Abrir menu principal
Under construction icon-yellow.svg
Este artigo carece de caixa informativa ou a usada não é a mais adequada. Foi sugerido que adicionasse esta.


A Quinta do Cadeado, também conhecida como Quinta do Bento e Quinta do Sebastião, localiza-se no lugar de Arnelas, na freguesia do Olival, no concelho de Vila Nova de Gaia, distrito do Porto, em Portugal.

Tem uma área de 8,75 hectares e está localizada a 16,3 metros da foz do Rio Douro, entre as Quintas de Campinhos (em Avintes) e do Ferraz, a Norte do Lugar de Arnelas, na freguesia de Olival.

Situada junto à margem esquerda do rio Douro, era foreira dos condes de Avintes, marqueses do Lavradio.

Índice

CaracterísticasEditar

A propriedade encontra-se numa encosta bastante acidentada, organizada em socalcos. As edificações encontram-se assentes numa plataforma sustentada por um grande muro em xisto, que separa a quinta do areal da praia de Arnelas. O elemento com maior destaque no conjunto edificado é a casa principal, com 3 pisos, sendo a entrada feita pelo piso térreo, cujo acesso, por sua vez, se faz pelo jardim, através de um caminho em parte ladeado por Camellia japonica e em parte coberto por uma pequena ramada ou latada.

Merece também destaque a capela existente, dedicada a Nossa Senhora do Bom Sucesso, com a fachada voltada para o Rio Douro, perpendicularmente ao eixo maior da casa principal da quinta. Num pátio limitado por estes dois edifícios, existe alguma vegetação ornamental, incluindo várias árvores de grande porte, que enquadram todo o conjunto na paisagem de Arnelas.[1]

 
Entrada.

HistóriaEditar

Os Condes da Feira foram foreiros desta quinta e aqui tiveram o seu paço, que veio depois a fazer parte dos domínios dos Marqueses de Lavradio, por herança. Em meados do século XIX a propriedade foi vendida a Sebastião Alves de Sousa, de onde advém o nome de Quinta do Sebastião.

No início do século XVIII, os terrenos da quinta foram adquiridos por João de Queirós, senhor da Casa e Quinta da Portela, em Gulpilhares, e feitor da Casa do Paço da Madeira, em Lisboa. A quinta permaneceu na posse da família de João de Queirós até meados do século XIX, quando foi comprada por Sebastião Alves de Freitas, um comerciante abastado do Porto, cujo nome está na origem da designação popular de Quinta do Sebastião. A propriedade pertence atualmente aos descendentes de Sebastião Alves de Freitas.

O nome de Quinta do Bento tem origem em Bento Alves de Freitas, um dos donos da quinta que ali faleceu em 1878 e que está sepultado na capela.

A capela da quinta é mencionada na obra "Memórias Paroquiais de 1758", na descrição de Avintes:

Tem esta freguezia as Hermidas da Senhora do bom Sucêsso na Quinta de Jose Pedro da Afonseca Queyrôs no Lugar de Arnellas (...)

BibliografiaEditar

  • "Memórias Paroquiais na Divisão Administrativa do Porto em 1758 – Freguesia de São Pedro de Avintes da Comarca Eclesiástica da Feira". Lisboa, I.A.N.T.T., Memórias Paroquiais, vol. 5, n.º 60, págs. 905 a 914.
  • Gondim, Inocêncio Osório Lopes, "Avintes e as suas antiguidades".
  • De Abientes a Avintes: História Local", Edições Audientis, Drs: Barbosa da Costa, José Vaz e Paulo Costa.

Referências