Abrir menu principal

Biografia selecionada/1

Portal:Uruguai/Biografia selecionada/1

HectorScarone1926.JPG

Héctor Pedro Scarone (Montevidéu, 26 de novembro de 1898 - Montevidéu, 4 de abril de 1967) foi um futebolista uruguaio que jogava como meio-campista e atacante. Apelidado de El Gardel del fútbol ("O Gardel do futebol"), é considerado como um dos melhores atacantes do início da profissionalização do futebol.

Foi eleito pela Federação Internacional de História e Estatísticas do Futebol, em rankings alusivos ao século XX, como o 21º maior jogador sul-americano e o 40º maior jogador do mundo. Também durante o século XX ele foi o maior artilheiro da Seleção Uruguaia de Futebol, sendo superado apenas em 2011, primeiramente por Diego Forlán. Ícone do auge da Celeste Olímpica, conquistou, entre outros títulos, o bicampeonato olímpico em 1924 e 1928 (onde fez o gol do título) reconhecidos como a Copa do Mundo FIFA e a Copa do Mundo FIFA em 1930. Ao lado de Domingo Tejera, colega do mundial de 1930, ele é um dos dois únicos campeões de Copa nascidos ainda na década de 1890. Também brilhou na Copa América, torneio do qual é o terceiro maior artilheiro, com treze gols; recordista de gols em uma só partida, com cinco, marca a qual foi o primeiro a alcançar; e quatro conquistas, conseguindo, no ano de sua estreia pela seleção, ser eleito o melhor jogador do torneio e fazer o gol do título. (leia mais...)


Biografia selecionada/2

Portal:Uruguai/Biografia selecionada/2

Andrade urug.jpg

José Leandro Andrade (Salto, 1 de outubro de 1901Montevidéu, 5 de outubro de 1957) foi um futebolista uruguaio que jogava como lateral-direito. É considerado a primeira estrela negra a nível mundial da história do esporte, sendo apelidado em Paris de Le Merveille Noire ("A Maravilha Negra"), fez parte da chamada Celeste Olímpica, conquistando, entre outros títulos, o bicampeonato olímpico em 1924 e 1928, assim como a Copa do Mundo FIFA em 1930.

Andrade chegou a ganhar de alguns historiadores o apelido de "O Pelé dos anos 20", pelo tamanho da idolatria que despertou. Foi eleito o 20º melhor jogador sul-americano e o 29º melhor jogador do mundo em eleições promovidas em 2006 pela Federação Internacional de História e Estatísticas do Futebol, alusivas ao século XX. Também já ocupou o sexto lugar de uma lista de melhores da história promovida pela revista France Football. Sua figura estampa o Hall da Fama da FIFA. Quem pesquisa relatos de época de seu estilo, posicionamento e desempenho também o compara ao francês Zinédine Zidane. (leia mais...)