Quinto Hatério Antonino

Quinto Hatério Antonino (em latim: Quintus Haterius Antoninus), conhecido apenas como Antonino, foi um senador romano eleito cônsul em 53 com Décimo Júnio Silano Torquato[1]. Era o único filho de Domícia Lépida, a Velha, neta de Marco Antônio e sobrinha-neta de Augusto, e Décimo Hatério Agripa, filho do célebre orador Quinto Hatério e cônsul em 22.

Quinto Hatério Antonino
Cônsul do Império Romano
Consulado 53 d.C.

CarreiraEditar

Antonino era primo da imperatriz Messalina, dos cônsules Marco Valério Messala Corvino e Fausto Cornélio Sula Félix e do imperador Nero. Era um dos únicos descendentes do sexo masculino de Marco Antônio a utilizar seu nome ou uma variação dele [a].

Apesar do consulado em 53, já em 58 Antonino havia gasto toda a sua fortuna em extravagâncias, o que obrigou Nero a pagar-lhe uma mesada anual a partir de então[2].

Ver tambémEditar

Cônsul do Império Romano
 
Precedido por:
'Fausto Cornélio Sula Félix

com Lúcio Sálvio Otão Ticiano
com Quinto Márcio Bareia Sorano (suf.)
com Lúcio Salvidieno Rufo Salviano (suf.)

Décimo Júnio Silano Torquato
53

com Quinto Hatério Antonino
com Públio Trebônio (suf.)
com Quinto Cecina Primo (suf.)
com Públio Calvísio Rusão (suf.)

Sucedido por:
'Mânio Acílio Avíola

com Marco Asínio Marcelo
com Marco Efulano (suf.)


NotasEditar

  1. O outro foi o rei Polemão II do Ponto, nascido "Marco Antônio Polemão Pitodoro. Ele era descendente de Antônia, filha de Marco Antônio com Antônia Híbrida Menor.

Referências

  1. Tácito, Anais XII 58
  2. Tácito, Anais XIII 34

BibliografiaEditar