REDengine

motor de jogo

REDengine é um motor de jogo desenvolvido pela CD Projekt Red exclusivamente para seus RPGS eletrônicos não lineares.[1] É a substituição do Aurora Engine que a CD Projekt Red tinha anteriormente licenciado pela BioWare para o desenvolvimento de The Witcher.

REDengine
Autor
  • Tomek Wójcik
  • Bartek Wroński
  • Balázs Török
Desenvolvedor CD Projekt Red
Plataforma Microsoft Windows, OS X, Linux, Xbox 360, Xbox One, PlayStation 4, Nintendo Switch, PlayStation 5, Xbox Series X
Lançamento maio de 2011 (11 anos)
Sistema operacional Microsoft Windows
Gênero(s) Motor de jogo
Licença Proprietária
Página oficial en.cdprojektred.com

RecursosEditar

O REDengine é portátil entre plataformas de software de 32 e 64 bits e é executado no Microsoft Windows.[1] O REDengine foi usado pela primeira vez em The Witcher 2: Assassins of Kings para o Microsoft Windows.[2] O REDengine 2, uma versão atualizada do REDengine usado em The Witcher 2,[1] também roda no Xbox 360[3] e no OS X[4] e Linux, no entanto, esses portes foram criados usando uma camada de compatibilidade semelhante ao Wine, chamada eON. O REDengine 3 foi projetado exclusivamente para uma plataforma de software de 64 bits e também roda no PlayStation 4[5] e Xbox One.

VersõesEditar

REDengine 2Editar

O REDengine 2 utilizou middleware como Havok para física, Scaleform GFx para a interface do usuário e FMOD para áudio.[6] O motor foi usado no porte para Xbox 360 de The Witcher 2.[7]

REDengine 3Editar

O REDengine 3 foi projetado para rodar exclusivamente em uma plataforma de software de 64 bits. A CD Projekt Red criou o REDengine 3 com o objetivo de desenvolver ambientes de jogos eletrônicos de mundo aberto,[1] como os de The Witcher 3: Wild Hunt.

Introduz melhorias nas animações faciais e outras.[1] Os efeitos de iluminação não sofrem mais com a taxa de contraste reduzida.[1] O REDengine 3 também suporta efeitos volumétricos, permitindo a renderização avançada de nuvens, névoa, neblina, fumaça e outros efeitos de partículas. Também há suporte para texturas e mapeamentos de alta resolução, bem como física dinâmica e um sistema avançado de sincronização labial de diálogo. No entanto, devido a limitações no fluxo de texturas, o uso de texturas de alta resolução nem sempre pode ser o caso.

O REDengine 3 possui um renderizador flexível preparado para pipelines diferidas ou avançadas + renderizadas.[1] O resultado é uma ampla variedade de efeitos cinematográficos, incluindo profundidade de visão bokeh, grade de cores e reflexos de lente associados à iluminação múltipla.[1]

O sistema de terreno no REDengine 3 utiliza tessellation e camadas de materiais variados, que podem ser facilmente misturados.[1]

REDengine 4Editar

Cyberpunk 2077 usará o REDengine 4, a próxima iteração do REDengine.[8]

Ele apresenta suporte para iluminação global rastreada por raios e outros efeitos, e essa técnica estará disponível no Cyberpunk 2077.[9]

Jogos usando REDengineEditar

Título Plataformas Data de lançamento Referências
REDengine 1
The Witcher 2: Assassins of Kings Microsoft Windows 02011-05-17 17 de maio de 2011
macOS
REDengine 2
The Witcher 2: Assassins of Kings Enhanced Edition Microsoft Windows 02012-04-17 17 de abril de 2012
Xbox 360
macOS
Linux
REDengine 3
The Witcher 3: Wild Hunt Microsoft Windows 02015-05-19 19 de maio de 2015 [10]
Playstation 4
Xbox One
The Witcher 3: Wild Hunt - Complete Edition Nintendo Switch 02019-10-15 15 de outubro de 2019 [11]
REDengine 4
Cyberpunk 2077 Microsoft Windows 02020-12-10 10 de dezembro de 2020 [12]
Playstation 4
Xbox One
Playstation 5
Stadia
Xbox Series X/S

Referências

  1. a b c d e f g h i «CDPRED: "RED Engine 3 is a revolution in RPGs"». IGN Boards (em inglês). IGN Entertainment, Inc. 1 de fevereiro de 2013. Consultado em 29 de dezembro de 2019. Cópia arquivada em 29 de dezembro de 2019 
  2. O'Connor, Alice (10 de novembro de 2010). «The Witcher 2 Dev Diary Introduces New Engine». Shacknews (em inglês). Consultado em 29 de dezembro de 2019. Cópia arquivada em 29 de dezembro de 2019 
  3. Peckham, Matt (25 de março de 2010). «The Witcher 2 Announced, 'Non-Linear' with 'Smoother' Combat». PCWorld (em inglês). Consultado em 29 de dezembro de 2019. Cópia arquivada em 29 de dezembro de 2019 
  4. Kain, Erik (30 de maio de 2012). «'The Witcher 2' Is Coming To Mac, Sold 1.7 Million Copies On PC And Xbox 360». Forbes (em inglês). Consultado em 29 de dezembro de 2019. Cópia arquivada em 29 de dezembro de 2019 
  5. Yin-Poole, Wesley (21 de fevereiro de 2013). «The Witcher 3: Wild Hunt confirmed for PlayStation 4 in 2014». Eurogamer (em inglês). Consultado em 29 de dezembro de 2019. Cópia arquivada em 29 de dezembro de 2019 
  6. Leadbetter, Richard (24 de janeiro de 2016). «The Making of The Witcher 2». Eurogamer (em inglês). Consultado em 29 de dezembro de 2019. Cópia arquivada em 29 de dezembro de 2019 
  7. Hinkle, David (1 de fevereiro de 2013). «CD Projekt Red introduces REDengine 3, latest iteration of in-house tech». Engadget (em inglês). Consultado em 29 de dezembro de 2019. Cópia arquivada em 29 de dezembro de 2019 
  8. Morris, Tatiana (22 de março de 2017). «New Cyberpunk 2077 details suggest mid-2019 release». GameZone (em inglês). Consultado em 29 de dezembro de 2019. Cópia arquivada em 29 de dezembro de 2019 
  9. Fenlon, Wes (11 de junho de 2019). «Cyberpunk 2077 will support Nvidia RTX ray tracing at launch». PC Gamer (em inglês). Future US. Consultado em 29 de dezembro de 2019. Cópia arquivada em 29 de dezembro de 2019 
  10. O'Connor, Alice (19 de maio de 2015). «No More Lurking In The Shadows: The Witcher 3 Released». Rock, Paper, Shotgun (em inglês). Consultado em 29 de dezembro de 2019. Cópia arquivada em 29 de dezembro de 2019 
  11. Reichert, Corinne (15 de outubro de 2019). «The Witcher 3 is now out on Nintendo Switch». CNET (em inglês). Consultado em 29 de dezembro de 2019. Cópia arquivada em 29 de dezembro de 2019 
  12. CD Projekt Red (9 de junho de 2019). «Get ready. We have a city to burn. #Cyberpunk2077 16.04.2020». Twitter. Consultado em 29 de dezembro de 2019. Cópia arquivada em 29 de dezembro de 2019