Abrir menu principal

Em linguística, uma proforma é uma palavra que realiza, em um texto, a retomada anafórica, ou seja, substitui no texto alguma palavra, sintagma ou sentença[1]. Normalmente, são utilizadas para evitar repetição de termos no texto ou para quantificação (isto é, limitar as variáveis de uma proposição). Trata-se da generalização da noção de pronome.[2]

Existem vários tipos de proformas, como:

Ex: Denise também virá. Daqui a 15 minutos ela chega.
  • Proadjetivos: substituem adjetivos ou sintagmas de valor adjetivo.
Ex: Meu vizinho ciclista é muito veloz, eu queria também ser assim.
  • Proadvérbios: substituem advérbios ou sintagmas de valor adverbial.
Ex: Morei por muitos anos em Manaus. Meus três filhos nasceram .
  • Proverbos: substituem verbos ou locuções verbais. Ex: Queria muito largar o cigarro, mas não sei como fazer. Eu sei que aborreci você com essa história, mas foi por um bom motivo.
  • Prosentenças: substituem sentenças ou orações completas.
Ex: – Eu já desisti de convencer o Xavier a estudar inglês!
– Eu também!
– Quer dizer que eu posso substituir o leite por suco de laranja nessa receita?
Isso.


Referências

  1. «What is a pro-form?». SiL. Consultado em 30 de junho de 2013. Arquivado do original em 29 de junho de 2013 
  2. Bagno, Marcos (2013). Gramática de Bolso do Português Brasileiro. São Paulo: Parábola. ISBN 9788579340604 
  Este artigo sobre linguística ou um linguista é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.