Portal:Virgínia Ocidental

A bandeira de Virgínia Ocidental

Portal da Virgínia Ocidental

Mountain State

Editar
 Flag of West Virginia.svg  O Portal da Virgínia Ocidental
Localização de Virgínia Ocidental

A Virgínia Ocidental (em inglês: West Virginia, ) é um dos 50 Estados dos Estados Unidos. Localizado na região sul dos Estados Unidos. Faz fronteira com a Virgínia ao sudeste, Kentucky ao sudoeste, Ohio ao noroeste, e com a Pensilvânia e Maryland ao nordeste. A capital e maior cidade do estado é Charleston.

A Virgínia Ocidental fazia parte da Virgínia (pró-escravista) até 1863, quando, durante a guerra civil, os condados que compunham o noroeste da Virgínia separaram-se, fundando um novo estado, a Virgínia Ocidental, pró-abolicionista. Com quase 63 mil quilômetros quadrados, é o 41º estado em extensão territorial e o 39º em população.

O U.S Census Bureau classifica a Virgínia Ocidental como parte do sul dos Estados Unidos. O pântano norte se estende ao lado da Pensilvânia e Ohio, com as cidades de Wheeling e Weirton, na Virgínia Ocidental, do outro lado da fronteira com a área metropolitana de Pittsburgh, enquanto Bluefield fica a menos de 110 quilômetros da Carolina do Norte. Huntington, no sudoeste, está perto dos estados de Ohio e Kentucky, enquanto Martinsburg e Harpers Ferry, são considerados parte da região metropolitana de Washington, entre os estados de Marilândia e Virgínia. A posição única da Virgínia Ocidental faz com que ela seja frequentemente incluída em várias regiões geográficas dos Estados Unidos, incluindo as regiões do Meio-Atlântico e o Sudeste do país.

O estado é conhecido por suas montanhas e colinas, por suas indústrias historicamente significativas no campo da extração de madeira e da mineração de carvão e também por sua história política e trabalhista. É uma das áreas mais densamente cársticas do mundo, tornando-se uma área frequentemente adotada para espeleologia recreativa e para a pesquisa científica. A Virgínia Ocidental também é conhecida por oferecer uma ampla gama de oportunidades e atividades de lazer ao ar livre, incluindo esqui, rafting, pesca, caminhadas, mochila, ciclismo montanhoso, escalada e caça.

Sumários temáticos

Editar
 Flag of West Virginia.svg  Artigos destacados
Mike Gravel.jpg

Maurice Robert "Mike" Gravel (pronuncia-se ; 13 de maio de 1930Seaside, 26 de junho de 2021) foi um político americano do Partido Democrata. Serviu como senador pelo Alasca[1] de 1969 a 1981, e concorreu à indicação do Partido Democrata para a candidatura à Presidência dos EUA em 2008. De 2008 a 2010 pertenceu brevemente ao Partido Libertário, tendo regressado aos democratas em 2011 chegando mesmo, em 2019, a voltar a concorrer às Primárias, com 89 anos, com o objetivo de desmascarar Joe Biden, Kamala Harris e Beto O'Rouke, candidatos que considerava falsos progressistas, nos debates. Não chegando a ser convidado, Gravel suspendeu a campanha e lançou o The Gravel Institute para combater a desinformação, lutar pelo pacifismo e pela difusão dos ideais de esquerda nos Estados Unidos.

Gravel integrou o Exército dos Estados Unidos, chegando à patente de primeiro-tenente, e iniciou sua carreira política em 1963.

No Senado destacou-se por ter lido os Pentagon Papers que desmascaravam as mentiras americanas sobre a Guerra do Vietname e os abusos do exército.


Editar
 Messagebox info.png  História de Virgínia Ocidental

Muitos antigos montes de terra feitos pelo homem de várias culturas pré-históricas de construtores de montes sobrevivem na Virgínia Ocidental, especialmente em áreas na região de Moundsville, South Charleston e Romney. Artefatos descobertos por lá dão evidências de sociedades de vilarejos com uma cultura de sistema de comércio tribal que trabalhavam com peças de cobre trabalhadas a frio. É estimado que a região da Virgínia Ocidental é habitada pelo menos desde o ano 100 a.C..

Na década de 1670, durante a Guerra dos Castores, a poderosa tribo dos Iroqueses, cinco nações indígenas de Nova Iorque e Pensilvânia se uniram para expulsar outras tribos para tomar as áreas de caça do vale de Ohio. Tribos falantes de sioux, como os Moneton, tinham forte presença na área antes disso.

