Puck (Polônia)

cidade na atual Polônia
 Nota: Para outros significados, veja Puck (desambiguação).

Puck (em cassúbio: Pùck ou Pùckò; em alemão: Putzig)[3] é um município localizado no norte da Polônia. Pertence à voivodia da Pomerânia, no condado de Puck, fazendo parte da aglomeração da Tricidade.

Polónia Puck 
  cidade e comuna urbana  
Praça principal em Puck
Praça principal em Puck
Praça principal em Puck
Símbolos
Bandeira de Puck
Bandeira
Brasão de armas de Puck
Brasão de armas
Lema Cidade de Puck — atmosfera marítima inesquecível
Localização
Puck está localizado em: Polônia
Puck
Puck no mapa da Polônia
Mapa
Mapa dinâmico da cidade
Coordenadas 54° 43' 16" N 18° 24' 31" E
País Polônia
Voivodia Pomerânia
Condado Puck
Aglomeração Tricidade
História
Data de fundação Século XII
Elevação à cidade 1348
Administração
Tipo Prefeitura
Prefeita Hanna Pruchniewska
Características geográficas
Área total 16,9 km²
População total (2023) [1] 10 555 hab.
Densidade 624,6 hab./km²
Altitude 0–25 m
Código postal 84–100
Código de área (+48) 58
Cidades gêmeas
Stein Alemanha[2]
Konz Alemanha[2]
Cieszyn Polônia[2]
Gura Humorului Romênia[2]
Outras informações
Matrícula GPU
Website miastopuck.pl

Situa-se em Cassúbia, na foz do rio Płutnica, na baía de Puck, na parte nordeste de Kępa Pucka, na costa de Gdańsk.

A cidade real estava localizada na segunda metade do século XVI no condado de Puck, na voivodia da Pomerânia.[4] Entre 1975 e 1998, a cidade pertenceu administrativamente à voivodia de Gdańsk.[5]

Estende-se por uma área de 16,9 km², com 10 555 habitantes, segundo o censo de 31 de dezembro de 2023,[1] e era a vigésima cidade da voivodia da Pomerânia em termos de população.

Estrutura da área editar

 
Marina em Puck

Distritos editar

Oito distritos podem ser distinguidos em Puck:

  • Centro (Cidade Velha) — com edifícios históricos,
  • Conjunto habitacional Derdowskiego, Nowy Świat, Majkowskiego — várias casas multifamiliares estão localizadas aqui,
  • Grodzisko — um novo distrito com desenvolvimento em andamento,
  • Rozgard — parte litorânea da cidade parcialmente localizada na área do Parque Paisagístico à Beira-mar,
  • Zamkowa — um distrito localizado à beira-mar, atualmente em modernização,
  • Conjunto habitacional Eliza Orzeszkowa — casas unifamiliares, sendo atualmente ampliadas com casas geminadas
  • Conjunto habitacional Artystów — casas unifamiliares,
  • Conjunto habitacional Swarzewskie — casas unifamiliares, atualmente em desenvolvimento.

Uso da terra editar

A cidade é responsável por 0,85% da área do condado de Puck.

Uso do solo em 2005:[6]

Área em ha em %
Total 490 100,0
Terras agrícolas, das quais: 188 38,4
terras cultiváveis 118 24,1
hortas 0 0,0
prados 59 12,0
pastagens 11 2,2
Florestas e áreas florestais 3 0,6
Outros terrenos e áreas devolutas 299 61,0

Demografia editar

Conforme os dados do Escritório Central de Estatística da Polônia (GUS) de 31 de dezembro de 2023,[1] Puck é uma cidade pequena com uma população de 10 555 habitantes (20.º lugar na voivodia da Pomerânia e 376.º na Polônia),[7] tem uma área de 16,9 km² (18.º lugar na voivodia da Pomerânia e 374.º lugar na Polônia)[8] e uma densidade populacional de 623 hab./km² (32.º lugar na voivodia da Pomerânia e 513.º lugar na Polônia).[9] Entre 2002–2023, o número de habitantes diminuiu 6,9%.[1]

Os habitantes de Puck constituem cerca de 0,45% da população da voivodia da Pomerânia.[1]

