Povoação (Açores)

município e vila dos Açores, Portugal

A Povoação é uma vila portuguesa na ilha de São Miguel, Região Autónoma dos Açores, com cerca de 2 100 habitantes.

Povoação
Município de Portugal
Povoação2.jpg
Vista da Povoação

Brasão de Povoação Bandeira de Povoação
Localização de Povoação


Área 110,30 km2
População 6 327 hab. (2011)
Densidade populacional 57,36 hab./km2
N.º de freguesias 6
Presidente da
Câmara Municipal
Pedro Melo (PS)
Fundação do município 1839
Região Autónoma Região Autónoma dos Açores
Ilha Ilha de São Miguel
Antigo Distrito Ponta Delgada
Orago Nossa Senhora
Mãe de Deus
Feriado municipal Segunda-feira após o 1.º domingo do mês de setembro - N.ª Sr.ª Mãe de Deus[1]

É sede do município da Povoação[2] com 110,30 km² de área e 6 327 habitantes (2011), subdividido em 6 freguesias. O município é limitado a norte pelos municípios da Ribeira Grande e de Nordeste, a oeste por Vila Franca do Campo e tem costa no oceano Atlântico a leste e sul.

HistóriaEditar

Factos históricos por ordem cronológica:[3]

  • 1444 - Gonçalo Velho Cabral desembarca na Povoação
  • 1444 - 1445 - Povoamento de Água Retorta e de Povoação Velha.
  • 145-? - Na Lomba do Carro, julga-se que terá sido contruida na segunda metade do séc. XV a Ermida de Santa Bárbara
  • 15--? - Castelo da Povoação, chamado de Afonso Vaz, mais tarde de Forte da Mãe de Deus, terá sido construído no séc. XVI, durante o período do domínio filipino
  • 1520 - Terá sido iniciado o povoamento de Faial da Terra
  • 1522 - Ocorreu um grande cataclismo que soterrou por completo Vila Franca do Campo, havendo nesta época referência ao primitivo povoamento das Furnas, ou seja, de “umas cafuas de colmo e palha onde pernoitavam pastores e carvoeiros”
  • 1526 - Em Faial da Terra constroi-se a primeira Igreja de Nossa Senhora da Graça que em 1597 será incendiada por piratas ingleses
  • 1530 a 1588 - Na Ribeira Quente ocorrem erupções vulcânicas que moldaram a estrutura física e paisagística desta localidade
  • 1553 - Construção da Igreja de Nossa Senhora do Rosário, de invocação inicial a Nossa Senhora dos Anjos
  • 1588 – Na freguesia de Furnas, desmoronamento de terra devido a chuva torrencial
  • 1599 - Em Faial da Terra, reinauguração da Igreja de Nossa Senhora da Graça
  • 1613 - Na freguesia de Furnas, início do povoamento e construção da primeira Ermida que ali existiu sob a invocação de Nossa Senhora da Consolação (no lugar da igreja de Sant’Ana), que será destruída pela erupção de 1630
  • 1615 - Início do povoamento de Ribeira Quente
  • 1630 - A “Povoação Velha” sofre uma grande calamidade sísmica; na Freguesia de Furnas, uma erupção vulcânica queima grande parte das matas do Vale e dá origem ao que atualmente se designa por Lagoa Seca; na Ribeira Quente, construção da primeira Ermida invocada a São Paulo, que desapareceu devido à sua proximidade com as águas do mar
  • 1664 - Na Água Retorta, construção da primeira Ermida que existiu no sítio da atual igreja e sob a mesma invocação
  • 1665 – Na Ribeira Quente, construção da primeira Ermida de invocação a São Paulo
  • 1670 a 1690 - A Água Retorta é já Freguesia por esta época
  • 1744 - Primeira referência a uma de muitas cheias que tem atingido a Povoação ao longo dos tempos
  • 1745 – Na Freguesia de Furnas, existiam então duas Ermidas, uma de invocação a Nossa Senhora da Alegria, construída pelos padres jesuítas, e a outra de invocação a Sant’Ana
  • 1751 – Na Lomba do Carro, primeira referência, através de uma carta de visitação, à existência da Ermida de Santa Bárbara, que para muitos foi o primeiro templo construído na ilha de São Miguel
  • 1753 a 1765 – Na Lomba do Loução, o início e fim da construção da primeira igreja de Nossa Senhora dos Remédios como ermida e como curato sufragâneo de Nossa Senhora Mãe de Deus