Já no século XVIII, a área agora identificada como Virgínia Ocidental também era território disputado entre anglo-americanos, com as colônicas de Pensilvânia e Virgínia reivindicando direitos territoriais sobre a região antes da Guerra de Independência dos Estados Unidos. Algumas empresas especulativas de terras, como a Compania de Vandalia, a Companhia de Ohio e a Companhia de Indiana, mas não conseguiu legitimar suas reivindicações de terras em partes da Virgínia Ocidental e no atual Kentucky. Esta rivalidade resultou em alguns colonos fazendo uma petição ao Congresso Continental para criar um novo território chamado Westsilvania. Com o governo federal encerrando a disputa entre a Virgínia e Pensilvânia ao criar o Condado de Kentucky.

Antes da indpendência, a Coroa Britânica considerava a parte oeste da Virgínia como parte da Colônia da Virgínia, de 1607 a 1776. Com os Estados Unidos se firmando como nação, o oeste do estado permaneceu como parte maior da Virgínia (chamada de Trans-Allegheny Virginia) de 1776 a 1863. A maioria dos residentes da região não estavam contentes com esta decisão, com o governo do estado sendo dominado pela elite plantadora nas áreas de Tidewater e Piedmont, na costa Atlântica. O legislativo não fazia uma boa distribuição eleitoral, contando escravos como parte da população (enquanto negava a estes direitos civis básicos) enquanto no oeste a população branca era pequena e não representada na legislatura estadual, tendo poucos escravos na região. Mais agricultores de subsistência e fazendeiros yeoman viviam no oeste e eles não costumavam apoiar a escravatura, embora este assunto fosse bem divisivo.

Em 1861, quando a Guerra Civil começou, a Virgínia se aliou aos separatistas da Confederação. O ressentimento da população branca no oeste contra os fazendeiros ricos e plantadores escravagistas no leste cresceu, com apoio a União no oeste sendo ainda bem forte. Em maio de 1861, a população dos condados a oeste e norte na Virgínia votaram por se separar do estado e formar uma entidade própria, formando um novo governo local sob a liderança de Francis Pierpont. O novo estado foi aceito na União em 1863. Já em 1864, uma constituição estadual foi ratificada, embora não fosse passada por voto popular. A Virgínia Ocidental então aboliu a escravidão, de forma gradual.

A história da Virgínia Ocidental foi profundamente afetada por seu terreno montanhoso, numerosos e vastos vales de rios e ricos recursos naturais. Todos esses eram fatores que impulsionavam sua economia e o estilo de vida de seus residentes, que costumavam viver em muitas comunidades pequenas e relativamente isoladas nos vales das montanhas.

Editar
 Messagebox info.png  Política de Virgínia Ocidental
Shelley Moore Capito 113th Congress.jpg

Shelley Wellons Moore Capito (nascida em 26 de novembro de 1953) é uma política e servidora pública e senadora dos Estados Unidos pela Virgínia Ocidental e membro do Partido Republicano.

Editar
 Messagebox info.png  Geografia de Virgínia Ocidental
Seção 'Geografia' não encontrada


Editar
 Messagebox info.png  Clima de Virgínia Ocidental
Seção 'Clima' não encontrada

Editar
 Flag of West Virginia.svg  Biografia selecionada
Pach Brothers - Benjamin Harrison.jpg

Benjamin Harrison (North Bend, 20 de agosto de 1833Indianápolis, 13 de março de 1901) foi um advogado e político estadunidense que serviu como o vigésimo-terceiro presidente dos Estados Unidos, de 1889 a 1893. Era neto do também ex-presidente William Henry Harrison e bisneto do pai-fundador Benjamin Harrison V, um dos homens que assinou a Declaração da Independência do país.

Harrison nasceu numa fazendo próxima ao Rio Ohio e se formou na Universidade Miami em Oxford, Ohio. Após se mudar para Indianápolis, ele se estabeleceu como um proeminente advogado local, líder de uma igreja presbiteriana e político no estado da Indiana. Durante a Guerra Civil Americana, ele serviu no Exército da União como coronel e chegou a patente de general de brigada em 1865. Harrison concorreu, mas não se elegeu, para governador de Indiana em 1876. A Assembleia Estadual nomeou Harrison para o Senado dos Estados Unidos, onde ele serviu de 1881 a 1887.

