Primary Colors

Primary Colors (bra: Segredos do Poder; prt: Escândalos do Candidato) é um filme estadunidense de 1998, dos gêneros comédia dramático-romântica e policial, dirigido por Mike Nichols, com roteiro de Elaine May baseado no livro homônimo Primary Colors: A Novel of Politics, um roman à clef sobre a primeira campanha presidencial de Bill Clinton em 1992, que foi originalmente publicado anonimamente, mas em 1996 foi revelado ter sido escrito pelo jornalista Joe Klein, que estava cobrindo a campanha de Clinton para a Newsweek.[6][7][8] O filme é estrelado por John Travolta, Emma Thompson, Billy Bob Thornton, Kathy Bates, Maura Tierney, Larry Hagman e Adrian Lester.

Primary Colors
No Brasil Segredos do Poder[1]
Em Portugal Escândalos do Candidato[2]
 Estados Unidos
1998 •  cor •  143 min 
Direção Mike Nichols[3]
Produção Mike Nichols
Jonathan Krane
Neil Machlis
Roteiro Elaine May
Baseado em Primary Colors: A Novel of Politics, de Joe Klein
Elenco John Travolta
Emma Thompson
Billy Bob Thornton
Adrian Lester
Maura Tierney
Paul Guilfoyle
Larry Hagman
Kathy Bates
Gênero comédia dramático-romântica
policial
Música Ry Cooder
Cinematografia Michael Ballhaus
Edição Arthur Schmidt
Companhia(s) produtora(s) Mutual Film Company
Distribuição Estados Unidos Universal Pictures
Portugal Lusomundo Audiovisuais
Brasil Play Arte Home Video
Lançamento Estados Unidos 20 de março de 1998
Idioma inglês
Orçamento US$65 milhões[4]
Receita US$52.1 milhões[5]

Foi aclamado pela crítica, mas foi um decepção nas bilheterias, arrecadando US$52 milhões com um orçamento de US$65 milhões. O filme teve duas indicações ao Óscar: Kathy Bates, de Melhor Atriz Coadjuvante, e Elaine May, pela adaptação do roteiro.

SinopseEditar

John Stanton (John Travolta) é um governador de um estado no Sul dos EUA que decide ser candidato à Presidência da República. O filme acompanha o atrapalhado e mulherengo John, e vai avançando na política. O filme é vagamente baseado na carreira de Bill Clinton.[9]

ElencoEditar

ProduçãoEditar

Após a publicação do livro em 1996, o diretor Mike Nichols pagou mais de US$1 milhão pelos direitos de exibição.[10] O filme foi roteirizado pela escritora e diretora Elaine May, que colaborou com Nichols em um ato duplo de comédia nas décadas de 1950 e 60.[11] No Festival de Cannes, Thompson disse que não baseou sua performance em Hillary Clinton, enquanto Travolta disse que baseou a sua em vários presidentes, mas principalmente em Bill Clinton.[3]

Nichols foi criticado por cortar uma cena de amor inter-racial da versão final do filme. Ele respondeu que havia removido a cena por causa das reações desfavoráveis ​​de uma audiência prévia.[3] O filme também gerou polêmica por sua representação de um personagem como Clinton, já que também foi lançado perto do escândalo Lewinsky.[6][12][13][14][15]

RecepçãoEditar

O filme teve uma recepção positiva da crítica de cinema. O crítico da Variety o chamou de "filme à clef" e disse que o público americano provavelmente o aceitaria como um relato factual porque ele espelhava personagens e eventos da vida real.[16] O Los Angeles Times deu notas altas ao filme, observando o espelhamento de Travolta de Bill Clinton, mas descrevendo a personagem de Thompson como na verdade não baseada em Hillary Clinton.[17] Entertainment Weekly chamou Travolta de "Clintonian".[18] The Cincinnati Enquirer deu elogios aos retratos dos personagens de Bill e Hillary Clinton.[19] O revisor sindicalizado Roger Ebert disse que o filme era "perspicaz e muito sábio sobre as realidades da vida política" [20] e The Cincinnati Enquirer disse que o filme era uma "dissecação matizada de como a política americana real funciona".[19]

Em uma crítica negativa, Jeff Vice do Deseret News escreveu que a última metade do filme se arrastou, o desempenho de Travolta parecia mais uma personificação do que uma atuação real, o filme carecia de sutileza ou profundidade e estava carregado de piadas baratas e óbvias. No entanto, Vice escreveu que "suporte sólido é fornecido por Maura Tierney, Larry Hagman e Stacy Edwards".[21]

O Primary Colors atualmente detém uma classificação de 81% no Rotten Tomatoes com base em 76 comentários, com uma classificação média de 7,28/10. O consenso dos críticos do site diz: "Bem atuado e surpreendentemente engraçado."[22]

BilheteriaEditar

O filme teve uma bilheteria decepcionante,[23][24] levando apenas US$39 milhões no mercado interno e US$13 milhões no mercado externo, para um total bruto mundial de US$52 milhões em um orçamento de US$65 milhões.[5]

Prêmios e indicaçõesEditar

Prêmio Categoria Recipiente Resultado
Oscar da Academia Melhor Atriz Coadjuvante Kathy Bates Indicado[25]
Melhor Roteiro Adaptado Mike Nichols, Jonathan Krane e Neil Machlis Indicado[25]
Globo de Ouro Melhor Ator em Filme de Comédia ou Musical John Travolta Indicado[26]
Melhor Atriz Coadjuvante no Cinema Kathy Bates Indicado[26]
SAG Awards Melhor Atriz Coadjuvante Venceu[carece de fontes?]
BAFTA Melhor Atriz Coadjuvante Indicado[carece de fontes?]

