Prelúdio, Op. 28, nº 4 (Chopin)

Porticodoro / SmartCGArt Media Produções - Piano Steinway

Problemas para escutar este arquivo? Veja a ajuda.

O Prelúdio Op. 28, Nº 4, composto por Frédéric Chopin, é um dos 24 prelúdios de Chopin. A pedido do autor, esta peça foi tocada em seu próprio funeral, juntamente com o Requiem de Mozart.

NomeEditar

Hans von Bülow chamou o prelúdio de "asfixia", devido ao seu senso de desespero. De fato, a última dinâmica marcante de Chopin em sua obra é o smorzando, que significa "desaparecer". Mas o prelúdio pode um dia ter sido atribuído um nome. De acordo com Solange, filha de George Sand, que ficou com o compositor no mosteiro em Maiorca quando os prelúdios foram escritos, disse que "minha mãe deu um título para cada um dos maravilhosos prelúdios de Chopin; estes títulos foram preservados em uma partitura que ele nos deu." [1] A partitura em questão foi perdida, mas Solange de fato gravou os nomes dos prelúdios, aparentemente sem associar o nome ao número do prelúdio.[2] Acredita-se que o título "Quelles larmes au fond du cloître humide?" ("Que lágrimas [são enxugadas] das profundezas do úmido mosteiro?") corresponde ao Prelúdio Nº 4.

Legado CulturalEditar

Ver tambémEditar

Referências

  1. Chopin: Pianist and Teacher as Seen by His Pupils", by Jean-Jacques Eigeldinger, paperback p. 281
  2. «List of Solange's names of the Preludes». Consultado em 16 de abril de 2017. Arquivado do original em 2 de março de 2014 
  3. «Classical Made Modern - contemporary arrangements of classical music» 
  4. currennelson (20 de abril de 2011), Jimmy Page Prelude No 4 in E minor, Op 28, consultado em 3 de julho de 2016 
  Este artigo sobre música erudita é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.