Um Republicano, Harrison foi eleito presidente dos Estados Unidos na eleição de 1888, derrotando o incumbente Democrata, Grover Cleveland. O governo de Harrison foi marcado pela assinatura de várias peças de legislação na área econômica, incluindo a Tarifa McKinley, que impôs taxas comerciais protetoras históricas, e a Sherman Antitrust Act. O presidente Harrison também trabalhou para a criação de reservas de florestes nacionais através da Lei de Revisão de Terras de 1891. Durante seu governo, seis estados no norte foram admitidos na União. Além disso, Harrison fortaleceu e modernizou a Marinha dos Estados Unidos e conduziu uma política externa mais ativa. Internamente, procurou aumentar os investimentos federias em educação e reforços legislativos para garantir o direito a voto dos afro-americanos, mas foi majoritariamente malsucedido no avanço destas questões.

Devido em grande parte ao superávit das receitas tarifárias, os gastos federais alcançaram um bilhão de dólares pela primeira vez em seu mandato. A questão dos gastos orçamentários em parte levou à derrota histórica dos Republicanos na eleição legislativa de 1890. Grover Cleveland retornou em 1892 e venceu Harrison na eleição presidencial, devido à crescente impopularidade das altas tarifas e altos gastos federais. Após deixar a Casa Branca, ele voltou à vida privada e ao seu escritório de advocacia em Indianápolis. Em 1899, ele representou a Venezuela em sua disputa de fronteira sobre a Guiana Britânica com o Reino Unido. Harrison viajou para Paris como parte deste caso e depois de um breve período de tempo, retornou para Indianápolis. Ele faleceu em casa, em 1901, devido a complicações após um caso severo de gripe.

Muitos elogiam o trabalho de Harrison como presidente com os afro-americanos, lutando para expandir seu direito a voto, mas estudiosos e historiadores geralmente consideram seu governo como abaixo da média devido à sua corrupção, bem como críticas focadas em sua assinatura das tarifas comerciais. Acadêmicos geralmente o classificam como um presidente abaixo da média nos rankings históricos, embora não questionem seu compromisso com a integridade pessoal e oficial.

Editar
 Flag of West Virginia.svg  Educação em Virgínia Ocidental

Ao tornar-se um estado, em 1863, a Virgínia Ocidental estabeleceu um sistema de escolas públicas. Em 1933, os 398 distritos escolares do estado foram reorganizados em 55 distritos, cada uma operando dentro de cada condado da Virgínia Ocidental.

Atualmente, todas as instituições educacionais na Virgínia Ocidental precisam seguir regras e padrões ditadas pelo Conselho de Educação da Virgínia Ocidental, composto por nove membros escolhidos pelo governador para mandatos de até nove anos de duração. Este conselho é administrado por um superintendente, eleito pela população para mandatos de até quatro anos de duração. A Virgínia Ocidental possui 55 distritos escolares, cada uma operando em um condado. Cada distrito escolar possui seus próprios superintendentes. A Virgínia Ocidental não permite a operação de escolas charter - escolas públicas independentes, que não são administradas por distritos escolares, mas que dependem de verbas públicas para operarem. Atendimento escolar é compulsório para todas as crianças e adolescentes com mais de seis anos de idade, até a conclusão do segundo grau ou até os quinze anos de idade.

Martin Hall, um dos prédios mais antigos da Universidade da Virgínia Ocidental.

Em 1999, as escolas públicas do estado atenderam cerca de 291,8 mil estudantes, empregando aproximadamente 21,1 mil professores. Escolas privadas atenderam cerca de 15,9 mil estudantes, empregando aproximadamente 1,5 mil professores. O sistema de escolas públicas consumiu cerca de 1,987 bilhões de dólares, e o gasto das escolas públicas é de aproximadamente 7,2 mil dólares por estudante. Cerca de 78,7% dos habitantes do estado com mais de 25 anos de idade possui um diploma de segundo grau.

A primeira biblioteca da Virgínia Ocidental foi fundada em 1808, em Wheeling. A primeira biblioteca pública do estado, por sua vez, foi fundada em 18 de maio de 1859, no Condado de Ohio. Atualmente, o estado possui cerca de 97 sistemas de bibliotecas públicas, que movimentam uma média de 4,4 livros por habitante.

Atualmente, a Universidade da Virgínia Ocidental possui 37 instituições de educação superior, dos quais 15 são públicas e 22 são privadas. A primeira instituição de ensino superior da Virgínia Ocidental, a Universidade da Virgínia Ocidental, foi fundada em 1867, em Morgantown. A Universidade da Virgínia Ocidental é atualmente a maior instituição de ensino superior do estado.

