Constância (Portugal)

município e vila de Portugal
(Redirecionado de Punhete)

Constância é uma vila portuguesa pertencente ao distrito de Santarém, na província do Ribatejo, região do Centro e sub-região do Médio Tejo, com cerca de 900 habitantes.

Notável Vila da Constância [1]
Rua em Constância.JPG
Rua no centro histórico de Constância

Brasão de Notável Vila da Constância [1] Bandeira de Notável Vila da Constância [1]

Localização de Notável Vila da Constância [1]
Mapa de Notável Vila da Constância [1]
Gentílico Constanciense
Área 80,37 km²
População 4 056 hab. (2011)
Densidade populacional 50,5  hab./km²
N.º de freguesias 3
Presidente da
câmara municipal
Sérgio Miguel Santos Pereira de Oliveira (PS, 2021-2025)
Fundação do município
(ou foral)
1571
Região (NUTS II) Centro
Sub-região (NUTS III) Médio Tejo
Distrito Santarém
Província Ribatejo
Feriado municipal Segunda-feira após o Domingo de Páscoa
Código postal 2250
Sítio oficial http://www.cm-constancia.pt/
Município de Portugal Flag of Portugal.svg

É sede do pequeno município de Constância[2] com 80,37 km² de área[3] e 4 056 habitantes (2011),[4][5] subdividido em 3 freguesias.[2] O município é limitado a norte, leste e sul pelo município de Abrantes e a oeste por Vila Nova da Barquinha e pela Chamusca.

ToponímiaEditar

O nome de Constância só foi adquirido oficialmente em 1836, por intermédio da rainha D. Maria II, que lhe mudou o nome devido ao apoio que a população lhe tinha dado e à sua insistência para mudar o seu antigo nome de Punhete, que provavelmente se referia a designação dos romanos, Pugna Tagi, luta do Tejo[6] . Além disso, o topónimo sugeria obscenidade, pois é muito semelhante a uma palavra da gíria sexual, o que levava a escárnio por parte dos habitantes de localidades vizinhas.


FreguesiasEditar

 
Freguesias do município de Constância.

O município de Constância está dividido em 3 freguesias:[2]

EquipamentosEditar

  • Biblioteca Alexandre O'Neill - Alberga, por doação do próprio escritor, parte do seu espólio. Ali, pode-se ler os livros que pertenceram a O'Neill, muitos deles com anotações suas ou dedicatórias dos autores.[7]

Turismo e culturaEditar

Constância (então, designada pelo nome de Punhete) é conhecida por ter sido local de residência do poeta Luís de Camões, que aqui escreveu alguns dos seus poemas líricos, por ocasião do seu desterro no Ribatejo (possivelmente entre 1546 ou 1547).

  • Praia fluvial de Constância

Situada junto à confluência do rio Zêzere com o Tejo, é o local preferido durante os calores abrasadores do verão. Tem um pequeno areal, zona de piqueniques e um bar.[8]

PatrimónioEditar

 Ver artigo principal: Património edificado em Constância

GastronomiaEditar

Em Constância, destacam-se os seguintes pratos tradicionais: lampreia à bordalesa, suor de barbo, fritada mista de escabeche e sopas de pão com aroma de bord’água. Já na doçaria tradicional constanciensea destaca-se os Queijinhos do Céu.

GeminaçõesEditar

A vila de Constância é geminada com as cidades seguintes :[9]

Evolução da População do MunicípioEditar

★ Os Recenseamentos Gerais da população portuguesa, regendo-se pelas orientações do Congresso Internacional de Estatística de Bruxelas de 1853, tiveram lugar a partir de 1864, encontrando-se disponíveis para consulta no site do Instituto Nacional de Estatística (INE).

População do município de Constância * [10]
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011 2021
2960 2904 2952 3034 3214 3067 3248 3466 3521 4077 3532 3949 4170 3815 4056 3798
Número de habitantes por Grupo Etário ** [11][12]
1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011 2021
0-14 Anos 958 1014 924 977 1036 953 1078 1000 915 799 541 619 470
15-24 Anos 495 756 420 553 570 585 639 485 617 623 479 364 387
25-64 Anos 1 281 1 344 1 259 1 443 1 471 1 601 1 946 1 675 1 876 2 100 2 054 2 204 1 953
= ou > 65 Anos 215 289 226 296 330 380 414 470 541 648 741 869 988
  • Número de "habitantes residentes", ou seja, os que tinham a residência oficial neste município à data em que os censos se realizaram
    • De 1900 a 1950 os dados referem-se à população "de facto", ou seja, que estava presente no município à data em que os censos se realizaram. Daí que se registem algumas diferenças relativamente à designada "população residente"

O município de Constância registava no censo de 2011 um crescimento populacional na ordem dos 37% relativamente ao censo de 1864, tendo passado de 2960 para 4056 habitantes. Em termos quantitativos, tal crescimento traduz-se numa média de 7,5 habitantes/ano. Ao longo destes últimos 150 anos, as alterações não são, por isso, muito significativas. Realce-se a quebra populacional de cerca de 5% registada no concelho durante o decénio de 1910/20, em resultado da 1.ª Grande Guerra e da peste pneumónica, que afectou principalmente a freguesia de Constância (-20%); o aumento de cerca de 16% verificado no decénio de 1950/60 resultante da criação do campo militar de Santa Margarida (+22%); a nova quebra populacional registada no decénio de 1950/60, como consequência das guerras coloniais e da emigração, com especiais reflexos na freguesia de Santa Margarida (-24%).

