Quinto Sulpício Longo

Quinto Sulpício Longo
Tribuno consular da República Romana
Tribunato 390 a.C.

Quinto Sulpício Longo (em latim: Quintus Sulpicius Longus) foi um político da gente Sulpícia nos primeiros anos da República Romana, eleito tribuno consular em 390 a.C..

Tribunato consular (390 a.C.)Editar

 Ver artigo principal: Saque de Roma (390 a.C.)

Em 390 a.C., Quinto foi eleito tribuno consular com Quinto Fábio Ambusto, Numério Fábio Ambusto, Cesão Fábio Ambusto, Quinto Servílio Fidenato e Públio Cornélio Maluginense.[1]

À Quinto Sulpício e aos demais tribunos Lívio reputa a maior parte da responsabilidade pela derrota romana na Batalha do Rio Ália,[2] o prólogo do Saque de Roma pelos gauleses sênones de Breno.

Ele, junto com Marco Fúrio Camilo, nomeado ditador enquanto estava em Ardea reorganizando as forças romanas, recaiu a missão de tentar negociar com Breno o preço de 1 000 moedas de ouro para deixar Roma em paz.[3] E Quinto Sulpício, assim como os demais tribunos consulares, foram os maiores defensores da proposta de se abandonar Roma em prol de Veios depois da derrota dos sênones.

Depois de tê-la salvo em tempo de guerra, Camilo salvou a cidade novamente quando, em tempo de paz, evitou uma imigração em massa para Veios, apesar dos tribunos — já que Roma era uma pilha de cinzas — serem os maiores defensores da iniciativa e do apoio ainda maior da plebe.
Lívio Ab Urbe Condita V, 4, 49.[4]

Ver tambémEditar

Tribuno consular da República Romana
 
Precedido por:
'Lúcio Lucrécio Tricipitino Flavo

com Lúcio Fúrio Medulino VII
com Sérvio Sulpício Camerino
com Lúcio Emílio Mamercino
com Agripa Fúrio Fuso
com Caio Emílio Mamercino II

Quinto Fábio Ambusto
390 a.C.

com Quinto Sulpício Longo
com Cesão Fábio Ambusto IV
com Quinto Servílio Fidenato IV
com Numério Fábio Ambusto II
com Públio Cornélio Maluginense II

Sucedido por:
'Lúcio Valério Publícola II

com Lúcio Vergínio Tricosto
com Públio Cornélio I
com Aulo Mânlio Capitolino
com Lúcio Emílio Mamercino II
com Lúcio Postúmio Albino Regilense


Referências

BibliografiaEditar