Editar
 Flag of West Virginia.svg  Economia
Moeda de 25 centavos de dólar estadunidense da Virgínia Ocidental.

O produto interno bruto da Virgínia Ocidental foi de 53,782 bilhões de dólares em 2005. A renda per capita do estado, por sua vez, foi de 29 602 dólares, a segunda menor do país, atrás apenas do Mississippi. A taxa de desemprego da Virgínia Ocidental é de 5,3%.

O setor primário responde por 5% do PIB da Virgínia Ocidental. Juntas, a agricultura e a pecuária respondem por 1% do PIB do estado, e empregam aproximadamente 29,9 mil pessoas. Os efeitos da indústria madeireira, da silvicultura e da pesca são negligíveis na economia do estado. A Virgínia Ocidental possui cerca de 21 mil fazendas, que cobrem aproximadamente 85% da sua área. Os principais produtos produzidos pela indústria agropecuária são aviários, carne e leite bovino, palha, milho, tabaco, maçãs e pêssegos.

O setor secundário responde por 18% do PIB da Virgínia Ocidental. A indústria de manufatura responde por 16% do PIB e emprega aproximadamente 84,6 mil pessoas. O valor total dos produtos fabricados no estado é de nove bilhões de dólares. Os principais produtos industrializados são produtos químicos, móveis de madeira e equipamentos de transportes. A mineração responde por 7% do PIB da Virgínia Ocidental, empregando cerca de 26,3 mil pessoas. O principal recurso natural extraído no estado é o carvão. Outros recursos naturais importantes são petróleo e granito. A indústria de construção responde por 5% do PIB, empregando aproximadamente 48,9 mil pessoas.

O setor terciário responde por 77% do PIB da Virgínia Ocidental. Cerca de 18% do PIB são gerados através de serviços comunitários e pessoais. Este setor emprega cerca de 263,6 mil pessoas. Serviços governamentais respondem por 16% do PIB, empregando aproximadamente 84,6 mil pessoas. O comércio por atacado e varejo responde por 15% do PIB, e emprega aproximadamente 192,8 mil pessoas. Serviços financeiros e imobiliários respondem por cerca de 15% do PIB, empregando aproximadamente 46,9 mil pessoas. Transportes, telecomunicações e utilidades públicas empregam 44,9 mil pessoas, e respondem por 11% do PIB da Virgínia Ocidental. 99,5% da eletricidade gerada no estado é produzida em usinas termelétricas a carvão. O restante é produzido em pequenas usinas usinas hidrelétricas e em usinas termelétricas a petróleo ou gás natural.

O governo Bush promoveu os interesses da indústria mineira, facilitando a remoção do carvão das montanhas e, de uma maneira mais geral, atendeu a todas as exigências feitas pelos patrões, inclusive com um certo relaxamento das normas sanitárias (a silicose ainda mata várias centenas de mineiros por ano).


Editar
 Flag of West Virginia.svg  Transportes e comunicações
Vista da ferrovia U.S. Route 522, na Virgínia Ocidental.

Charleston é o principal pólo de transportes da Virgínia Ocidental. O Estado, em 2002, possuía 3 595 quilômetros de ferrovias. Carvão responde por 95% da carga transportada nas ferrovias do Estado. Em 2003, a Virgínia Ocidental possuía 59 534 quilômetros de vias públicas, dos quais 884 quilômetros eram rodovias interestaduais, considerados parte do sistema federal rodoviário dos Estados Unidos.

O primeiro jornal da Virgínia Ocidental, o Potomak Guardian and Berkeley Advertiser, foi publicado pela primeira vez em 1790, em Shepherdstown. O jornal mais antigo do Estado ainda em circulação, por sua vez, é o The Intelligencer, impresso em Wheeling pela primeira vez em 1852. Atualmente, são publicados no Estado 97 jornais, dos quais 21 são diários, bem como 35 periódicos.

A primeira estação de rádio da Virgínia Ocidental foi fundada em 1923, em Huntington (Virgínia Ocidental). A primeira estação de televisão foi fundada em 1949, também em Huntington. Atualmente, a Virgínia Ocidental 123 estações de rádio - dos quais 51 são AM e 72 são FM - e 11 estações de televisão.