Comparando os resultados dos censos de 1864 e 1878 com os de 2001 e 2011, tornam-se visíveis as profundas alterações verificadas na estrutura etária da população do concelho de Constância, muito semelhantes às verificadas no resto do País. Nos finais do século XIX, a inexistência de meios de controlo de natalidade e a falta de cuidados de saúde traduziam-se numa elevada taxa de natalidade e numa baixa esperança de vida. Cerca de metade da população tinha menos de 25 anos de idade. A percentagem de idosos com 66 ou mais anos rondava os 5%. Em todo o concelho, viviam 50 pessoas com mais de 75 anos (16 homens e 34 mulheres). Nos princípios do século XXI as condições de vida são muito diferentes. O controlo de natalidade é mais efectivo e o número diminui significativamente. A percentagem dos jovens até aos 24 anos ronda os 25% relativamente à totalidade da população, ao mesmo tempo que o número de idosos aumenta significativamente, quer em termos quantitativos (de 176 para 859) quer percentuais (de 6 para 21%). Com mais de 75 anos, foram recenseados 436 habitantes, dos quais 161 eram homens.

PolíticaEditar

Eleições autárquicas [13]Editar

Data % V % V % V % V % V % V % V % V % V Participação
PS PPD/PSD FEPU/APU/CDU CDS-PP PRD PSD-CDS MPT IND CH
1976 61,03 4 15,41 1 14,25 -
36,79 / 100,00
1979 22,82 1 34,90 2 17,08 1 20,40 1
69,94 / 100,00
1982 29,41 2 41,41 2 23,17 1
68,04 / 100,00
1985 21,80 1 30,38 2 39,10 2 5,27 -
70,06 / 100,00
1989 14,92 - 17,58 1 64,45 4
73,04 / 100,00
1993 11,82 - 15,30 1 68,96 4
75,43 / 100,00
1997 19,75 1 8,56 - 68,28 4
76,37 / 100,00
2001 26,37 1 5,86 - 61,32 4 1,61 -
72,78 / 100,00
2005 26,04 1 CDS-PP 64,33 4 PPD/PSD 5,67 -
74,40 / 100,00
2009 36,25 2 10,94 - 48,09 3 1,60 -
73,44 / 100,00
2013 37,97 2 3,38 - 45,57 3 8,86 - CDS-PP
67,89 / 100,00
2017 53,16 3 CDS-PP 30,46 2 PPD/PSD 5,42 - 7,47 -
72,28 / 100,00
2021 58,71 4 2,90 - 28,21 1 2,64 - 3,68 -
69,52 / 100,00

Eleições legislativasEditar

Data %
PS PSD PCP CDS UDP AD APU/

CDU

FRS PRD PSN BE PAN PàF
1976 55,59 11,21 10,96 7,44 2,51
1979 37,20 AD APU AD 4,09 29,57 20,37
1980 FRS 1,32 28,02 13,97 46,81
1983 52,44 13,93 6,49 1,08 18,78
1985 26,09 18,08 3,49 1,56 13,76 30,94
1987 28,24 40,72 CDU 3,06 1,27 10,25 8,98
1991 37,83 37,25 3,11 9,79 1,70 4,27
1995 58,86 19,66 7,37 0,83 9,23 0,46
1999 57,85 17,66 5,92 12,47 0,46 0,91
2002 50,00 23,45 7,80 11,70 1,88
2005 59,57 13,81 4,65 10,33 6,73
2009 39,41 17,08 8,50 14,83 12,46
2011 30,93 26,66 13,40 13,49 4,63 1,14
2015 39,83 PàF PàF 13,15 12,83 1,01 22,18 0,69
2019 44,94 13,07 3,70 11,20 9,67 2,66 1,28 3,31 0,30

Notas

  1. É “vila DA” e não “ vila DE”. Cf. o decreto que mudou o nome à localidade.
  2. a b c Lei n.º 11-A/2013, de 28 de janeiro: Reorganização administrativa do território das freguesias. Anexo I. Diário da República, 1.ª Série, n.º 19, Suplemento, de 28/01/2013.
  3. Instituto Geográfico Português (2013). «Áreas das freguesias, municípios e distritos/ilhas da CAOP 2013». Carta Administrativa Oficial de Portugal (CAOP), versão 2013. Direção-Geral do Território. Consultado em 28 de novembro de 2013. Arquivado do original (XLS-ZIP) em 9 de dezembro de 2013 
  4. INE (2012). Censos 2011 Resultados Definitivos – Região Centro. Lisboa: Instituto Nacional de Estatística. p. 120. ISBN 978-989-25-0184-0. ISSN 0872-6493. Consultado em 27 de julho de 2013 
  5. INE (2012). «Quadros de apuramento por freguesia» (XLSX-ZIP). Censos 2011 (resultados definitivos). Tabelas anexas à publicação oficial; informação no separador "Q101_CENTRO". Instituto Nacional de Estatística. Consultado em 27 de julho de 2013 
  6. Coelho, António Matias Coelho. «Crónica: De Punhete a Constância"». mediotejo.net. Consultado em 5 de agosto de 2017 
  7. Guia Visão - Portugal Inesquecível, pág. 175
  8. Visão (2011). Guia dos Rios e Barragens de Portugal - Rio Zêzere/Barragem de Castelo de Bode.
  9. http://www.anmp.pt/anmp/pro/mun1/gem101l0.php?cod_ent=M2250
  10. Instituto Nacional de Estatística (Recenseamentos Gerais da População) - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes
  11. INE - http://censos.ine.pt/xportal/xmain?xpid=CENSOS&xpgid=censos_quadros
  12. INE - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_indicadores&indOcorrCod=0011166&contexto=bd&selTab=tab2
  13. «Concelho de Constância : Autárquicas Resultados 2021 : Dossier : Grupo Marktest - Grupo Marktest - Estudos de Mercado, Audiências, Marketing Research, Media». www.marktest.com. Consultado em 16 de dezembro de 2021 
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Constância (Portugal)