Quadro de medalhas dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2002

artigo de lista da Wikimedia

O quadro de medalhas dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2002 é uma lista que classifica os Comitês Olímpicos Nacionais de acordo com o número de medalhas conquistadas nos Jogos realizados em Salt Lake City, Utah, nos Estados Unidos, de 8 de fevereiro à 24 de fevereiro de 2002. No total 2 399 atletas de 77 países participaram de 78 eventos, em 15 disciplinas.[1]

Ficheiro:Olympics medal Salt Lake 2002.jpg
Par de medalhas de bronze dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2002.

Atletas de 24 países conquistaram ao menos uma medalha, consequentemente 53 países não conquistaram nenhuma medalha. A Alemanha foi o país que conquistou o maior número de medalhas no total (36) pela segunda vez consecutiva nos Jogos Olímpicos de Inverno.[2] Imediatamente após os Jogos, a Alemanha também era a líder no número de medalhas de ouro com doze. Dois anos mais tarde, a Noruega recebeu duas medalhas de ouro extras, elevando seu total para treze e dando-lhes a liderança.[3] Além disso, a Noruega empatou com a União Soviética que em 1976, conquistou treze medalhas de ouro, e desde então permanecia como o recorde de medalhas de ouro em uma única edição.[4] Este recorde viria a ser quebrado pelo Canadá nos Jogos Olímpicos de Inverno de 2010.[4] Croácia e Estônia ganharam as primeiras medalhas e primeira medalha de ouro em sua história nos Jogos Olímpicos de Inverno,[5][6] enquanto a Austrália e China ganharam sua primeira medalha de ouro.[7][8] Com um total de 36 de medalhas, a Alemanha estabeleceu um recorde para o número de medalhas totais em uma edição dos Jogos Olímpicos de Inverno, que seria quebrado em 2010 pelos Estados Unidos.

A biatleta Ole Einar Bjørndalen da Noruega com quatro medalhas de ouro, e a esquiadora croata Janica Kostelić ganhou três medalhas de ouro e uma de prata, foram as que conquistaram o maior número de medalhas nesta edição dos Jogos entre todos os atletas.[9]

Mudanças no quadro de medalhasEditar

 
A dupla canadense Jamie Salé e David Pelletier, que após o êscândalo na arbitragem na prova de duplas da patinação artística, foram elevados a medalha de ouro.

Devido a várias controvérsias, duas medalhas de ouro extras foram atribuídas. Na competição de duplas da patinação artística, Yelena Berezhnaya e Anton Sikharulidze da Rússia originalmente receberam a medalha de ouro sobre Jamie Salé e David Pelletier do Canadá. No controvérsia que se seguiu, foi revelado que a arbitra francesa Marie-Reine Le Gougne foi pressionada a colocar a dupla russa em primeiro lugar. Salé e Pelletier foram posteriormente elevados a primeira posição, mas mantendo também a medalha de ouro para dupla russa.[10] Na prova de perseguição combinada do esqui cross-country, os noruegueses Thomas Alsgaard e Frode Estil originalmente terminaram empatados com a medalha de prata atrás do espanhol Johann Muehlegg.[11] Muehlegg tinha ganhado três medalhas de ouro, mas seu teste anti-dopagem deu positivo para darbepoetina depois de ganhar seu terceiro ouro. Originalmente, ele teria a manutenção das outras duas medalhas de ouro, porém dois anos depois foi despojado de todas as medalhas pelo Tribunal Arbitral do Esporte. Per Elofsson da Suécia ficou com a medalha de bronze.[3] Ao mesmo tempo, Muehlegg foi despojado de uma medalha de ouro na prova de 30 km largada coletiva, com Christian Hoffmann da Áustria subindo para o ouro, Mikhail Botvinov da Áustria para prata e Kristen Skjeldal da Noruega para o bronze.[3] Muehlegg também perdeu o ouro nos 50 km clássico, assim Mikhail Ivanov da Rússia, Andrus Veerpalu da Estônia e Odd-Bjørn Hjelmeset da Noruega receberam as medalhas de ouro, prata e bronze, respectivamente.[12]

No esqui cross-country feminino, Larisa Lazutina da Rússia originalmete venceu os 30 km clássico, mas seu teste anti-dopagem deu positivo para darbepoetina e foi imediatamente despojada de sua medalha, assim Gabriella Paruzzi da Itália recebeu a medalha de ouro, a italiana Stefania Belmondo recebeu a prata e a norueguesa Bente Skari o bronze. Lazutina ganhou mais duas medalhas, e manteve as medalhas até 2003, quando ela foi despojada delas pelo Tribunal Arbitral do Esporte. Ela perdeu a medalha de prata nos 15 km largada coletiva, e assim a tcheca Kateřina Neumannová e a russa Yuliya Chepalova subriram para prata e bronze, respectivamente. Na perseguição combinada, ela foi perdeu sua medalha de prata, assim Beckie Scott do Canadá subiu para medalha de prata e Kateřina Neumannová da República Tcheca subiu para medalha bronze.[13] O ouro foi ganho nesta prova por Olga Danilova da Rússia, porém ela testou positivo para darbepoetina e em 2004, Scott subiu para o ouro, Neumannova para prata e Viola Bauer da Alemanha para o bronze. Danilova também foi despojada da medalha de prata dos 10 km clássico, assim Julija Tchepalova da Rússia recebeu a medalha de prata e Stefania Belmondo da Itália o bronze.[3]

