsto teoricamente por Maxwell.

Compartilhe: Compartilhe via Facebook Compartilhe via Google+ Compartilhe via Twitter

14Editar

Marie Curie c.1920
Marie Skłodowska Curie (Varsóvia, 7 de novembro de 1867Passy, Sallanches, 4 de julho de 1934) foi uma cientista polonesa com naturalização francesa que conduziu pesquisas pioneiras no ramo da radioatividade. Foi a primeira mulher a ser laureada com um Prémio Nobel e a primeira pessoa e única mulher a ganhar o prêmio duas vezes. A família Curie ganhou um total de cinco prêmios Nobel. Marie Curie foi a primeira mulher a ser admitida como professora na Universidade de Paris. Em 1995, a cientista se tornou a primeira mulher a ser enterrada por méritos próprios no Panteão de Paris.

Nascida Maria Salomea Skłodowska em Varsóvia, no então Reino da Polônia, parte do Império Russo. Estudou na Universidade Floating, em Varsóvia, onde começou seu treino científico. Em 1891, aos 24 anos, seguiu sua irmã mais velha, Bronislawa, para estudar em Paris, cidade na qual conquistou seus diplomas e desenvolveu seu futuro trabalho científico. Em 1903, Marie dividiu o Nobel de Física com o seu marido Pierre Curie e o físico Henri Becquerel. A cientista também foi laureada com o Nobel de Química em 1911.

As conquistas de Marie incluem a teoria da radioatividade (termo que ela mesma cunhou), técnicas para isolar isótopos radioativos e a descoberta de dois elementos, o polônio e o rádio. Sob a direção dela foram conduzidos os primeiros estudos sobre o tratamento de neoplasmas com o uso de isótopos radioativos. A cientista fundou os Institutos Curie em Paris e Varsóvia, que até hoje são grandes centros de pesquisa médica. Durante a Primeira Guerra Mundial, fundou os primeiros centros militares no campo da radioatividade.

Apesar da cidadania francesa, Marie Curie nunca deixou sua identidade polonesa de lado. Ensinou suas duas filhas a falar em polonês e as levou em viagens para a Polônia. Nomeou o primeiro elemento químico que descobriu de polônio, em homenagem ao seu país de origem. Marie Curie morreu aos 66 anos, em 1934, em um sanatório em Sancellemoz, na França, por conta de uma leucemia causada pela exposição a radiação ao carregar testes de rádio em seus bolsos durante a pesquisa e ao longo de seu serviço na Primeira Guerra, quando montou unidades móveis de raio-X.

Compartilhe: Compartilhe via Facebook Compartilhe via Google+ Compartilhe via Twitter

15Editar

Richard Trevithick
Richard Trevithick (Cornualha, 13 de Abril de 1771Dartford, 22 de Abril de 1833) foi um inventor britânico.

Biografia
Era filho de um engenheiro e, em criança, costumava ver máquinas a vapor, bombearem água para fora das minas de estanho e cobre, muito comuns nessa época naquela região.

Dedicou-se a melhorar o design dos motores a vapor, construindo máquinas mais leves e menores, mas com caldeiras mais fortes, onde era possível gerar pressões de vapor mais altas e por consequência, mais energia

Em 1801 aplicou rodas a uma das suas máquinas. Esta locomotiva rodoviária que ficou conhecida como The Puffing Devil, terá sido um dos primeiros veículos rodoviários a carregar passageiros movendo-se pela sua própria fonte de energia (antes de Trevithick, já Joseph Cugnot, tinha construído uma máquina similar). Este veículo, predecessor do automóvel, andava pelas ruas de Camborne passeando os amigos de Trevithick mas, como não conseguia manter a pressão do vapor durante muito tempo, não teve grandes efeitos práticos.

Em 1803, Trevithick construiu outro veículo auto propulsionado, chamava-se “London Steam Carriage” (Carruagem a Vapor de Londres) e era basicamente, uma carruagem com um motor a vapor acoplado. Esta máquina atraiu bastante a atenção do público e da imprensa mas não teve sucesso, devido ao seu custo ser muito superior ao das tradicionais carruagens puxadas por cavalos.


Compartilhe: Compartilhe via Facebook Compartilhe via Google+ Compartilhe via Twitter

16Editar

Rudolf Diesel em 1883.
Rudolf Christian Karl Diesel (Paris, 18 de março de 1858Canal da Mancha, 30 de setembro de 1913) foi um engenheiro mecânico alemão, inventor do motor a diesel.