Descrição Total Mulheres Homens
unidade habitantes % habitantes % habitantes %
população 10 555 100 5 541 52,5 5 014 47,5
área 16,9 km²
densidade populacional
(hab./km²)
623 327,08 295,92

Toponímia editar

O nome da cidade é de origem topográfica, formado a partir do nome do rio Płutnica,[10] que foi registrado como Pulnitza (1285), Putnicza (1342), Plutnica (1627), entre outros;[10] o nome do rio pode ser derivado da palavra em polonês puta que significa poça de água,[10] ou da palavra pula que significa genitália feminina.[11] O formante hidrônico -nica foi subtraído do nome do rio e o formante -sk(o) foi adicionado.[11] O registro mais antigo do nome Puck data de 1215 na forma Puyczk e Pulzk.[10] No século XIII, os registros eram usados na forma: Puzk, Pulzig, Putzik, Puczsko,[10] enquanto no século XIV surgiram as formas Puwczig, Putzk.[10] A grafia na forma Puck apareceu em 1457,[10] e na forma Pucko em 1565.[10]

História editar

 
Privilégio de fundação de Puck de 1348

As origens do assentamento remontam aos séculos III e IV d.C., quando havia um assentamento à beira-mar.[12] No século IX, um porto foi construído aqui.[13] Na segunda metade do século XIII, havia um castro de castelão dos duques da Pomerânia Oriental em Puck.[12] A partir de 1309, sob o domínio dos Cavaleiros Teutônicos,[14] foram concedidos os direitos de cidade de Chełmno pelas mãos do Grão-mestre teutônico Heinrich Dusemer em 1348.[15][16] Como parte da incorporação da cidade, foram feitas fortificações de terra e uma paliçada em suas fronteiras, substituídas por uma muralha defensiva no final do século XIV, e demarcados lotes de terra, que foram gradualmente construídos, uma rede de ruas e uma praça principal.[17]

Durante a Guerra dos Treze Anos (1454–1466), os burgueses de Puck ficaram do lado da Polônia. Em 1457, o rei sueco exilado Carlos VIII encontrou refúgio em Puck. Em troca de 15 mil marcos prussianos, ele recebeu a Terra de Puck[18] (980 km²) como penhor de Casimiro IV Jagelão.[19] Em 1460, Puck foi capturada pelos Cavaleiros Teutônicos, e o rei sueco fugiu para Gdansk, enquanto em 1464 o exército de Gdansk sitiou a cidade por 5 meses, forçando finalmente a rendição da guarnição teutônica.[20]

Em 1466, Puck foi incorporada à Prússia Real polonesa — uma parte autônoma do Reino da Polônia,[21] que fazia parte da Coroa do Reino da Polônia desde 1569 (anteriormente, estava sujeita a ela de forma autônoma). A sede do condado,[21] o local dos tribunais municipais da nobreza e dos sejmiks.[22] Durante os reinados de Sigismundo Augusto, Batory e Ladislau IV Vasa, uma fortaleza e, periodicamente, uma base para a frota polonesa.[23] Foi o primeiro porto de guerra polonês.[24]

A família Kostka, do brasão de Dąbrowa, cujos dois representantes eram starostas[25] dessa cidade, está associada a Puck: Stanisław Kostka, nos anos de 1546 a 1554, e seu filho Jan Kostka, nos anos de 1554 a 1581.[26] Sob o governo de Jan Kostka, iniciou-se um período de prosperidade para a cidade, que continuou durante o governo de seus sucessores e descrito por Domańska como a era de ouro da cidade.[27] As receitas provinham tanto do serviço da frota de corsários quanto do comércio e do artesanato, especialmente da construção de barcos e de outros relacionados ao trabalho com madeira, couro e têxteis, além da produção de cerveja. A pesca era importante.[28]