  • 1760 – Na Freguesia de Furnas, com a saída dos padres Jesuítas da ilha, a Ermida de Nossa Senhora da Alegria passa a ser chamada de Ermida de Santa’Ana
  • 1767 - O Forte da Povoação ainda estava guarnecido, em Faial da Terra, havendo referências ao “Forte de Nossa Senhora da Graça”, que à data se encontrava em estado de ruína por ser dos mais atacados pelos mouros
  • 1769 - Thomas Hickling chega a São Miguel sendo dele a iniciativa de construir, nas Furnas, uma vivenda para veraneio
  • 1770 – Na freguesia de Furnas, início da construção do “Yankee - Hall”
  • 1782 – Na freguesia de Furnas, a construção dos primeiros “Banhos” feitos de colmo e palha
  • 1791 - Data presumível da criação da freguesia de Furnas
  • 1792 – Na freguesia de Furnas, devido ao grande aumento populacional, a Ermida de Sant’Ana sofreu obras de aumento passando a sede da “Paróquia do Vale das Furnas”
  • 1799 – Na Ribeira Quente, construção de nova ermida de invocação a São Paulo
  • 1800 – Na Ribeira Quente, data provável da construção do Forte São Paulo
  • 1820 - Povoação, Faial da Terra, Fenais e Achadinha deixam de pertencer a Vila Franca do Campo e passam a depender administrativamente do Nordeste; na Ribeira Quente, foi construído, sobre as ruínas do Forte, um espaldão que foi artilhado com uma boca-de-fogo, mas em 1822 foi desartilhado e em 1885 já não existia
  • 1832 - Início do ensino oficial
  • 1833 – Em Faial da Terra, o Forte de Nossa Senhora da Graça foi reconstruido e dele se “fez fogo” pela última vez durante as lutas liberais
  • 1834 - Em Faial da Terra, fundação da Sociedade Musical do Sagrado Coração de Jesus
  • 1837 - Conspiração das “Juntas da Paróquia”, que pretendiam a desanexação da Povoação em relação ao Nordeste
  • 1838 - Chegada dos irmãos ingleses, Joseph e Henry Bullar, ao Vale das Furnas
  • 1839 – A 3 de julho, Povoação é elevada a Vila e sede de Concelho, neste se incluindo incluindo Achadinha, Fenais da Ajuda, Faial da Terra, Água Retorta e Ribeira Quente; a responsabilidade do funcionamento dos “Banhos” passa de Vila Franca do Campo para a Freguesia de Furnas
  • 1839 a 1847 - Lombas da Povoação - A expansão económica da Povoação começou com a abertura de “estradas”, iniciada com a autonomia de 1839, e em 1847 a Câmara Municipal decide construir a ligação entre a Povoação e as suas sete Lombas.
  • 1840 a 1865 - Na Lomba do Alcaide existia um pequeno templo de invocação a Nossa Senhora da Bonança
  • 1841 - Sobre a Freguesia de Furnas, publicação, em Londres, do livro escrito pelos irmãos Bullars, quando da sua visita ao vale das Furnas
  • 1848 - Início da construção da Igreja de Nossa Senhora Mãe de Deus
  • 1850? - Criação do cemitério público da Vila da Povoação, Cemitério de São João
  • 1854 - O concelho da Povoação era considerado o “Celeiro da Ilha”; construção do engenho da Lomba do Loução
  • 1856 - Conclusão das obras da Igreja de Nossa Senhora Mãe de Deus e primeira referência à procissão em homenagem a Nossa Senhora Mãe de Deus
  • 1860 - Criação da banda de música Marcial Troféu
  • 1864 – Na Freguesia de Furnas, fundação da Sociedade Harmónica Furnense
  • 1865 - Início da construção dos atuais Paços do Concelho
  • 1869 - Inauguração dos atuais Paços do Concelho
  • 1870 - Em Faial da Terra, criação da primeira escola oficial para o sexo masculino
  • 1871 – Em Água Retorta é feito o pedido ao Governo para a criação da primeira escola; em Faial da Terra é feito o pedido para a criação de uma escola do sexo feminino
  • 1872 – Em Água Retorta, início da construção da Igreja de Nossa Senhora Penha de França
  • 1874 – Na Freguesia de Furnas, criação do primeiro lugar da escola oficial
  • 1879 - Criação da banda de música "União dos Amigos" e do jornal “O Povoacense”; na Lomba do Carro, forte abalo de terra deixou a Ermida de Santa Bárbara praticamente destruída, seguindo-se as obras de reconstrução
