Abrir menu principal
A Praça da Alegria (Brasil)
Informação geral
Formato
Criador(es) Manuel de Nóbrega
País de origem Brasil
Idioma original português
Produção
Apresentador(es) Manuel de Nóbrega
Exibição
Emissora de televisão original TV Paulista 1956 - 1957
TV Rio 1958 - 1962

TV Record 1963 - 1970
Rede Globo 1977 - 1978

Transmissão original 1956 - 1978
Cronologia
A Praça é Nossa

Praça da Alegria foi um programa televisivo humorístico brasileiro.

HistóriaEditar

 
Hebe Camargo e Borges de Barros em esquete do programa, julho de 1960. Arquvio Nacional.

O seu formato surgiu em 1956, na TV Paulista (atual TV Globo São Paulo), concebido por Manuel de Nóbrega, que fazia o personagem de um senhor que sentava no banco de uma praça e dialogava com diversos tipos engraçados. O autor se inspirou durante uma viagem à Argentina, quando, da janela do seu hotel em Buenos Aires, observava, diariamente, um homem sentado num banco de praça conversando com diversas pessoas.

A atração permaneceu no ar durante quatorze anos, vindo a ser exibida também pela TV Rio e pela TV Record.

Após o falecimento do seu criador, em 1976, a Rede Globo resolveu retomar a produção do programa no mesmo ano, em sua homenagem. Esta nova fase estreou no mesmo ano no dia 1 de maio, um domingo, às 17h30m, sendo dirigida por Mário Lúcio Vaz e produzida por Marny Elwis.

Tendo sido mantido o primitivo cenário, o ator destacado como apresentador do programa foi Luís Carlos Miele. Do mesmo que Manuel na primitiva versão, Miele chegava à praça, sentava-se no banco e tentava iniciar a leitura de um jornal ou de uma revista. De súbito, interrompendo-o, surgiam, de todos os lados da cena, os mais variados tipos, inspirados em caracteres populares em todo o Brasil.

Algumas das caracterizações mais populares da atração foram:

Participaram também: Clayton Silva, Heloisa Mafalda, Daniel Guimarães, Farad Riskala, José Martins Ortiz e outros.

Ao fim do ano o programa sofreu ligeiras alterações no seu conteúdo, com a introdução de novos quadros, novos tipos e uma série de participações especiais.

Em março de 1977 estreava na Globo, o programa Os Trapalhões, com Renato Aragão, Dedé Santana, Mussum e Zacarias.

Em janeiro de 1978 as alterações prosseguiram, tendo lugar um tipo de regionalização do programa. Desse modo, uniu-se a Miéle, no Rio de Janeiro, Carlos Alberto de Nóbrega, em uma praça de São Paulo, e Aldemar Paiva em outra, em Recife.

Apesar da boa audiência, a atração manteve-se um pouco mais de um ano no ar.

Em 1987 o programa foi remontado na Rede Bandeirantes com o título Praça Brasil, apresentado pelo filho de Manuel, Carlos Alberto de Nóbrega. Depois de quatro episódios, Carlos Alberto se transferiu para o SBT, onde montou um novo programa com o mesmo formato: A Praça É Nossa. O humorístico estreou em 7 de maio de 1987. Permanece no ar desde então.

RedatoresEditar

BibliografiaEditar

Dicionário da TV Globo. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2003. pp. 661–662.

Ver tambémEditar