Abrir menu principal

Praça São Salvador

praça no Rio de Janeiro
O coreto da praça, mais ao fundo.

A Praça São Salvador corresponde ao quadrilátero entre as ruas São Salvador, Esteves Júnior e Senador Corrêa. A praça, dotada de um parquinho infantil e um coreto, é cercada por bares e edifícios residenciais.[1] Trata-se de uma área predominantemente de classe média.

Esse recanto de Laranjeiras conta com botequins, como a Adega da Praça, Bar Brasil - franquia do Botequim Belmonte, Caneco 85 e o Boteco Seu Dodô. Conta também com um restaurante japonês - o Sushimar, situado próximo à praça, padaria (Casa do Pão), supermercado (Zona Sul), drogaria, agência dos Correios e uma unidade do Corpo de Bombeiros. O local é seguro, mesmo durante à noite.

A roda de samba "Batuque no Coreto" [2][3] costuma se reunir aos sábados, a partir das 18h. Hoje a Praça São Salvador é um espaço público revitalizado e reconhecido como lugar aprazível, graças a um grupo de cerca de 20 músicos da Escola Portátil de Música,[4] que resolveram se reunir para fazer uma roda de choro. O choro "Arruma o Coreto", hoje, tem público cativo que inclui moradores e quem aprecia esse gênero musical. O Bagunça Meu Coreto, é um bloco de carnaval que começou com os moradores do bairro e alguns amigos e hoje arrasta milhares de pessoas no Carnaval do Carioca, faz uma animada roda de samba, nas tardes de sábado, que se reveza com outra, o "Batuque no Coreto". O sucesso e a qualidade dos eventos, trouxe adeptos de outros bairros.

Na praça também acontece uma feira de artesanato, aos domingos.[1]

GaleriaEditar

Unidade dos Bombeiros, em frente à praça.
Chafariz, do escultor Louis Sauvageau (1822- c. 1874)
Residência em estilo colonial, no entorno da praça


Referências

  1. a b Choque de ordem na São Salvador. Por Gabriel Menezes e Júlia Amin. O Globo, 27 de abril de 2017.
  2. Batuque no Coreto. Agenda Bafafá, 31 de Julho de 2017
  3. Roda de choro na São Salvador. Site Bairro das Laranjeiras - Festas e eventos.
  4. Praça São Salvador, celeiro cultural - Grupos de samba, choro e até de música balcânica florescem ao lado do coreto. Secretaria de Cultura. Governo do Rio de Janeiro. 10 de dezembro de 2010.

Ligações externasEditar