Era o segundo de três filhos de Theodor e Elise Diesel, imigrantes alemães (bávaros) na França. Diesel idealizou um dos mais importantes sistemas mecânicos da história da humanidade. Rudolf Diesel elaborou um motor a combustão interna a pistões que explorava os efeitos de uma reação química, um fenômeno natural, que acontece quando o óleo é injetado num recipiente com oxigênio, causando uma explosão ao misturar-se. Para conseguir controlar tal reação e movimentar uma máquina foi necessária uma infinidade de outros inventos, como a bomba injetora, elaborar sistemas de múltiplas engrenagens e outros acessórios controladores para que pressão de liberação atuasse precisamente na passagem do êmbolo do pistão no ângulo de máxima compressão.

Rudolf Diesel registrou a patente de seu motor-reator em 23 de fevereiro de 1897, desenvolvido para trabalhar com óleo de origem vegetal. Entretanto, em sua homenagem, foi dado ao produto oleoso mais abundante obtido na primeira fase de refino do petróleo bruto o nome de diesel. Isso não quer dizer que todos os motores a injeção sejam obrigados a funcionar com óleo diesel, desde que regulem a pressão no sistema de injeção, um motor pode passar a funcionar com qualquer tipo de óleo, tanto pode ser de origem vegetal (como óleo de amendoim) ou animal (como é o caso da gordura de porco).

Compartilhe: Compartilhe via Facebook Compartilhe via Google+ Compartilhe via Twitter

17Editar

Joseph Michel Montgolfier
Jacques-Étienne Montgolfier

Os Irmãos Montgolfier:

foram dois irmãos inventores franceses, que construíram o primeiro balão tripulado do Mundo, que elevou Étienne aos céus em 5 de junho de 1783.

Histórico
Os irmãos eram filhos de um fabricante de papel (a fábrica é a Canson, que até hoje é uma das companhias mais tradicionais e modernas do mundo) de Annonay, sul de Lyon, França. Segundo consta, quando os irmãos brincavam com um saco de papel aberto invertido sobre o fogo, eles repararam que o saco flutuava. Em 1777 eles iniciaram a construção de modelos, que foram evoluindo até o ano de 1782, quando Joseph fez um experimento definitivo, quando residia na cidade de Avignon e enquanto contemplava uma fogueira, imaginou um assalto à fortaleza de Gibraltar (até então inexpugnável por terra e pelo mar), com tropas erguidas pela mesma força que erguia as brasas da fogueira. Todos aqueles experimentos e observações reforçaram a ideia de que eles poderiam finalmente realizar o grande sonho da humanidade, o de voar. Passaram então a fazer diversos experimentos com diversos materiais até construírem um balão prático.

Como resultado dessas pesquisas iniciais, Joseph iniciou a construção de uma câmara em formato de caixa com estrutura de madeira bem fina recoberta de Tafetá, medindo: 1 × 1 × 1,3 m. Ele amassou e queimou alguns papéis sob o modelo, que imediatamente alçou voo e chegou ao teto. Depois disso, Joseph e Jacques iniciaram o projeto de construção de um modelo bem maior (27 vezes maior em termos de volume). No primeiro voo desse modelo maior, realizado em 14 de dezembro de 1782, a força de sustentação foi tão grande que eles perderam o controle do dispositivo, que voou por cerca de dois quilômetros e foi destruído depois do pouso.

Compartilhe: Compartilhe via Facebook Compartilhe via Google+ Compartilhe via Twitter

18Editar

Foto de George Washington Carver por Frances Benjamin Johnston, em 1906.

George Washington Carver (Diamond, nascido por volta de 1860 - Tuskegee, 5 de janeiro de 1943) foi um botânico, inventor, cientista e agrônomo norte-americano.

A reputação de Carver é grandemente baseada na propaganda feita para promover plantações alternativas ao algodão, como as de amendoins e batatas-doce. Ele queria que fazendeiros pobres tivessem plantações alternativas para que servissem de fonte de alimento para a família e como fonte de outros produtos para melhorar sua qualidade de vida. O mais popular de seus 44 boletins de práticas para fazendeiros continham 105 receitas usando apenas amendoins. Por anos ele desenvolveu e promoveu diversos produtos feitos de amendoins, nenhum teve sucesso comercial. Foi também um grande promotor do ambientalismo, tendo recebido diversas honrarias por seu trabalho como a Medalha Spingarn da Associação Nacional para o Progresso de Pessoas de Cor.

Em uma época de grande polarização racial, sua fama estendeu-se para além da comunidade negra. Ele foi amplamente reconhecido e elogiado na comunidade branca por suas muitas conquistas e talentos. Em 1941, a revista Time o nomeou como o Leonardo da Vinci negro.