  • 1881 - Por esta época, o Forte da Mãe de Deus, já não existia; na Lomba do Alcaide, destruição do templo a Nossa senhora da Bonança por um grande terramoto
  • 1882 - Criação do jornal “Aurora Povoacense”
  • 1884 a 1886 - Na Freguesia de Furnas, criação do primeiro lugar da escola oficial
  • 1889 - Na Freguesia de Furnas, registo da existência de várias nascentes, muitas delas persistindo na atualidade
  • 1890 - Fundação do jornal “A Lide”
  • 1891 - Criação da banda de música “União e Arte”; na Lomba do Loução, fundação da banda de música “Sociedade Filarmónica União e Amizade”
  • 1893 – Na Lomba do Loução, início da construção da Igreja de Nossa Senhora dos Remédios; na Freguesia de Furnas, primeiros testemunhos acerca da “atividade turística” com a existência do “Hotel Furnense”, da família de Jeronymo de Carvalho
  • 1894 - Fundação do jornal “Clamor Popular”; na Lomba do Carro, bênção da Ermida de Santa Bárbara
  • 1896 - Grande cheia assola a Povoação
  • 1898 – Na Freguesia de Furnas, criação do primeiro lugar para escola feminina
  • 1899 - Criação do Bairro da Caridade e inauguração do Fontanário Público no Largo do Bairro da Caridade, em homenagem às vítimas da cheia de 1896
  • 1900 – Em Faial da Terra, construção da Ermida de Nossa Senhora de Lourdes
  • 1901 - Na Freguesia de Furnas, lançamento da primeira pedra para a construção da Igreja de Nossa Senhora da Alegria pela Rainha D.ª Amélia
  • 1902 - Criação do ensino oficial feminino e do jornal “Gazeta Povoacense”; na Lomba do Loução, criação da primeira escola do ensino primário para o sexo masculino; na Ribeira Quente, aprovação do projeto de construção da estrada de ligação entre Ribeira Quente e Furnas e criação da primeira escola oficial
  • 1904 - Fundação do jornal “O Correio Povoacence”
  • 1905 - Primeira procissão do Corpo de Deus, promovida por iniciativa do Padre Ernesto Jacinto Raposo
  • 1908 - Criação da banda de música “Lyra de Euterpe”; na Ribeira Quente, instalação da Central dos Tambores
  • 1909 - Chega à Vila da Povoação a imagem de Nossa Senhora Mãe de Deus, encomendada ao escultor Esteves de Carvalho, da cidade do Porto; na Ribeira Quente, violento temporal leva o mar a arruinar algumas habitações de pescadores destruindo a Igreja e o cemitério
  • 1910 - Aquisição da imagem de São José, instituindo-se nesse ano, a sua festa. É instituído o 1º Feriado Municipal durante sessão camarária
  • 1911 - Aquisição da imagem de Nosso Senhor dos Passos; na Lomba do Botão, criação, por decreto, da primeira escola, que só funcionou a partir de 1912; na Ribeira Quente, início da construção da Igreja de São Paulo
  • 1913 – Na Freguesia de Furnas, edificação dos “Banhos Novos”
  • 1914 – Na Lomba do Loução, criação da escola para o ensino feminino; na Ribeira Quente, criação da escola para o sexo feminino
  • 1915 - Inauguração da luz elétrica na Vila da Povoação
  • 1916 - A Paróquia de Nossa Senhora Mãe de Deus é elevada à categoria de Ouvidoria
  • 1917 - Fundação do jornal “Ecos do Levante”; na Ribeira Quente, fim da construção da Igreja de São Paulo
  • 1922 - Fundação do jornal “Notícias da Povoação”
  • 1923 - Fundação do jornal “A República” ou “Semanário Republicano Democrático”
  • 1928 - Aprovação dos estatutos para a criação da Irmandade da Misericórdia da Povoação ou Santa Casa da Misericórdia da Povoação; na Ribeira Quente, construção da nova estrada, ligando o Lugar da Ribeira ao Lugar do Fogo
  • 1929 – Na Ribeira Quente, instalação da Central do Canário e início do funcionamento da escola para o sexo feminino
  • 1930 - Conclusão da construção do edifício da Santa Casa da Misericórdia; na Lomba do Loução, criação, na propriedade do Monte Simplício, da Ermida de Nossa Senhora do Monte; na Lomba do Alcaide, criação da primeira escola do ensino primário; na Freguesia de Furnas, conclusão da estrada que liga as Furnas à Ribeira Quente