Na segunda metade do século XVII, a cidade entrou em declínio devido à destruição durante o Dilúvio Sueco, às ações discriminatórias de Gdansk que restringiam o comércio em Puck e à concorrência da vizinha Wejherowo.[29] As guerras subsequentes na primeira metade do século XVIII exacerbaram o declínio da cidade.[30] Após a Primeira Partição da Polônia em 1772, ela foi incorporada ao Estado prussiano de Frederico, o Grande, como parte da partição prussiana.[31][21] Sob o domínio prussiano, Puck foi consideravelmente germanizada.[32] Em 1921, os alemães representavam 20% da população e, dez anos depois, 13%.[33] Em 1818, a cidade tornou-se parte do condado de Wejherowo, na regência de Gdansk.[34] Em 1887, um novo distrito foi criado e sua sede passou a ser Puck.[34][35] Após um longo período de estagnação, ou mesmo regressão, cujo apogeu foi no final da primeira metade do século XIX,[36] o crescimento econômico e de investimentos da cidade começou na década de 1870. O investimento em infraestrutura de transporte teve um papel importante nesse processo, o que incentivou o desenvolvimento da indústria, do comércio e do turismo. Nas décadas de 1870 e 1880, foram construídas seções de estradas de paralelepípedos que ligavam Puck às rodovias para Gdansk e Słupsk e, em 1899, foi criada uma conexão ferroviária entre a cidade e a linha Gdansk-Szczecin e, na virada do século XIX para o século XX, foi construída uma estação ferroviária. Além disso, de 1879 até o final do século, o porto de Puck foi reconstruído e uma hidrovia foi construída para permitir a entrada de navios com maior calado da Baía de Gdansk, e uma conexão marítima regular com Gdansk foi inaugurada. Também foram feitos investimentos em turismo: em 1884, foi inaugurada a Casa de Cura, com um parque, nesses anos, dois hotéis foram construídos e instalações de restaurantes foram montadas. Na última década do século XIX, às fábricas de tijolos e à cervejaria da cidade pré-existentes, juntaram-se um laticínio, uma serraria e um moinho, ambos com motores a vapor, e uma fábrica de máquinas de cereais com uma fundição de ferro; outro moinho e uma serraria foram construídos na década seguinte. Em 1911, uma base militar para hidroaviões e dirigíveis foi instalada na orla marítima. Na virada do século XX, houve a expansão da cidade com novos conjuntos habitacionais e ruas e a pavimentação de ruas, que continuou com intensidade considerável até 1927. Em contrapartida, os programas de construção de eletrificação e abastecimento de água fracassaram por motivos financeiros.[37] Foram construídos novos prédios escolares, um hospital, uma prefeitura neogótica e um pequeno píer para caminhadas. Na época, a cerveja Puck, famosa em toda a Pomerânia, era produzida aqui.[38]

Nas primeiras semanas de 1920. Puck tornou-se parte da Polônia.[39] Em 10 de fevereiro de 1920, o chamado “casamento da Polônia com o mar” ocorreu aqui com a participação do general Józef Haller,[40] lançando um sinete de platina na Baía de Puck.[41]

Em outubro de 1920, começou a formação do Regimento de Artilharia Costeira, mas ele foi dissolvido no início de 1922.[42] Em 1 de julho de 1920, uma Base Aérea dos Fuzileiros Navais foi instalada em Puck — a primeira unidade da aviação naval polonesa,[43] cuja unidade, sob vários nomes (o mais longo como Esquadrão Aéreo dos Fuzileiros Navais), ficou estacionada na cidade até setembro de 1939, quando Puck foi guarnecida.[44][45] Um Posto da Gendarmaria de Puck funcionou no esquadrão no final da década de 1930.[46] Em 15 de agosto de 1922, durante a comemoração do segundo aniversário do “Milagre no Vístula”, ocorreu um trágico bombardeio equivocado do público.

 
Puck em 1909

Até 1926, Puck e Hel eram os únicos portos poloneses no mar (além disso, a Polônia cogerenciava o porto de Gdansk, que, no entanto, ficava fora de suas fronteiras).[47] Em 1 de janeiro de 1927, o condado de Puck foi abolido, incorporando a cidade e seus arredores ao recém-criado condado marítimo com sede em Gdynia.[48] Em 9 de março de 1937, Jan Szkuta, o prefeito comissionado de Puck desde 1935, cometeu suicídio em Varsóvia.