Compartilhe: Compartilhe via Facebook Compartilhe via Google+ Compartilhe via Twitter

19Editar

Hedy Lamarr em 1940.

Hedy Lamarr, nome artístico de Hedwig Eva Maria Kiesler, (Viena, 9 de novembro de 1914Altamonte Springs, 19 de janeiro de 2000) foi uma atriz e inventora austríaca radicada nos Estados Unidos.

A sua mais significativa contribuição tecnológica deu-se durante a Segunda Guerra Mundial, tendo sido sua co-invenção, juntamente com o compositor George Antheil, um sistema de comunicações para as Forças Armadas dos Estados Unidos que serviu de base para a atual telefonia celular.

A invenção
Lamarr inventou o sistema que serviu de base para os telefones celulares. Durante a Segunda Guerra Mundial, criou um sofisticado aparelho de interferência em rádio para despistar radares nazistas que patenteou em 1940, usando o seu verdadeiro nome, Hedwig Eva Maria Kiesler.

A idéia surgiu ao lado do compositor George Antheil em frente a um piano. Eles brincavam de dueto, ela repetindo em outra escala as notas que ele tocava, experimentando o controle dos instrumentos, inclusive com a música para o Ballet Mecanique, originalmente escrita para o filme abstrato de Fernand Léger, em 1924. Ou seja, duas pessoas podem conversar entre si mudando frequentemente o canal de comunicação. Basta que façam isso simultaneamente.

Juntos, Antheil e Lamarr submeteram a ideia ao Departamento de Guerra norte-americano, que o recusou, em junho de 1941. Em agosto de 1942, foi patenteado por Antheil e "Hedy Kiesler Markey". A versão inicial consistia na troca de 88 frequências e era feito para despistar radares, mas a ideia pareceu difícil de realizar na época.

O projeto não foi concretizado até 1962, quando o aparelho passou a ser utilizado por tropas militares dos EUA em Cuba, quando a patente já expirara; a empresa Sylvania adaptou a invenção. Ficou desconhecida, ainda, até 1997, quando a Electronic Frontier Foundation deu a Lamarr um prêmio por sua contribuição. Em 1998, a "Ottawa wireless technology" desenvolveu Wi-LAN, Inc. "adquirindo 49% da patente de Lamarr" (Eliza Schmidkunz, Inside GNSS); Antheil morrera em 1959.

A ideia do aparelho de frequência de Lamarr e Antheil serviu de base para a moderna tecnologia de comunicação, tal como COFDM usada em conexões de Wi-Fi e CDMA, usada em telefones celulares.

Compartilhe: Compartilhe via Facebook Compartilhe via Google+ Compartilhe via Twitter

20Editar

Karl Drais em 1820.

Karl Friedrich Christian Ludwig Drais von Sauerbronn (Karlsruhe, 29 de abril de 1785 — Karlsruhe, 10 de dezembro de 1851) foi um inventor alemão, construtor da draisiana, antecessora da bicicleta moderna.

Biografia
O Barão von Drais nasceu em Karlsruhe, com o título aristocrático de Karl Wilhelm Friedrich Christian Ludwig, Freiherr Drais von Sauerbronn, mas como ele era um democrata, não usava este título. Seu pai era o juiz de Baden, Karl Wilhelm Friedrich Ludwig von Drais, e sua mãe Margarete Ernestine von Kaltenthal. O marquês de Baden na época, Carl Friedrich von Baden, era um dos padrinhos de Karl.

De 1803 a 1805, Karl Drais estudou arquitetura, agricultura e física na Universidade de Heidelberg.

A invenção mais importante de Karl Drais foi o velocípede, uma versão primitiva da bicicleta - sem pedais. Sua primeira viagem relatada, de Mannheim a Rheinau (hoje um bairro de Mannheim), aconteceu em 12 de junho de 1817. No mesmo ano ele realizou uma segunda viagem de Gernsbach a Baden-Baden.

Compartilhe: Compartilhe via Facebook Compartilhe via Google+ Compartilhe via Twitter

21Editar

Werner von Siemens

Ernst Werner von Siemens (Lenthe, 13 de dezembro de 1816Berlim, 6 de dezembro de 1892) foi um inventor e industrial alemão responsável por diversas invenções, tais como o telégrafo de ponteiro, o elevador elétrico, o fotômetro de selênio, o gerador elétrico e o dínamo elétrico de corrente alternada. Foi ainda o construtor das primeiras linhas de telégrafo da Europa e um dos fundadores do conglomerado Siemens AG.

Seu nome - siemens (símbolo: S) - é uma unidade do Sistema Internacional de Unidades (SI) que mede a condutância elétrica e a admitância.

