Abrir menu principal

Primeira-dama do Brasil

Esposa do Presidente da República Federativa do Brasil

Primeira-dama do Brasil é o título que recebe a anfitriã do Palácio da Alvorada. O cargo é, tradicionalmente, preenchido pela esposa do presidente do Brasil atual, mas em uma ocasião especial, o título pode ser aplicado a mulheres que não são as esposas do presidente, quando o presidente é solteiro ou viúvo. Não possuem funções oficiais dentro do governo, mas costumam participar de cerimônias públicas e organizar ações sociais, tais como eventos beneficentes.[1] Além disso, uma primeira-dama carismática pode ajudar a transmitir uma imagem positiva de seus cônjuges à população.[2][3]

Primeira-dama do Brasil
Estilo Dona (formal)
Residência Palácio da Alvorada
Duração Coincidente com o período de exercício do presidente.
Criado em 15 de novembro de 1889
Primeiro titular Mariana da Fonseca

Houve trinta e sete primeiras-damas e trinta e três esposas de presidentes. Essa diferença existe porque os presidentes Getúlio Vargas e Ranieri Mazzilli serviram dois mandatos não consecutivos sendo contados cronologicamente duas vezes cada. Outra diferença vem do presidente Hermes da Fonseca que, tornando-se viúvo em pleno mandato, contraiu núpcias novamente. E os presidentes Rodrigues Alves e Castello Branco sendo, ambos viúvos, suas filhas desempenharam tal função. Dilma Rousseff, primeira e única mulher presidente até o momento, foi divorciada duas vezes, o que não trouxe junto a sua presidência a figura do primeiro-cavalheiro.

Seguindo a posse de Jair Bolsonaro em 1 de janeiro de 2019, sua esposa Michelle Bolsonaro tornou-se a trigésima sétima primeira-dama brasileira, sucedendo Marcela Temer, esposa do ex-presidente Michel Temer.

Índice

HistóriaEditar

O título foi inspirado pelo modelo norte-americano e, teoricamente, seu papel é desempenhar aquilo que seu marido, o presidente, não consegue por falta de tempo, liderando, por exemplo, campanhas de caridade e de voluntariado ou participando delas, a fim de ajudar os menos favorecidos.

O diário de Getúlio Vargas, que cita mais de 1300 pessoas, menciona uma mulher misteriosa alcunhada de bem-amada, luz balsâmica e encanto da minha vida, por quem declarou estar apaixonado em abril de 1937. A mulher é supostamente a paranaense Aimée Sotto Mayor Sá. Independente de quem fora realmente a bem-amada, o relacionamento durou até maio de 1938 e causou uma crise doméstica entre Getúlio e Darcy Vargas.[4]

A única ex-primeira-dama que concorreu a cargos públicos foi Rosane Malta em 2018.[5] A primeira-dama mais jovem do país foi Maria Thereza Goulart, com 21 anos à época da posse.[6] A mais velha foi Ruth Cardoso com 64 anos. Nair de Tefé foi a que permaneceu por mais tempo na condição de ex-primeira-dama, totalizando um período de 67 anos. Darcy Vargas foi quem ocupou por mais tempo a função, durante 18 anos, contrapondo-se a Graciema da Luz, que durou menos tempo, por 3 dias. De todas as primeiras-damas, a que teve mais filhos foi Maria Guilhermina de Oliveira Pena, num total de doze. Já Mariana da Fonseca foi a única sem filhos.

Em 2019, Michelle Bolsonaro se tornou a primeira primeira-dama brasileira a discursar no parlatório do Palácio do Planalto durante uma posse presidencial. Ela que faz parte do Ministério de Surdos e Mudos da Igreja Batista Atitude, na qual atuou como intérprete de Libras nos cultos, quebrou protocolo discursando em Língua Brasileira de Sinais.[7][8][9][10]

Por questão de respeito, as primeiras-damas brasileiras são chamadas normalmente de Donas.