No outono de 1937, o Batalhão de Defesa Nacional Cassúbio foi formado em Puck.[49]

A Campanha de Setembro em Puck começou na manhã de 1 de setembro com o bombardeio da base do Esquadrão Aéreo da Marinha pela Força Aérea Alemã (seu comandante Edward Szystowski foi morto[50]), além do porto e da estação ferroviária. Até 8 de setembro, a cidade estava nas mãos dos poloneses, mas nesse dia foi ocupada pela Wehrmacht. Os ocupantes realizaram uma série de execuções da intelligentsia polonesa e de alguns soldados do Esquadrão Aéreo da Marinha naquele mês e no mês seguinte.[51] Entre 1941 e 1944, havia um campo de trabalho aqui, onde os prisioneiros produziam peças de aeronaves. A cidade foi finalmente capturada em 12 de março de 1945 por unidades do 19.º Exército e do 11.º Corpo Blindado de Guardas da Segunda Frente Bielorrussa.[52]

Em 1954, o condado de Puck foi reativado,[53], existiu até 1975[54] e restabelecido em 1999.[55]

Em 1 de outubro de 2017, o transporte público foi inaugurado em Puck.[56]

Turismo editar

Monumentos históricos editar

 
Igreja paroquial gótica de São Pedro e São Paulo em Puck
 
Hospital em estilo enxaimel para os pobres do século XVIII, agora uma filial do Museu Florian Ceynowy da Terra de Puck
 
Prefeitura neogótica do século XIX
  • Igreja paroquial gótica de São Pedro e São Paulo, do século XIII, com uma capela fundada pela família Wejher
  • Hospital barroco (de madeira) de cerca de 1720, que abriga uma filial do Museu Florian Ceynowa da Terra de Puck
  • Antigo convento da Ordem das Irmãs do Sagrado Coração
  • Casas históricas de meados dos séculos XVIII e XIX
  • Restos (fragmentos de fundações) de um castelo teutônico medieval, no local onde a igreja evangélica da Santíssima Trindade (demolida) foi construída entre 1845 e 1956[57]
  • Prefeitura neogótica de 1865
  • Casa modernista da década de 1930, rua Męczenników Piaśnicy, 5
  • Casa modernista da década de 1930, rua Meczenników Piaśnicy, 9
  • Residência e drogaria “Kaszubianka” do século XIX, praça Wolności, 22
  • Hotel Kashubian do século XIX, praça Wolności, 21
  • Zajazd Pod Lwem do século XIX, praça Wolności, 17
  • Agência dos Correios modernista da década de 1930, rua Morskiego Dywizjonu Lotniczego, 11.

Memoriais e monumentos editar

 
Monumento ao general Józef Haller
 
Monumento (banco) a Mariusz Zaruski
  • Monumento a Antoni Abraham
  • Monumento ao general Józef Haller
  • Banco de Mariusz Zaruski
  • Banco do brasão de Puck
  • Banco do corsário de Puck
  • Mastro de casamento erguido para comemorar o casamento da Polônia com o mar
  • Monumento à Irmandade de Armas
  • Placa memorial ao Beato Władysław Miegon
  • Monumento aos aviadores mortos do Esquadrão Aéreo Naval
  • Memoriais para as vítimas da Segunda Guerra Mundial

Atrações turísticas editar

 
Porto de Puck
 
Restaurante no píer em Puck
  • Porto e píer de Puck
  • Praias vigiadas
  • Cruzeiros na Baía de Puck
  • Festivais de verão na praia
  • Doze Apóstolos — um monumento de natureza inanimada à beira-mar, constituindo um grupo de pedras irregulares (a maior com uma circunferência de 7,5 m, altura de 1,6 m)
  • Museu Florian Ceynowa da Terra de Puck
  • Museu Florian Ceynowa da Terra de Puck
  • Fábrica de vidro PuckGlas[58]

Trilhas de turismo editar

Caminhadas editar

  •   Trilha azul de 33 quilômetros de Puck a Wejherowo. Ela segue ao longo da borda de Kępa Pucka, um pequeno planalto, passando por Rzucewo e Mrzezino até as florestas de Wejherowo, até o sacro monte.
  •   Trilha preta de Puck a Krokowa.
  •   Trilha amarela de Puck a Władysławowo pelo parque paisagístico Nadmorski.

