Abrir menu principal
As fronteiras definitivas do conflito após o Protocolo de Bisqueque. As forças armênias de Artsaque controlam atualmente cerca de 9% do território do Azerbaijão fora do antigo Oblast Autónomo de Nagorno-Karabakh, enquanto que as forças azeris controlam Shahumian e as partes orientais de Martakert e Martuni.

Protocolo de Bisqueque é um acordo provisório de cessar-fogo, assinado pelos representantes da República da Armênia (orador do Parlamento, Babken Ararktsian), da não reconhecida República de Nagorno-Karabakh, hoje República de Artsaque (presidente do parlamento, Karen Baburian), da República do Azerbaijão (Primeiro Vice-Presidente do Parlamento, Afiyaddin Jalilov) e o representante da Rússia para o Grupo de Minsk, Vladimir Kazimirov, em 5 de maio de 1994, em Bisqueque, capital do Quirguistão. O protocolo, ainda em vigor, encerrou a Guerra de Nagorno-Karabakh e congelou a questão. A única violação grave desde então tornaram-se as escaramuças de Mardakert de 2008.[carece de fontes?]

Além do próprio acordo de cessar-fogo, o protocolo contém as seguintes disposições: [1]

  • a concessão de uma ampla autonomia para Nagorno-Karabakh, mantendo a soberania do Azerbaijão;[2]
  • medidas que garantam a segurança de Nagorno-Karabakh (ou seja, operações de manutenção da paz pelas partes terceiras, mas não existem acordos sobre os participantes; a Rússia, especialmente, queria desempenhar o papel principal na manutenção da paz, mas isso foi considerado[por quem?] o pior cenário para o Azerbaijão) [2]
  • a retirada das forças armênias dos territórios ocupados no Azerbaijão; [2]
  • estatuto especial para o Corredor de Lachin ligando Nagorno-Karabakh com a Armênia, possivelmente combinado com medidas semelhantes entre o território continental do Azerbaijão e Nakhchivan;[2]
  • acordos entre o Azerbaijão e a Armênia fixando o retorno da maioria dos refugiados de ambos os lados para suas casas. [2]

Referências

  1. Blair, Betty. "Forging a Lasting Peace: The Nagorno-Karabakh Conflict", Azerbaijan International, spring 1996 (vol. 4, no. 1), p. 52
  2. a b c d e "Visions for Mountainous Karabakh: From the Azerbaijanis and the Armenians" by Yoko Hirose in The Armenia-Azerbaijan Conflict over Karabakh, 2007, ISBN 978-9952-8092-4-4, p. 124

Ligações externasEditar