Esposas que não se tornaram primeiras-damasEditar

  • Alice Prestes, esposa de Júlio Prestes, não se tornou oficialmente primeira-dama, visto que seu marido foi impedido de tomar posse, mas ele deve constar como ex-presidente por força da Lei.
  • Mariquita Aleixo, esposa de Pedro Aleixo, não se tornou oficialmente primeira-dama, visto que seu marido foi impedido de tomar posse, mas ele deve constar como ex-presidente por força da Lei.
  • Risoleta Neves, esposa de Tancredo Neves, não se tornou oficialmente primeira-dama, visto que seu marido morreu antes de tomar posse, mas ele deve constar como ex-presidente por força da Lei.

Outros cônjuges de Presidentes do BrasilEditar

Dois presidentes ficaram viúvos antes de suas presidências:

Três presidentes foram viúvos e se casaram novamente antes de suas presidências:

  • Epitácio Pessoa foi casado com Francisca Pessoa de 1894 até a morte desta em 1895. Ele foi posteriormente casado com Mary Pessoa de 1898 até 1942.
  • Carlos Luz foi casado com Maria José da Luz de 1920 até a morte desta em 1924. Ele foi posteriormente casado com Graciema da Luz de 1927 até 1961.
  • Luiz Inácio Lula da Silva foi casado com Maria de Lurdes da Silva de 1969 até a morte desta em 1971. Ele foi posteriormente casado com Marisa Letícia de 1974 até a morte desta em 2017.

Cinco presidentes foram divorciados antes de suas presidências:

Dois presidentes se casaram novamente depois de suas presidências:

Esposas dos militares das juntas governativas provisóriasEditar

Esposas que foram primeiras-damas de Estados brasileirosEditar

Trabalhos sociaisEditar

 
Marcela Temer no Global Child Forum.

Provavelmente, as primeiras-damas brasileiras que melhor praticaram tais atos foram:

Estilo das primeiras-damasEditar

Dentre as trinta e sete primeiras-damas, algumas chamaram atenção pelo estilo e elegância. Considerada pela Revista People a primeira-dama mais bela do país e uma das 10 mais bonitas do mundo, Maria Thereza Goulart tornou-se um ícone da moda brasileira no início dos anos 60. Glamourosa, atraiu o interesse dos jornais e o imaginário dos brasileiros que se inspiravam nas suas mais belas peças de roupas.[13][14][15]

Ao se tornar primeira-dama, Marcela Temer também atraiu atenção nacional e tornou-se referência da moda. No desfile de 7 de setembro de 2016, apareceu com um vestido branco simples e com um decote discreto.[16] Em menos de 24 horas, o vestido já estava esgotado na loja virtual da estilista brasiliense Luisa Farani.[17] Com um estilo clássico e romântico, o mesmo vestido que usou no seu primeiro ato oficial como primeira-dama, repetiu no seu último ato oficial como primeira-dama, sendo bastante elogiada e associada a britânica Catarina, Duquesa de Cambridge.[18][19][20]

Michelle Bolsonaro tem seu estilo considerado clássico e elegante. A primeira-dama recebeu a maior parte da atenção na posse de seu marido como Presidente da República, usando um modelito considerado simples, mas que durou 20 dias para ser confeccionado. O modelo rosé ombro a ombro com comprimento mídi — inspirado na ex-primeira-dama dos Estados Unidos, Jacqueline Kennedy e na princesa de Mônaco, Grace Kelly —, gerou vários comentários positivos.[21] No dia a dia seu look é sempre casual, usando basicamente calça jeans, camisetas de malha, mostrando mais sua personalidade. Gosta de peças clássicas, discretas e sem decote, tendo a cor preta como favorita, fato que a fez escolher um vestido na mesma cor com mangas redadas para o coquetel no Itamaraty na noite da posse.[22] Sua estilista é a paulistana Marie Lafayette, que veste a primeira-dama em todos os eventos oficiais.[23] Em um evento realizado pelo Palácio do Planalto em abril de 2019, Michelle surgiu com um tubinho branco e colar de pérolas, gerando comparações a Diana, Princesa de Gales.[24][25]

Primeiras-damas do BrasilEditar

Primeira-dama Idade ao assumir função Período Presidente
(data de casamento)
1   Mariana da Fonseca
10 de fevereiro de 1826 – 9 de abril de 1905
(79 anos)
63 anos e 278 dias 1889111515 de novembro15 de novembro de 1889