Ciclismo editar

  • Ciclovia ao longo da costa da Baía de Puck, passando por cidades litorâneas, até Hel.

Automobilística editar

  •   Trilha amarela, “Trilha Marítima” — a trilha tem 57 km de extensão e vai de Reda a Puck, cidades na Baía de Puck até Hel.
  •   Trilha vermelha, “Trilha Cassúbia” — a trilha tem 78 km de extensão e vai do vilarejo de Wielka Piaśnica, passando pela Pequena Tricidade da Cassúbia, Rzucewo, Puck, Mechowo até Krokowa.
  •   Trilha azul, “Trilha Litorânea” — a trilha tem 65 km de extensão e vai de Reda a Puck, Rozewie, Jastrzębia Góra, Karwia e Krokowa, voltando a Reda.

Aquática editar

Esporte e lazer editar

 
Kitesurfistas na praia em Puck

Os entusiastas da navegação à vela, do windsurfe e de outros esportes aquáticos têm a oportunidade de aproveitar a Baía de Puck. Campeonatos europeus e mundiais em várias classes de vela e windsurfe são realizados lá todos os anos. Há um estádio com uma superfície de tartã na baía. A Meia Maratona da Região de Puck é realizada regularmente em Puck. Há boas condições para o vôlei de praia aqui. Ao lado do píer em Puck, há uma instalação cercada que abriga três quadras de vôlei de praia. Pode-se praticar ciclismo (o Tour de Pologne já passou por Puck várias vezes seguidas).

Instalações esportivas editar

  • Centro Municipal de Cultura, Esportes e Recreação (ginásio de esportes, pista de boliche, academia e campo de tiro), rua Lipowa, 3c)
  • Estádio Municipal, rua Lipowa
  • Campo de futebol de praia perto do píer, rua Żeglarzy
  • Centro de Escoteiros do Mar — marina de navegação à vela, rua Żeglarzy 1
  • Escola de windsurfe na praia
  • Quadras de tênis na Escola Primária de Puck, rua Przebendowskiego, 27
  • Campo de grama artificial no Hotel Delfin e no Centro Municipal de Esportes e Recreação, rua Lipowa
  • Parque infantil com uma superfície artificial para futebol, handebol, tênis e basquete no Orlik da escola primária Puck
  • Skate Park Puck rua Nowy Świat, 12

Quadras de esportes nas escolas editar

  • Escola primária Mariusz Zaruski, rua Przebendowskiego, 27 e rua Nowy Świat, 12
  • Escola de ensino médio n.º 1 Stefan Żeromski, rua Morskiego Dywizjonu Lotniczego, 18
  • Complexo da escola secundária Bohaterów Helu, rua Kolejowa, 7
  • Escola especial e centro educacional, rua Zamkowa, 5

Clubes esportivos editar

  • Lekkoatletyczny Klub Sportowy Ziemi Puckiej, rua Lipowa 3c
  • Międzyszkolny Klub Sportowy Korab, rua Lipowa 3a
  • Uczniowski Klub Sportowy Zatoka 95 Puck, rua Przebendowskiego 27
  • Klub Strzelecki Grot, rua Lipowa 3a
  • Klub Sportowy Zatoka Puck – seção de boliche clássico, rua Lipowa 3a
  • Gminne Zrzeszenie Ludowe Zespoły Sportowe OKSiT Gmina Puck, rua Lipowa 3a
  • Klub Szermierczy, rua Lipowa 3a
  • Klub wietnamskiej sztuki walki VoQuyen, rua Kolejowa 7
  • Klub Taichi, rua Kolejowa 7
  • Klub systemu samoobrony ESDS – Explosive Self Defence, rua Kolejowa 7

