Ptolemeu IX Látiro

Ptolemeu IX Látiro, também chamado de Ptolemeu IX Sóter II foi um rei da dinastia ptolemaica que governou durante três períodos distintos (116-110 a.C., 110-110 a.C. e 88-80 a.C.).

Ptolemeu IX Látiro
Faraó do Egito
1º Reinado 116 a.C. a 110 a.C.
Predecessor Ptolemeu VIII Fiscão
Sucessores Ptolemeu X Alexandre I
Cleópatra III
Co-monarcas Cleópatra III
Cleópatra IV
2º Reinado 110 a.C. a 107 a.C.
Predecessores Ptolemeu X Alexandre I
Cleópatra III
Sucessor Ptolemeu X Alexandre I
Co-monarca Cleópatra III
3º Reinado 88 a.C. a 80 a.C.
Predecessores Ptolemeu X Alexandre I
Berenice III
Sucessora Berenice III
 
Esposas Cleópatra IV
Cleópatra Selene I
Descendência Ptolemeu XII Auleta
Berenice III
Ptolemeu do Chipre
Dinastia Ptolemaica
Nascimento c. 143/142 a.C.
Reino Ptolemaico
Morte 80 a.C.
Reino Ptolemaico
Pai Ptolemeu VIII Fiscão
Mãe Cleópatra III

Segundo Pausânias, ele tinha o apelido irônico Filómetor, aquele que é amado pela mãe, porque sua mãe Cleópatra III o odiava, preferindo o filho Ptolemeu X Alexandre I, que seria mais subserviente.[1]

Ptolemeu IX era o filho mais velho[1] de Ptolemeu VIII Evérgeta II e de Cleópatra III. Ptolemeu VIII Evérgeta II foi casado com a própria irmã Cleópatra II, e com a filha desta, Cleópatra III.[2] Ptolemeu VIII Evérgeta II e Cleópatra III tinham dois filhos e duas filhas.[3][Nota 1] Antes de morrer Ptolemeu VIII concedeu o poder a Cleópatra III e aos dois filhos que teve com ela, para que ela escolhesse qual seria o rei.[3] Os dois filhos eram Ptolemeu IX Sóter II e Ptolemeu X Alexandre I.[4]

Ptolemeu X Alexandre I era o preferido de sua mãe para se tornar rei,[1][3] no lugar do filho mais velho de Ptolemeu Evérgeta e Cleópatra III, Ptolemeu IX Sóter II,[4][3] porque sua mãe o achava mais subserviente,[1] mas a população de Alexandria obrigou Cleópatra a nomear o seu filho mais velho, Ptolemeu IX Soter II, como co-regente.[1][3] Ptolemeu X Alexandre I seria enviado para Chipre.[1]

Em 115 a.C.[carece de fontes?] Cleópatra III fez Ptolemeu IX Soter II se separar de sua esposa e irmã Cleópatra IV, e se casar com sua irmã mais nova Cleópatra Selene I.[3]

Em 110 a.C.[carece de fontes?] Cleópatra III consegue que o povo se revolte contra Ptolemeu IX Sóter, mas, antes de ser morto, ele consegue fugir para Chipre,[5] e manda chamar o seu filho preferido de Chipre, que se torna o novo monarca.[5] Ptolemeu regressou em 110 a.C., mas a mãe voltou a expulsá-lo no ano seguinte.

Cleópatra III foi assassinada por Ptolemeu X Alexandre I.[6] Ptolemeu X teve que fugir do Egito, e Ptolemeu IX voltou a reinar.[6] Morreu em 80 a.C., tendo delegado o poder à sua esposa e aos seus filhos.

Ele foi o pai de Ptolemeu XII e de Cleópatra [7] (também chamada Berenice).[6] De acordo com Pausânias, Berenice era a única filha legítima de Ptolemeu IX Sóter II.[6] Ptolemeu XII era cognominado Noto por ser filho ilegítimo de Ptolomeu IX Látiro.[8]

TitulaturaEditar

Nome de Nesut-bity
Hieroglifo
nswt&bity
<
F28R8X1R8X1
D39
S29X1Aa27U6F44S42C2U21
N35
C1C12D4
Aa11
>
Transliteração Jwˁ-nṯr-mnḫ-nṯr.t-mt(.t)-mw.t-s-nḏ(.t) Stp-n-Ptḥ Jr-mȝˁ.t-Rˁ Stp-n-Jmn
Transliteração (ASCII) Jwa-ntchr.mnkh-ntchr.t-mt(.t) tsndj(.t) stpn-ptah jrmAa.t-ra stpn-jmn
Transcrição Iwa-entcher menkha-entchertemet tesendje setepenptah irmaat-rá setepen-amun
Tradução "O herdeiro do deus Evérgeta e da deusa Philometor Soter. O eleito de Ptah. Aquele que realiza a justiça de . A imagem viva de Amon."


Nome de Sa-Rá
Hieroglifo
G39N5
 
<
Q3
X1
V4E23
Aa15
M17M17S29S34I10
X1
N17
Q3
X1
V28N36
>
Transliteração Ptwlmys ˁnḫ-ḏ.t Mr(y)-Ptḥ
Transliteração (ASCII) Ptwlmys ankh-djt Mry-ptah
Transcrição Ptwlemys Ankh-djet mery-ptah
Tradução "Ptolomeu, que tenha vida eterna. O amado de Ptah."

Ver tambémEditar

Notas e referências

Notas

  1. Mas o próprio Justino menciona três possíveis filhas: (1) Trifena, casada com Antíoco VIII Gripo, (2) Cleópatra IV, primeira esposa de Ptolemeu IX Sóter e casada, depois, com Antíoco IX de Cízico e (3) Cleópatra Selene I.

Referências

  1. a b c d e f Pausânias (geógrafo), Descrição da Grécia, 1.9.1
  2. Justino, Epítome das Histórias de Pompeu Trogo, 38.8 [em linha]
  3. a b c d e f Justino, Epítome das Histórias de Pompeu Trogo, 39.3 [em linha]
  4. a b Eusébio de Cesareia, Crônica, 59, Sobre os que governaram o Egito e a cidade de Alexandria após Alexandre da Macedônia. Dos escritos de Porfírio
  5. a b Pausânias (geógrafo), Descrição da Grécia, 1.9.2
  6. a b c d Pausânias (geógrafo), Descrição da Grécia, 1.9.3
  7. Eusébio de Cesareia, Crônica, 60, Sobre os que governaram o Egito e a cidade de Alexandria após Alexandre da Macedônia. Dos escritos de Porfírio
  8. Juniano Justino, Epítome de Pompeu Trogo, Histórias Filípicas, Prólogo do Livro XXXIX [em linha]

Ligações externasEditar


Árvore genealógica baseada nos artigos dos personagens, com algumas extrapolações (em pontilhado). Os netos de Cleópatra III são possivelmente filhos também de suas filhas:

Ptolemeu VIII Evérgeta II
Cleópatra II
Ptolemeu VI Filómetor
Ptolemeu "Menfita" Novo Filópator
Cleópatra III
Ptolemeu VII Novo Filópator
Ptolemeu IX Sóter II
Ptolemeu X Alexandre I
Cleópatra IV
Cleópatra Selene I
Trifena
Ptolemeu XII
Cleópatra Berenice
Ptolemeu XI Alexandre II
Cleópatra (?)



Precedido por:
Ptolemeu VIII Evérgeta II
Faraó
Dinastia ptolemaica
Sucedido por:
(1º reinado)
Ptolemeu X Alexandre I
Faraó
Dinastia ptolemaica
Sucedido por:
(2º reinado)
Ptolemeu XI Alexandre II