23 de novembro de 1891

Deodoro da Fonseca
16 de abril de 1860
2   Josina Peixoto
9 de agosto de 1857 – 5 de novembro de 1911
(54 anos)
34 anos e 106 dias 1891112323 de novembro de 1891

15 de novembro de 1894

Floriano Peixoto
11 de maio de 1872
3   Adelaide de Moraes Barros
16 de dezembro de 1845 – 8 de novembro de 1911
(65 anos)
48 anos e 334 dias 1894111515 de novembro de 1894

15 de novembro de 1898

Prudente de Moraes
28 de maio de 1866
4   Ana Gabriela de Campos Sales
24 de janeiro de 1850 – 31 de julho de 1919
(69 anos)
48 anos e 295 dias 1898111515 de novembro de 1898

15 de novembro de 1902

Campos Sales
8 de julho de 1865
5   Catita Rodrigues Alves
18 de outubro de 1879 – 5 de novembro de 1958
(79 anos)
23 anos e 28 dias 1902111515 de novembro de 1902

1904

Rodrigues Alves
Filhas
  Marieta Rodrigues Alves
18 de novembro de 1880 – 29 de janeiro de 1957
(76 anos)
23 anos e 12 dias 19041904

15 de novembro de 1906

6   Guilhermina Pena
21 de junho de 1857 – 14 de julho de 1929
(72 anos)
49 anos e 147 dias 1906111515 de novembro de 1906

14 de junho de 1909

Afonso Pena
23 de janeiro de 1875
7   Anita Peçanha
22 de março de 1873 – 9 de abril de 1960
(87 anos)
36 anos e 84 dias 1909061414 de junho de 1909

15 de novembro de 1910

Nilo Peçanha
6 de dezembro de 1895
8   Orsina da Fonseca
17 de dezembro de 1859 – 30 de novembro de 1912
(53 anos)
50 anos e 333 dias 1910111515 de novembro de 1910

30 de novembro de 1912

Hermes da Fonseca
17 de dezembro de 1877
Vago; O Presidente era viúvo. 1912113030 de novembro de 1912

8 de dezembro de 1913

9   Nair de Tefé
10 de junho de 1886 – 10 de junho de 1981
(95 anos)
27 anos e 181 dias 191312088 de dezembro de 1913

1914111515 de novembro de 1914

Hermes da Fonseca
8 de dezembro de 1913
10   Maria Pereira Gomes
19 de agosto de 1875 – 14 de agosto de 1925
(49 anos)
39 anos e 88 dias 1914111515 de novembro de 1914

15 de novembro de 1918

Venceslau Brás
12 de setembro de 1892
11   Francisca Ribeiro
9 de outubro de 1873 – 18 de julho de 1965
(91 anos)
45 anos e 37 dias 1918111515 de novembro de 1918

28 de julho de 1919

Delfim Moreira
11 de abril de 1891
12   Mary Pessoa
3 de junho de 1878 – 31 de outubro de 1958
(79 anos)
41 anos e 55 dias 1919072828 de julho de 1919

15 de novembro de 1922

Epitácio Pessoa
8 de novembro de 1898
13   Clélia Bernardes
4 de fevereiro de 1876 – 10 de junho de 1972
(95 anos)
46 anos e 284 dias 1922111515 de novembro de 1922

15 de novembro de 1926

Artur Bernardes
15 de julho de 1903
14   Sofia Pais de Barros
27 de setembro de 1877 – 28 de junho de 1934
(56 anos)
49 anos e 49 dias 1926111515 de novembro de 1926

24 de outubro de 1930

Washington Luís
4 de março de 1900
  Alice Prestes
21 de outubro de 1887 – 9 de junho de 1940
(52 anos)

[nota 1]

Júlio Prestes
1906
Vago; Primeira Junta Militar. 1930102424 de outubro de 1930

3 de novembro de 1930

Primeira Junta Militar
15   Darcy Vargas
12 de dezembro de 1895 – 25 de junho de 1968
(72 anos)
34 anos e 326 dias 193011033 de novembro de 1930