Biografia
Werner von Siemens nasceu em 13 de dezembro de 1816 e foi o quarto de quatorze filhos de uma família de fazendeiros da região de Hannover, noroeste da Alemanha. A difícil situação financeira da família interrompeu os estudos de Werner ainda na adolescência, o que o obrigou a sair da escola em 1834 para se alistar no exército prussiano, onde recebeu aulas de engenharia. Os três anos em que passou na Escola de Artilharia e Engenharia em Berlim deram a ele uma sólida base para seus futuros trabalhos no campo da engenharia elétrica.

À época, o exército prussiano estava particularmente interessado em tornar seus meios de comunicação muito mais rápidos e confiáveis. Em 1847, Werner von Siemens usou seus conhecimentos de engenharia e criou sua primeira grande invenção, o telégrafo de ponteiro, um equipamento muito mais confiável e moderno do que os telégrafos da época. Seu funcionamento também era mais simples: ao invés de exigir que o usuário conhecesse o código morse, Siemens criou um sistema com teclas distintas para cada letra do alfabeto, podendo ser operado por qualquer pessoa alfabetizada.

Compartilhe: Compartilhe via Facebook Compartilhe via Google+ Compartilhe via Twitter

22Editar

Robert Bosch aos 27 anos

August Robert Bosch (Albeck, 23 de setembro de 186112 de março de 1942) foi um industrial e inventor alemão, fundador da Robert Bosch GmbH.

Estudou nos Estados Unidos. Passou mais de sete anos trabalhando em diversas empresas (trabalhou com Thomas Edison em Nova York), e no Reino Unido (para a empresa alemã Siemens). Em 1886 fundou uma oficina de mecânica de precisão e engenharia elétrica, que em 1937 tornou-se a Robert Bosch GmbH. Deve-se a ele o desenvolvimento da ignição por magneto e da bomba de injeção para motores a diesel. Implementou na sua empresa os turnos de oito horas laborais diários durante 5 dias da semana o que na época se tornou um grande feito. Apoiou também a formação profissional contínua dos seus trabalhadores. Foi senador da Sociedade Kaiser Wilhelm, de 1922 a 1933. Em 1984 foi incluído no Automotive Hall of Fame.

Está sepultado no Waldfriedhof Stuttgart.

Compartilhe: Compartilhe via Facebook Compartilhe via Google+ Compartilhe via Twitter

23Editar

Stephen Hawking

Stephen William Hawking (IPA['stivən 'hɔkɪŋ]) (Oxford, 8 de janeiro de 1942Cambridge, 14 de março de 2018) foi um físico teórico e cosmólogo britânico reconhecido internacionalmente por sua contribuição à ciência, sendo um dos mais renomados cientistas do século. Doutor em cosmologia, foi professor lucasiano emérito na Universidade de Cambridge, um posto que foi ocupado por Isaac Newton, Paul Dirac e Charles Babbage. Foi, pouco antes de falecer, diretor de pesquisa do Departamento de Matemática Aplicada e Física Teórica (DAMTP) e fundador do Centro de Cosmologia Teórica (CTC) da Universidade de Cambridge.

Seus trabalhos científicos incluem um teorema sobre a singularidade gravitacional no âmbito da relatividade geral (em colaboração com Roger Penrose) e a previsão teórica de que os buracos negros emitem radiação, frequentemente chamada de Radiação Hawking. Hawking foi o primeiro cientista a estabelecer uma teoria da cosmologia explicada pela união da teoria geral da relatividade e da mecânica quântica. Ele foi um defensor fervoroso da interpretação de muitos mundos na mecânica quântica.

Hawking alcançou sucesso comercial com vários trabalhos nos quais ele discute suas próprias teorias e cosmologia em geral. Seu livro Uma Breve História do Tempo permaneceu na lista de mais vendidos do The Sunday Times durante 237 semanas. Em 2002, Hawking ficou em 25º lugar na pesquisa da BBC sobre os 100 Maiores Britânicos de todos os tempos. Em 1963, Hawking foi diagnosticado com uma forma de início precoce da doença neuronal motora (MND; também conhecida como esclerose lateral amiotrófica "ALS" ou doença de Lou Gehrig) que o paralisou gradualmente ao longo das décadas. Mesmo após a perda de sua capacidade de falar, ele ainda era capaz de se comunicar por meio de um dispositivo gerador de fala, inicialmente através do uso de um interruptor de mão e, mais tarde, usando um único músculo da bochecha. Ele morreu no 14 de março de 2018, aos 76 anos de idade, depois de lutar contra essa doença durante mais de 50 anos.

Compartilhe: Compartilhe via Facebook Compartilhe via Google+ Compartilhe via Twitter