Editar
 Flag of West Virginia.svg  Demografia de West Virginia
Crescimento populacional
Censo Pop.
179055 873
180078 59240,7%
1810105 46934,2%
1820136 80829,7%
1830176 92429,3%
1840224 53726,9%
1850302 31334,6%
1860376 68824,6%
1870442 01417,3%
1880618 45739,9%
1890762 79423,3%
1900958 80025,7%
19101 221 11927,4%
19201 463 70119,9%
19301 729 20518,1%
19401 901 97410,0%
19502 005 5525,4%
19601 860 421−7,2%
19701 744 237−6,2%
19801 949 64411,8%
19901 793 477−8,0%
20001 808 3440,8%
20101 852 9942,5%
20201 793 716−3,2%
Fonte: US Census
Pirâmide etária da Virgínia Ocidental.

De acordo com o censo nacional de 2000, a população da Virgínia Ocidental naquele ano era de 1 808 344 habitantes, um crescimento de 0,8% em relação à população do estado em 1990, de 1 793 477 habitantes. Uma estimativa realizada em 2005 estima a população do estado em 1 816 856 habitantes, um crescimento de 1,3% em relação à população em 1990; de 0,5%, em relação à população em 2000; e de 0,2% em relação à população estimada em 2004.

O decréscimo populacional natural da Virgínia Ocidental entre 2000 e 2005 foi de 3 296 habitantes - 108 292 nascimentos menos 111 588 óbitos - o crescimento populacional causado pela imigração foi de 14 209 habitantes, enquanto que a migração interestadual resultou no ganho de 3 691 habitantes. Entre 2000 e 2005, a população da Virgínia Ocidental cresceu em 8 506 habitantes.

5,6% da população da Virgínia Ocidental possui menos de cinco anos de idade, 22,3% possui menos de 18 anos de idade e 15,3% da população possui 65 anos ou mais de idade. Pessoas do sexo feminino compõem aproximadamente 51,4% da população do estado.



Circle frame.svg

Etnias da Virgínia Ocidental em 2010.[2]

  Brancos (93.9%)
  Negros (3.4%)
  Asiáticos (0.7%)
  Indígenas (0.2%)
  Outros (1.8%)
Editar
 Flag of West Virginia.svg  Outros artigos selecionados

Michael Andrew D'Antoni (8 de maio de 1951) é um americano ex-jogador e técnico de basquete profissional que é atualmente o assistente técnico do Brooklyn Nets da National Basketball Association (NBA).

Enquanto era técnico do Phoenix Suns, ele ganhou o Prêmio de Treinador do Ano da NBA na temporada de 2004-05, depois que os Suns obteve 33 vitórias a mais do que na temporada anterior. Em 1º de junho de 2016, D'Antoni foi nomeado treinador-chefe do Houston Rockets e recebeu seu segundo prêmio de Treinador do Ano da NBA na temporada de 2016-17.

D'Antoni, que possui dupla cidadania, americana e italiana, é conhecido por favorecer um sistema rápido e voltado para o ataque.


Editar
 Flag of West Virginia.svg  Desportos em Virgínia Ocidental

Michael Andrew D'Antoni (8 de maio de 1951) é um americano ex-jogador e técnico de basquete profissional que é atualmente o assistente técnico do Brooklyn Nets da National Basketball Association (NBA).

Enquanto era técnico do Phoenix Suns, ele ganhou o Prêmio de Treinador do Ano da NBA na temporada de 2004-05, depois que os Suns obteve 33 vitórias a mais do que na temporada anterior. Em 1º de junho de 2016, D'Antoni foi nomeado treinador-chefe do Houston Rockets e recebeu seu segundo prêmio de Treinador do Ano da NBA na temporada de 2016-17.

D'Antoni, que possui dupla cidadania, americana e italiana, é conhecido por favorecer um sistema rápido e voltado para o ataque.

Editar
 Flag of West Virginia.svg  Categorias
Editar
 Flag of West Virginia.svg  Tópicos
Editar
 Flag of West Virginia.svg  Portais relacionados




Territórios fronteiriços

Aqueles listados em negrito itálico são Portais em destaque.


Editar
 Flag of West Virginia.svg  Wikimedia


  1. Erro de citação: Etiqueta <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs de nome Mike Gravel death
  2. Resident Population Data. «Resident Population Data – 2010 Census». 2010.census.gov. Consultado em 24 de dezembro de 2012. Arquivado do original em 20 de dezembro de 2012 

Purgar cache do servidor