  • 1932 - Grande terramoto que destruiu grande parte da Igreja de Nossa Senhora do Rosário; no Faial da Terra, grande abalo de terra arrasou completamente a Ermida de Nossa Senhora de Lourdes (mais tarde reconstruída), havendo telégrafo e eletricidade
  • 1933 – Na Freguesia de Furnas, constituição da “Sociedade Terra Nostra”
  • 1935 – Conclusão da reconstrução da Igreja de Nossa Senhora do Rosário; em Faial da Terra, a escola de ensino misto funciona em edifício próprio
  • 1936 – Na Freguesia de Furnas, o “Jardim do Tanque” foi adquirido pela Sociedade Terra Nostra; na Ribeira Quente, inauguração do 1º Túnel na estrada da Ribeira Quente e a Câmara Municipal constrói o Mercado de Peixe, que depois serviu de alojamento de tropa e mais tarde de escola primária;
  • 1937 – Na Freguesia de Furnas, abertura ao público do Parque Terra Nostra
  • 1939 - Aprovação heráldica das Armas, Bandeira e Selo pelo Ministério do Interior; em Água Retorta, separação de escolas masculina e feminina
  • 1940 – Na Freguesia de Furnas, a Igreja de Nossa Senhora da Alegria ainda em fase de construção serviu de aquartelamento às tropas portuguesas e em 1949 ainda prosseguiam as obras; na Ribeira Quente, inauguração do 2º Túnel na estrada da Ribeira Quente e consequente finalização da estrada de ligação entre esta localidade e Furnas
  • 1943 - Elevação do lugar da Ribeira Quente a Freguesia
  • 1944 - Na Lomba do Botão, criação da Escola Mista
  • 1946 - A Ribeira Quente foi vítima de um violento ciclone
  • 1947 – Na Água Retorta, fundação da Banda de Música de Nossa Senhora Penha de França
  • 1951 – Na Lomba do Pomar, criação do primeiro posto escolar de frequência mista
  • 1952 a 1953 – Forte crise sísmica, onde um sismo atingiu o grau VII na escala de Mercalli, afetou a costa sul da ilha com maior incidência na Ribeira Quente; em 1953 decorreu a reconstrução da muralha da orla marítima e a instalação da Central dos Túneis
  • 1956 - Comemoração do 1º Centenário da Igreja de Nossa Senhora Mãe de Deus; na Lomba do Cavaleiro, criação da Escola Mista
  • 1957 - Elevação da Lomba do Loução a Freguesia com a denominação de Nossa Senhora dos Remédios; na Freguesia de Furnas, inauguração do Cine-Furnense
  • 1958 – Na Lomba do Loução, criação da Paróquia de Nossa Senhora dos Remédios
  • 1962 - Inauguração do novo Hospital da Povoação
  • 1963 - Aprovação dos estatutos para a criação da Fundação Maria Isabel do Carmo Medeiros; na Freguesia de Furnas, inauguração da Igreja de Nossa Senhora da Alegria
  • 1966 – Na Lomba do Botão, início da construção da Igreja sob a invocação de Nossa Senhora de Fátima
  • 1969 - Criação do Externato Maria Isabel do Carmo Medeiros; na Lomba do Botão, inauguração da Igreja de Nossa Senhora de Fátima e inauguração do Centro Infantil Nossa Senhora Mãe de Deus, fundado pela Congregação de Religiosas das Escravas do Divino Coração
  • 1973 - Os habitantes da Lomba do Botão em conjunto com os da Lomba do Pomar, nomearam uma Comissão Promotora para a criação da Freguesia, a qual dariam o nome de “Freguesia de Nossa Senhora de Fátima”, aspiração que não se concretizou
  • 1976 – Na Freguesia de Furnas, fundação do Grupo Folclórico das Camélias
  • 1977 – Na Lomba do Alcaide, criação da Casa Alcadense
  • 1979 – Na Lomba do Alcaide, início da construção da Ermida sob a invocação do Divino Espírito Santo
  • 1984 - Na Lomba do Alcaide, inauguração da Ermida sob a invocação do Divino Espírito Santo
  • 1993 - Criação da Biblioteca da Câmara Municipal da Povoação
  • 1994 - Criação do Centro Social e Paroquial da Lomba do Loução
  • 1997 – Na Ribeira Quente, grande desabamento de terra, fruto de chuvas torrenciais, destruiu parte da freguesia e vitimou 29 pessoas
  • 2004 – Na Lomba do Loução, o Engenho reabre ao público como Museu Etnográfico do Trigo, único na Ilha de São Miguel
  • 2018 - Na Lomba do Carro, inauguração, a 1 de novembro, das obras de recuperação da Ermida de Santa Bárbara