29 de outubro de 1945

Getúlio Vargas
4 de março de 1911
16   Luzia Linhares
8 de junho de 1887 – 14 de setembro de 1969
(82 anos)
58 anos e 143 dias 1945102929 de outubro de 1945

31 de janeiro de 1946

José Linhares
17   Carmela Dutra
17 de setembro de 1884 – 9 de outubro de 1947
(63 anos)
61 anos e 136 dias 1946013131 de janeiro de 1946

9 de outubro de 1947

Eurico Gaspar Dutra
19 de fevereiro de 1914
Vago; O Presidente era viúvo. 9 de outubro de 1947

31 de janeiro de 1951

18   Darcy Vargas
12 de dezembro de 1895 – 25 de junho de 1968
(72 anos)
55 anos e 50 dias 1951013131 de janeiro de 1951

24 de agosto de 1954

Getúlio Vargas
4 de março de 1911
19   Jandira Café
14 de setembro de 1904 – 28 de fevereiro de 1989
(85 anos)
49 anos e 344 dias 1954082424 de agosto de 1954

8 de novembro de 1955

Café Filho
setembro de 1931
20   Graciema da Luz
8 de janeiro de 1903 – 25 de fevereiro de 1983
(80 anos)
52 anos e 304 dias 195511088 de novembro de 1955

11 de novembro de 1955

Carlos Luz
30 de junho de 1927
21   Beatriz Ramos
9 de outubro de 1898 – 1 de junho de 1991
(92 anos)
57 anos e 33 dias 1955111111 de novembro de 1955

31 de janeiro de 1956

Nereu Ramos
15 de agosto de 1916
22   Sarah Kubitschek
5 de outubro de 1908 – 4 de fevereiro de 1996
(87 anos)
47 anos e 118 dias 1956013131 de janeiro de 1956

31 de janeiro de 1961

Juscelino Kubitschek
30 de dezembro de 1931
23   Eloá Quadros
13 de junho de 1923 – 22 de novembro de 1990
(67 anos)
37 anos e 232 dias 1961013131 de janeiro de 1961

25 de agosto de 1961

Jânio Quadros
26 de setembro de1942
24   Sylvia Mazzilli
8 de outubro de 1915 – 17 de fevereiro de 2005
(89 anos)
45 anos e 321 dias 1961082525 de agosto de 1961

7 de setembro de 1961

Ranieri Mazzilli
1933
25   Maria Thereza Goulart
Nascida em 23 de agosto de 1940
(78 anos)
21 anos e 25 dias 19610907—7 de setembro de 1961

2 de abril de 1964

João Goulart
17 de maio de 1955
26   Sylvia Mazzilli
8 de outubro de 1915 – 17 de fevereiro de 2005
(89 anos)
48 anos e 177 dias 196404022 de abril de 1964

15 de abril de 1964

Ranieri Mazzilli
1933
27   Antonieta Castello Branco
7 de novembro de 1922 – 31 de outubro de 2010
(87 anos)
41 anos e 129 dias 15 de abril de 1964

15 de março de 1967

Castello Branco
Filha
28   Yolanda Costa e Silva
30 de outubro de 1910 – 28 de julho de 1991
(80 anos)
56 anos e 136 dias 15 de março de 1967

31 de agosto de 1969

Costa e Silva
22 de setembro de 1925
  Mariquita Aleixo

[nota 2]

Pedro Aleixo
29 de outubro de 1925
Vago; Segunda Junta Militar. 31 de agosto de 1969

30 de outubro de 1969

Segunda Junta Militar
29   Scylla Médici
4 de outubro de 1907 – 25 de janeiro de 2003
(95 anos)
62 anos e 26 dias 30 de outubro de 1969

15 de março de 1974

Emílio Garrastazu Médici
2 de maio de 1931
30   Lucy Geisel
24 de novembro de 1917 – 3 de março de 2000
(82 anos)
56 anos e 111 dias 15 de março de 1974

15 de março de 1979

Ernesto Geisel
15 de julho de 1939
31   Dulce Figueiredo
11 de maio de 1928 – 6 de junho de 2011
(83 anos)
50 anos e 308 dias 15 de março de 1979

15 de março de 1985

João Figueiredo
5 de janeiro de 1942
  Risoleta Neves
20 de julho de 1917 – 21 de setembro de 2003
(86 anos)

[nota 3]

Tancredo Neves
25 de abril de 1938
32   Marly Sarney
Nascida em 4 de dezembro de 1932
(86 anos)
52 anos e 101 dias 15 de março de 1985

15 de março de 1990

José Sarney
12 de julho de 1952
33   Rosane Collor
Nascida em 21 de outubro de 1963
(55 anos)
26 anos e 145 dias 15 de março de 1990

29 de dezembro de 1992

Fernando Collor
1984
Vago; O Presidente era divorciado.[nota 4] 29 de dezembro de 1992

1 de janeiro de 1995

Itamar Franco
Divorciado
34   Ruth Cardoso
19 de setembro de 1930 – 24 de junho de 2008
(77 anos)
64 anos e 104 dias 1 de janeiro de 1995

1 de janeiro de 2003

Fernando Henrique Cardoso
fevereiro de 1953
35   Marisa Letícia
7 de abril de 1950 – 3 de fevereiro de 2017
(66 anos)
52 anos e 269 dias 1 de janeiro de 2003

1 de janeiro de 2011

Luiz Inácio Lula da Silva
25 de maio de 1974
Vago; A Presidente era divorciada.[nota 5] 1 de janeiro de 2011

31 de agosto de 2016

Dilma Rousseff
Divorciada
36   Marcela Temer
Nascida em 16 de maio de 1983
(36 anos)
33 anos e 107 dias 31 de agosto de 2016

1 de janeiro de 2019

Michel Temer
26 de julho de 2003
37   Michelle Bolsonaro
Nascida em 22 de março de 1980
(39 anos)
38 anos e 285 dias 1 de janeiro de 2019

até a atualidade

Jair Bolsonaro
21 de março de 2013

Ex-primeiras-damas vivasEditar

Até o presente momento, quatro ex-primeiras-damas estão vivas. Em ordem de serviço são:

A mais recente ex-primeira-dama a falecer foi Marisa Letícia, em 3 de fevereiro de 2017, aos 66 anos. O maior número de ex-primeiras-damas vivas foram doze, entre 15 de abril de 1964 e 17 de julho de 1965, quando Nair de Tefé, Francisca Ribeiro, Clélia Bernardes, Darcy Vargas, Luzia Linhares, Jandira Café, Graciema da Luz, Beatriz Ramos, Sarah Kubitschek, Eloá Quadros, Sílvia Mazzilli e Maria Thereza Goulart estavam todas vivas; e entre 15 de março de 1967 e 24 de junho de 1968, quando Nair de Tefé, Clélia Bernardes, Darcy Vargas, Luzia Linhares, Jandira Café, Graciema da Luz, Beatriz Ramos, Sarah Kubitschek, Eloá Quadros, Sílvia Mazzilli, Maria Thereza Goulart e Antonieta Castelo Branco estavam todas vivas.

Ver tambémEditar

Notas

  1. Com a Revolução de 1930, Júlio Prestes não tomou posse como Presidente. Sendo assim, Alice Prestes não se tornou Primeira-dama do Brasil.
  2. Mariquita Aleixo não se tornou oficialmente primeira-dama, pois seu marido Pedro Aleixo não tomou posse, por veto da Junta Governativa Provisória de 1969. Ele deve constar como ex-presidente, segundo a Lei 12486.
  3. Risoleta Neves não se tornou oficialmente primeira-dama, pois seu marido Tancredo Neves, morreu antes de tomar posse.
  4. Itamar Franco divorciou-se de Ana Elisa Surerus em 1971 e permaneceu oficialmente divorciado desde então.
  5. Dilma Rousseff foi casada com Cláudio Galeno de Magalhães Linhares e posteriormente com Carlos Franklin Paixão de Araújo, divorciando-se de ambos. Sua filha, Paula Rousseff de Araújo, ocasionalmente a acompanhava em determinadas cerimônias.