Educação editar

    • Escolas:
    • Escola de ensino fundamental Mariusz Zaruski[59] (dois prédios)
    • Escola de ensino fundamental padre Jan Kaczkowski[60]
    • Primeira escola secundária geral Stefan Żeromski[61]
    • Centro de Educação Profissional e Continuada do Condado de Puck[62]
    • Escola secundária Maciej Płażyński[63]
    • Escola secundária Maciej Płażyński de Tecnologia da Informação[64]
    • Escola de ensino fundamental de música e centro de balé Stanisław Moniuszko[65]
    • Escola Especial e Centro Educacional[66]
  • Pré-escolas:
    • Jardim de infância “Grzybek”[67]
    • Jardim de infância Jan Brzechwa[68]
    • Jardim de infância “Pod Tęczą”[69]
    • Jardim de infância “Mar Pequeno”[70]
    • Jardim de infância do governo local[71]

Comunidades religiosas editar

Comunas vizinhas editar

A cidade faz fronteira com a comuna rural de Puck. Ao norte e nordeste, a cidade é adjacente à Baía de Puck.

Puck na cultura editar

Puck ficou famosa por uma canção interpretada por Krystyna Prońko, “Ballada o Pucku”.[74] O texto foi escrito por Marek Gast, enquanto a melodia foi composta por Jacek Mikuła.[75]