FreguesiasEditar

As freguesias do município da Povoação são as seguintes:

PopulaçãoEditar

Número de habitantes [4]
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
9 679 11 894 10 881 11 087 10 792 10 539 12 318 14 061 15 498 15 064 12 820 8 458 7 323 6 726 6 327

(Obs.: Número de habitantes "residentes", ou seja, que tinham a residência oficial neste concelho à data em que os censos se realizaram.)

Número de habitantes por Grupo Etário [5]
1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
0-14 Anos 4 034 4 084 3 971 4 640 4 982 5 261 5 599 4 760 S/ dados 1 897 1 449 1 118
15-24 Anos 1 958 1 702 1 755 2 281 2 675 2 790 2 406 2 170 S/ dados 1 325 1 136 910
25-64 Anos 4 562 4 215 4 086 4 623 5 434 6 389 6 162 4 975 S/ dados 3 070 3 173 3 388
= ou > 65 Anos 555 757 799 827 909 858 897 915 S/ dados 1 031 968 911
> Id. desconh 22 15 4 13 15

(Obs: De 1900 a 1950 os dados referem-se à população "de facto", ou seja, que estava presente no concelho à data em que os censos se realizaram. Daí que se registem algumas diferenças relativamente à designada população residente)

PatrimónioEditar

CulturaEditar

  • Museu do Trigo de Povoação - Abrindo ao público a 31 de Julho de 2004, o Museu do Trigo integra a recuperação do Engenho Hidráulico de Debulhar Trigo da Ribeira dos Bispos, uma exposição permanente explicativa da história e das técnicas de cultivo, da colheita e debulha do trigo, assim como o uso do cereal e da palha na ilha de São Miguel.[6]

Ver tambémEditar

Referências

  1. «Feriados - Região Autónoma dos Açores». Vice-Presidência do Governo dos Açores. Consultado em 15 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 15 de agosto de 2015 
  2. Portal do Município da Povoação
  3. "História", no Portal do Município de Povoação
  4. Instituto Nacional de Estatística (Recenseamentos Gerais da População) - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes
  5. INE - http://censos.ine.pt/xportal/xmain?xpid=CENSOS&xpgid=censos_quadros
  6. Sousa, Sílvia (2009). A Museologia na ilha de São Miguel 1978-2008, Universidade dos Açores.

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Povoação