Quadro de medalhasEditar

 
Pódio do salto de esqui no Salt Lake Medal Plaza.
 
Pódio da prova de equipes masculinas do bobsleight.
 
Vonetta Flowers e Jill Bakken, medalhistas de ouro no bobsleight.

Esta é a tabela completa do quadro de medalhas dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2002, baseado no sistema utilizado pelo Comitê Olímpico Internacional.[1] O ordenamento é feito pelo número de medalhas de ouro, estando as medalhas de prata e bronze como critérios de desempate em caso de países com o mesmo número de ouros. Se, após esse critério, os países continuarem empatados, posicionamento igual é dado e eles são listados alfabeticamente.

     País sede destacado.
 Ordem  País        
1  NOR Noruega 13 5 7 25
2  GER Alemanha 12 16 8 36
3  USA Estados Unidos 10 13 11 34
4  CAN Canadá 7 3 7 17
5  RUS Rússia 5 4 4 13
6  FRA França 4 5 2 11
7  ITA Itália 4 4 5 13
8  FIN Finlândia 4 2 1 7
9  NED Países Baixos 3 5   8
10  AUT Áustria 3 4 10 17
11  SUI Suíça 3 2 6 11
12  CRO Croácia 3 1   4
13  CHN China 2 2 4 8
14  KOR Coreia do Sul 2 2   4
15  AUS Austrália 2     2
16  CZE República Checa 1 2   3
17  EST Estônia 1 1 1 3
18  GBR Grã-Bretanha 1   1 2
19  SWE Suécia   2 5 7
20  BUL Bulgária   1 2 3
21  JPN Japão   1 1 2
21  POL Polônia   1 1 2
23  BLR Bielorrússia     1 1
23  SLO Eslovênia     1 1
TOTAL 80 76 78 234

Referências

  1. a b «Salt Lake City 2002» (em inglês). Olympic.org. Consultado em 7 de agosto de 2013. Cópia arquivada em 24 de março de 2010  |deadurl= e |urlmorta= redundantes (ajuda)
  2. «Nagano 1998» (em inglês). Olympic.org. Consultado em 7 de agosto de 2013. Cópia arquivada em 24 de março de 2010  |deadurl= e |urlmorta= redundantes (ajuda)
  3. a b c d «Drugs pair lose medals» (em inglês). BBC Sport. 28 de fevereiro de 2004. Consultado em 7 de agosto de 2013 
  4. a b «Canada sets Olympic gold record» (em inglês). CBC News. 27 de fevereiro de 2010. Consultado em 7 de agosto de 2013 
  5. Caple, Jim (20 de fevereiro de 2002). «Terrible conditions but a great day for Kostelic» (em inglês). ESPN. Consultado em 7 de agosto de 2013 
  6. Associated Press (12 de fevereiro de 2002). «Day 5 Recap». Washington Post (em inglês). Consultado em 7 de agosto de 2013 
  7. Keown, Tim (17 de fevereiro de 2002). «Bradbury's strategy of being last had golden payoff» (em inglês). ESPN. Consultado em 7 de agosto de 2013 
  8. «Ohno crashes yards from finish line» (em inglês). ESPN. 16 de fevereiro de 2002. Consultado em 7 de agosto de 2013 
  9. Clarey, Christopher (27 de fevereiro de 2002). «Despite disputes, Games still glow as the flame dies out» (em inglês). New York Times. Consultado em 7 de agosto de 2013 
  10. «Three-year ban for skating judge» (em inglês). BBC Sport. 30 de abril de 2002. Consultado em 8 de agosto de 2013 
  11. «Norway demands that IOC strip Lazutina et al. of medals» (em inglês). CBC News. 13 de março de 2002. Consultado em 9 de agosto de 2013 
  12. «Russian, Spaniard Stripped of Gold Medals» (em inglês). Fox News. 24 de fevereiro de 2002. Consultado em 9 de agosto de 2013. Arquivado do original em 24 de setembro de 2008 
  13. Associated Press, Stephen (29 de junho de 2003). «IOC strips Russian cross-country skier of remaining medals» (em inglês). USA Today. Consultado em 9 de agosto de 2013  |último= e |autor= redundantes (ajuda)

Ligações externasEditar