Referências

  1. a b c d e «Puck (Pomerânia) mapas, imóveis, Escritório Central de Estatística, acomodações, escolas, região, atrações, códigos postais, salário, desemprego, ganhos, tabelas, educação, jardins de infância, demografia». Polska w liczbach (em polaco). Consultado em 14 de abril de 2024 
  2. a b c d Intermedia / 2ClickPortal, Trol. «Miasta Partnerskie». Urząd Miasta Puck (em polaco). Consultado em 14 de abril de 2024 
  3. Dr F. Lorentz, Polskie i kaszubskie nazwy miejscowości na Pomorzu Kaszubskiem (ISBN 83-60437-22-X) (ISBN 978-83-60437-22-3).
  4. Prusy Królewskie w drugiej połowie XVI wieku : suplement. Cz. 1, Mapy, plany, Varsóvia 2021, k. 1.
  5. Domańska, Hanna (1985). Puck 1 ed. Breslávia: Zakład Narodowy im. Ossolińskich. ISBN 83-04-01968-X. OCLC 16985345 
  6. «Główny Urząd Statystyczny». stat.gov.pl. Consultado em 15 de abril de 2024 
  7. «Największe miasta w Polsce pod względem liczby ludności». Polska w liczbach (em polaco). Consultado em 18 de abril de 2024 
  8. «Miasta o największej powierzchni w Polsce». Polska w liczbach (em polaco). Consultado em 18 de abril de 2024 
  9. «Miasta o największej gęstości zaludnienia w Polsce». Polska w liczbach (em polaco). Consultado em 18 de abril de 2024 
  10. a b c d e f g h «Puck – miejsce zaślubin Polski z morzem – Region Gdański NSZZ „Solidarność"». solidarnosc.gda.pl. Consultado em 18 de abril de 2024 
  11. a b Béata Jankòwskô (2020). «Òbrazë Pùcka w kaszëbsczi lëteraturze na wëbrónëch przëkładach» (PDF). Biuletin Radzëznë Kaszëbsczégò Jãzëka / Biuletyn Rady Języka Kaszubskiego (em kashubian). Gduńsk: Kaszëbskò-Pòmòrsczé Zrzeszenié. p. 90. ISSN 1899-4318 
  12. a b Domańska 1985, p. 6.
  13. Uścinowicz S. i in. 2013. The rise, development and destruction of the medieval port of Puck in the light of research into palaeoclimate and sea level change. Archaeologia Polona Vol. 49 (2011-2013): 87-104.
  14. Encyklopedia PWN, 1967 r., volume 9.
  15. Domańska 1985, p. 12.
  16. Maria (18 de setembro de 2018). «Stary gród nad Małym Morzem». Gdańsk Strefa Prestiżu (em polaco). Consultado em 18 de abril de 2024 
  17. Domańska 1985, pp. 12, 13, 17.
  18. «Historia». web.archive.org. 18 de fevereiro de 2020. Consultado em 18 de abril de 2024 
  19. Wacław Odyniec, Jerzy Godlewski (1974). Ziemia Pucka. Gdańsk: Wydawnictwo Morskie. pp. 27–28 
  20. Domańska 1985, p. 20.
  21. a b c «Puck, Encyklopedia PWN: źródło wiarygodnej i rzetelnej wiedzy». encyklopedia.pwn.pl (em polaco). Consultado em 18 de abril de 2024 
  22. Wacław Odyniec, Jerzy Godlewski (1974). Ziemia Pucka. Gdańsk: Wydawnictwo Morskie. p. 32 
  23. Domańska 1985, pp. 23, 32, 41.
  24. Wacław Odyniec, Jerzy Godlewski (1974). Ziemia Pucka. Gdańsk: Wydawnictwo Morskie. p. 43 
  25. Jerzy Antoni Kostka, Kostkowie herbu Dąbrowa. Wyd. Z.P. POLIMER Koszalin 2010, ISBN 978-83-89976-40-6, pp. 79, 84–97.
  26. Domańska 1985, pp. 22, 23, 32.
  27. Domańska 1985, pp. 23, 34-35, 41-43.
  28. Domańska 1985, pp. 24–29.
  29. Domańska 1985, pp. 48 e 51.
  30. Domańska 1985, p. 52.
  31. Domańska 1985, p. 54.
  32. «Słownik geograficzny Królestwa Polskiego i innych krajów słowiańskich, Tom IX - wynik wyszukiwania - DIR». dir.icm.edu.pl. Consultado em 18 de abril de 2024 
  33. Wacław Odyniec, Jerzy Godlewski (1974). Ziemia Pucka. Gdańsk: Wydawnictwo Morskie. p. 168 
  34. a b Domańska 1985, p. 59.
  35. «Słownik geograficzny Królestwa Polskiego i innych krajów słowiańskich, Tom IX - wynik wyszukiwania - DIR». dir.icm.edu.pl. Consultado em 18 de abril de 2024 
  36. Domańska 1985, pp. 54–59.
  37. Domańska 1985, pp. 60–65.
  38. Redakcja (22 de fevereiro de 2017). «Bąbelki rozlewane w Gdyni i wygodna „Wygoda"» (em polaco). Dziennik Bałtycki. Consultado em 18 de abril de 2024 
  39. Domańska 1985, p. 65.
  40. Domańska 1985, p. 66.
  41. Wacław Odyniec, Jerzy Godlewski (1974). Ziemia Pucka. Gdańsk: Wydawnictwo Morskie. p. 164 
  42. Rafał Witkowski: Hel na straży wybrzeża 1920-1939. Varsóvia: Wydawnictwo Ministerstwa Obrony Narodowej, 1974, pp. 17, 18.