Video caseiroEditar

Primary Colors foi lançado em VHS e DVD em setembro de 1998. Foi lançado em Blu-ray em outubro de 2019.[27]

Trilha sonoraEditar

O álbum da trilha sonora, com música e produzida por Ry Cooder, foi lançado em março de 1998.[28][29]

ReferênciasEditar

  1. «Segredos do Poder». Brasil: CinePlayers. Consultado em 8 de janeiro de 2019 
  2. «Escândalos do Candidato». Portugal: CineCartaz. Consultado em 8 de janeiro de 2019 
  3. a b c David Lister (14 de maio de 1998). «Travolta reveals Clinton's prime sense of humour». Independent. Consultado em 24 de janeiro de 2011 
  4. Bernard Weinraub (23 de março de 1998). «Don't You Wish You Could Get Buttered Popcorn in Civics Class?». The New York Times. Consultado em 24 de janeiro de 2011 
  5. a b «Primary Colors». Box Office Mojo. Consultado em 29 de junho de 2011 
  6. a b David Lauter (15 de março de 1998). «What the Movie Gets —and What It Doesn't». Los Angeles Times. Consultado em 24 de janeiro de 2011 
  7. Faye Fiore (2 de março de 1998). «Just What He Didn't Need Right Now; Movies: Will 'Primary Colors,' a thinly veiled slice of presidential life, hurt or help Bill Clinton?». Los Angeles Times. Consultado em 24 de janeiro de 2011 
  8. Columnist's Mea Culpa: I'm Anonymous, Doreen Carvajal, The New York Times, 18 de julho de 1996
  9. Mary Desejvsky (5 de janeiro de 1999). «Rumor sobre filho ilegítimo de Clinton ganha destaque nos EUA». Folha de São Paulo. Consultado em 3 de abril de 2021 
  10. Richard K. Thompson (abril de 1996). «Primary Colors: A Nover of Politics». Contemporary Review. Consultado em 25 de janeiro de 2011 
  11. Kashner, Sam. «Who's Afraid Of Nichols & May?». Vanity Fair. Consultado em 5 de junho de 2016 
  12. Mark Saylor (16 de maio de 1998). «With Its American Themes, Can 'Primary Colors' Cash In Abroad?». Los Angeles Times. Consultado em 24 de janeiro de 2011 
  13. Patrick Goldstein (15 de março de 1998). «They All Have a Secret». Los Angeles Times. Consultado em 24 de janeiro de 2011 
  14. Richard Corliss and Jeffrey Ressner (16 de março de 1998). «Cinema: True Colors». Time 
  15. Eric Pooley (16 de março de 1998). «Cinema: Tale Of Two Bills». Time. Consultado em 24 de janeiro de 2011 
  16. Todd McCarthy (12 de março de 1998). «Primary Colors». Variety. Consultado em 24 de janeiro de 2011 
  17. Kenneth Turan (20 de março de 1998). «Inspired Insinuation». The Los Angeles Times. Consultado em 24 de janeiro de 2011 
  18. Lisa Schwarzbaum (27 de março de 1998). «Primary Colors». Entertainment Weekly. Consultado em 24 de janeiro de 2011 
  19. a b Margaret A. McGurk (1998). «Primary by a landslide». The Cincinnati Enquirer. Consultado em 24 de janeiro de 2011 
  20. Roger Ebert (20 de março de 1998). «Primary Colors». Chicago Sun Times. Consultado em 24 de janeiro de 2011 
  21. Jeff Vice (20 de março de 1998). «Primary Colors». Deseret News. Consultado em 24 de janeiro de 2011 
  22. «Primary Colors (1998)». Rotten Tomatoes. Fandango. Consultado em 18 de maio de 2019 
  23. Robin Rauzi (30 de março de 1998). «'Grease' Beats 'Primary' but Doesn't Rock the Boat; Box office: Revived musical enjoys a $13-million opening, but Oscar-winner 'Titanic' is No. 1 for the 15th straight weekend.». Los Angeles Times. Consultado em 24 de janeiro de 2011 
  24. Robert W. Welkos (31 de março de 1998). «Travolta Films Tail 'Titanic'». Los Angeles Times. Consultado em 24 de janeiro de 2011 
  25. a b «71.º Oscar - 1999». CinePlayers. Consultado em 8 de janeiro de 2019 
  26. a b «56.º Globo de Ouro - 1999». CinePlayers. Consultado em 8 de janeiro de 2019 
  27. Primary Colors Blu-ray, consultado em 11 de outubro de 2019 
  28. Billboard - 28 Mar 1998 - Page 55 "VARIOUS ARTISTS Music From The Motion Picture Soundtrack Primary Colors; Music By Ry Cooder"
  29. Holger Petersen - Talking Music - 2011 -Page 296 "Movie soundtracks, however, kept him creative, at home, and paying the bills. ... That led to Wim Wenders (Paris, Texas; Buena Vista Social Club), Louis Malle (Alamo Bay), and Mike Nichols (Primary Colors) asking him to soundtrack their films"

Leitura adicionalEditar

Ligações externasEditar

  A Wikipédia tem os portais: