Abrir menu principal
Primeiro Império Mexicano, Capital General de Guatemala

Imperio Mexicano (castelhano)

1821 — 1823 
Bandeira do México   Brasão de Armas do México
Bandeira do México Brasão de Armas do México
Lema nacional Religión, Independencia, Unión.
("Religião, Independência, União.")
First Mexican Empire (orthographic projection).svg
Capital Cidade do México

Língua oficial Castelhano
Religião Catolicismo Romano
Moeda Real Mexicano

Forma de governo Monarquia constitucional
Imperador
• 18211823  Agustín I do México
Regente
• 1821–1822  Agustín de Iturbide
• 1822  Nicolás Bravo Rueda
Legislatura
• Câmara alta  Senado
• Câmara baixa  Câmara dos Deputados

História  
• 27 de Setembro de 1821  Independência do México
• 21 de Julho de 1821  Coroação de Agustín I
• 19 de Março de 1823  Primeira abolição da monarquia

O Primeiro Império Mexicano (em castelhano: Primer Imperio Mexicano ) foi uma monarquia de curta duração e o primeiro estado pós-colonial independente no México. Foi a única ex-colônia do Império Espanhol a estabelecer uma monarquia após a independência.

Seu período histórico compreende desde a assinatura do Tratado de Córdoba e da declaração de independência do Império Mexicano em setembro de 1821 até a proclamação do Plano de Casa Mata e o estabelecimento do Supremo Poder Executivo em 1823.

Seu território correspondia ao antigo vice-reinado da Nova Espanha, com exceção das capitanias gerais de Cuba, Santo Domingo e Filipinas. As províncias do antigo Reino da Guatemala, reunidas militarmente sob a Capitania Geral da Guatemala, foram posteriormente anexadas ao Império Mexicano. O primeiro e único monarca deste estado foi Agustín de Iturbide, que governou com o nome de Agustín I do México.[1]

Índice

HistóriaEditar

 Ver artigo principal: Guerra da Independência do México

O Primeiro Império Mexicano durou apenas oito meses, de 21 de Julho de 1822 a 19 de Março de 1823, tendo sido único imperador, Agustín de Iturbide.

Quando o imperador Napoleão I colocou o seu irmão José Bonaparte no trono espanhol em 1808, as ligações de Espanha com as suas colónias americanas enfraqueceram, produzindo-se o fortalecimento do movimento de independência do México. A Guerra da Independência do México iniciou-se em 1810, prolongando-se até 1821, ano em que as tropas independentistas entraram na Cidade do México e em que foi assinado o Tratado de Córdoba pelo qual a Espanha reconhecia a independência do México. Nesse ano, o general Agustín, um criollo nascido no México que inicialmente lutara do lado realista e que na fase final da guerra de independência passara para o lado independentista, foi eleito chefe do governo provisório e da regência que detinha o poder imperial que fora de Espanha.

Na noite de 18 de Maio de 1822, uma manifestação encabeçada pelo Regimento de Celaya, que Iturbide comandara durante a guerra, tomou as ruas da Cidade do México exigindo que Iturbide aceitasse o trono. No dia 19 de Maio, o Congresso Soberano nomeou-o imperador, e em 21 de Maio de 1822 foi publicado o decreto que confirmava oficialmente esta nomeação, a qual, oficialmente, era apenas temporária até que fosse encontrado um nobre europeu que quisesse governar o México. O título oficial de Iturbide era Pela Providência Divina e Pelo Congresso Nacional, Primeiro Imperador Constitucional do México. A sua coroação teve lugar em 21 de Julho de 1822, na Cidade do México. Nesta altura, o Império Mexicano estendia-se por mais de 5 milhões de km², desde o actual Oregon a norte até ao istmo do Panamá a sul, incluindo as nações recém independentes da América Central.

Como as várias facções do congresso se tornavam críticas de Iturbide e da sua governação, o imperador decidiu-se pela sua dissolução em 31 de Outubro. Este facto enfureceu o comandante da guarnição militar de Veracruz, Antonio López de Santa Anna, que seria mais tarde presidente. Santa Anna e as suas tropas sublevaram-se contra Iturbide (com o apoio de Vicente Guerrero), sendo proclamada a república em 1 de Dezembro (Plano de Casamata). Temendo pela sua própria vida, à medida que a rebelião ganhava maior expressão, o imperador ordenou ao congresso dissolvido que se voltasse a reunir em 4 de Março de 1823. Apresentou a sua abdicação ao congresso durante uma sessão nocturna em 19 de Março de 1823, partindo para Itália pouco tempo depois. Em Abril de 1824 o congresso, após declarar a nulidade da sua administração, declarou Iturbide como traidor. Quando este regressou ao México em Julho de 1824, foi detido à chegada a Tamaulipas e executado.

Referências

Ligações externasEditar

Ver tambémEditar