  43. Redakcja (16 de outubro de 2018). «Jak wyglądał Puck przed II wojną światową? Zobaczcie archiwalne zdjęcia [galeria]» (em polaco). Puck Nasze Miasto. Consultado em 18 de abril de 2024 
  44. Zbigniew Jankiewicz: Wodnosamoloty. Varsóvia: Wydawnictwo ministerstwa Obrony Narodowej, 1986, pp. 67–73. ISBN 83-11-07272-8.
  45. Ryszard Kaczkowski: Lotnictwo w działaniach na morzu. Varsóvia: MON, 1986, pp. 82–90. ISBN 83-11-07175-6.
  46. Ratajczyk G., Żandarmeria Wojska Polskiego II Rzeczypospolitej, Toruń: Dom Wydawniczy DUET, 2004, ISBN 83-89706-20-2, OCLC 309915820.
  47. «WOLNE MIASTO GDAŃSK, 1920–1939 – Encyklopedia Gdańska». www.gedanopedia.pl. Consultado em 18 de abril de 2024 
  48. «Rozporządzenie Rady Ministrów z dnia 28 grudnia 1926 r. w sprawie oznaczenia granic powiatu morskiego.». isap.sejm.gov.pl. Consultado em 18 de abril de 2024 
  49. Kazimierz Pindel (1979). Obrona Narodowa 1937-1939. Varsóvia: Wydawnictwo Ministerstwa Obrony Narodowej. pp. 29–31. ISBN 83-11-06301-X. OCLC 69279234 
  50. «Pomnik kmdr. por. pilota Edwarda Szystowskiego». Pomorskie.travel (em polaco). Consultado em 18 de abril de 2024 
  51. Domańska 1985, pp. 70–71.
  52. „Przewodnik po upamiętnionych miejscach walk i męczeństwa lata wojny 1939- 1945” Sport i Turystyka 1988, ISBN 83-217-2709-3, p. 210.
  53. Domańska 1985, p. 72.
  54. «Rozporządzenie Rady Ministrów z dnia 30 maja 1975 r. w sprawie określenia miast oraz gmin wchodzących w skład województw.». isap.sejm.gov.pl. Consultado em 18 de abril de 2024 
  55. «Rozporządzenie Rady Ministrów z dnia 7 sierpnia 1998 r. w sprawie utworzenia powiatów.». isap.sejm.gov.pl. Consultado em 18 de abril de 2024 
  56. «Puck: Po latach wraca komunikacja miejska». nadmorski24.pl. Consultado em 18 de abril de 2024 
  57. «Miasto Puck». web.archive.org. 21 de julho de 2015. Consultado em 18 de abril de 2024 
  58. «Puck – atrakcje dla dzieci i nie tylko» (em polaco). Consultado em 18 de abril de 2024 
  59. «Szkoła Podstawowa im. Mariusza Zaruskiego w Pucku». www.facebook.com. Consultado em 19 de abril de 2024 
  60. «Szkoła Podstawowa im. ks. Jana Kaczkowskiego w Pucku» (em polaco). 11 de abril de 2024. Consultado em 19 de abril de 2024 
  61. «I Liceum Ogólnokształcące z Oddziałami Dwujęzycznymi im. Stefana Żeromskiego w Pucku». www.lo-puck.gda.pl. Consultado em 19 de abril de 2024 
  62. «Powiatowe Centrum Kształcenia Zawodowego i Ustawicznego w Pucku - PCKZiU Puck - Aktualności». pckziu-puck.pl. Consultado em 19 de abril de 2024 
  63. «Liceum Akademickie im. Macieja Płażyńskiego w Pucku» (em polaco). 10 de abril de 2024. Consultado em 19 de abril de 2024 
  64. «Technikum Informatyczne im. Macieja Płażyńskiego w Pucku» (em polaco). 15 de abril de 2024. Consultado em 19 de abril de 2024 
  65. «Strona główna - Państwowa Szkoła Muzyczna I stopnia im. S. Moniuszki w Pucku - Portal Gov.pl». Państwowa Szkoła Muzyczna I stopnia im. S. Moniuszki w Pucku (em polaco). Consultado em 19 de abril de 2024 
  66. «Specjalny Ośrodek Szkolno Wychowawczy w Pucku». soswpuck.edu.pl. Consultado em 19 de abril de 2024 
  67. «Przedszkole Niepubliczne "Grzybek"». www.facebook.com. Consultado em 19 de abril de 2024 
  68. «Przedszkole Brzechwa Puck» (em polaco). Consultado em 19 de abril de 2024 
  69. «Przedszkole Niepubliczne nr 2 "Pod Tęczą"». www.facebook.com. Consultado em 19 de abril de 2024 
  70. «Pozytywne Przedszkole Małe Morze w Pucku» (em polaco). 3 de abril de 2024. Consultado em 19 de abril de 2024 
  71. «Przedszkole Samorządowe w Pucku - Przedszkole Samorządowe w Pucku». przedszkole.miastopuck.pl. Consultado em 19 de abril de 2024 
  72. «Parafia św. Ap. Piotra i Pawła w Pucku». www.facebook.com. Consultado em 19 de abril de 2024 
  73. «Przystań Miłosierdzia | Parafia pw. św. Faustyny Kowalskiej | Puck». Przystań Miłosierdzia (em polaco). Consultado em 19 de abril de 2024 
  74. «Osobista kolekcja 1». www.empik.com (em polaco). Consultado em 19 de abril de 2024 
  75. «Ballada o Pucku - Utwory - Cyfrowa Biblioteka Polskiej Piosenki». bibliotekapiosenki.pl. Consultado em 19 de abril de 2024 

Ligações externas editar

 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Puck (Polônia)