Referências

  1. «Papel da primeira-dama na política - Política - Colégio Web». 20 de maio de 2015. Consultado em 3 de setembro de 2016 
  2. «Biografia de Michelle Obama. A Primeira Dama dos EUA.». Consultado em 8 de setembro de 2016 
  3. País, Ediciones El (7 de outubro de 2016). «Os três minutos de Marcela Temer, a tentativa do Planalto de suavizar a imagem». EL PAÍS 
  4. «A vida sexual no Estado Novo». Consultado em 29 de outubro de 2018. Arquivado do original em 20 de dezembro de 2008 
  5. «Família Collor protagoniza disputa política com barracos e picuinhas dignas de reality». Extra Online. 19 de agosto de 2018. Consultado em 3 de janeiro de 2019 
  6. «Maria Thereza Goulart, viúva de Jango, lança biografia». O Globo. 10 de abril de 2019. Consultado em 24 de maio de 2019 
  7. «Michelle Bolsonaro faz discurso em Libras no parlatório do Palácio do Planalto». G1. Consultado em 2 de janeiro de 2019 
  8. Magesk, Laila (2 de janeiro de 2019). «Discurso de Michelle Bolsonaro em Libras reforça importância da língua». Gazeta Online. Consultado em 2 de janeiro de 2019 
  9. «Michelle Bolsonaro pegou todos de surpresa e fez até ministros chorarem». GaúchaZH. 1 de janeiro de 2019. Consultado em 2 de janeiro de 2019 
  10. Mendonça, Heloísa (2 de janeiro de 2019). «Discurso inédito de Michelle Bolsonaro na posse abre portas para protagonismo no Governo». EL PAÍS. Consultado em 2 de janeiro de 2019 
  11. «Último Segundo». Consultado em 29 de outubro de 2018. Arquivado do original em 3 de agosto de 2008 
  12. «Relembre 10 ações sociais da primeira-dama desde a posse». pleno.news. Consultado em 28 de abril de 2019 
  13. «Maria Teresa Goulart, primeira dama do país e da moda brasileira - Fashion Bubbles - Moda e o Novo na Cultura». Fashion Bubbles - Moda e o Novo na Cultura. 20 de julho de 2007 
  14. Dia, O (15 de março de 2014). «Eterna dama». O Dia - _legado_Brasil 
  15. «Exposição no MuBA reúne 23 croquis do estilista Dener - Cultura - Estadão». Estadão 
  16. «Vestido de Marcela Temer no 7 de Setembro some das lojas | VEJA Gente». VEJA.com 
  17. «Marcela Temer usa look de quase R$ 1,2 mil em parada de 7 de Setembro» 
  18. «Redes exaltam discurso de primeira-dama e vestido repetido de Marcela Temer». noticias.uol.com.br. Consultado em 7 de abril de 2019 
  19. «Marcela Temer repete vestido de 618 reais na posse de Bolsonaro | Pop! Pop! Pop!». VEJA SÃO PAULO. Consultado em 7 de abril de 2019 
  20. «Marcela Temer repete vestido na posse de Jair Bolsonaro». O Globo. 1 de janeiro de 2019. Consultado em 7 de abril de 2019 
  21. Donna, Revista (2 de janeiro de 2019). «O estilo de Michelle Bolsonaro: veja os detalhes do look usado pela primeira-dama na posse». Revista Versar. Consultado em 7 de abril de 2019 
  22. «Qual é o estilo da nossa primeira-dama, Michelle Bolsonaro?». pleno.news. Consultado em 7 de abril de 2019 
  23. «Qual é o estilo da nossa primeira-dama, Michelle Bolsonaro?». pleno.news. Consultado em 7 de abril de 2019 
  24. «Michelle Bolsonaro é comparada a Princesa Diana ao usar figurino bem parecido». Extra Online. 6 de abril de 2019. Consultado em 7 de abril de 2019 
  25. «Michelle Bolsonaro usou vestido inspirado em look de Lady Di». O Globo. 6 de abril de 2019. Consultado em 7 de abril de 2019