Abrir menu principal
RMS Homeric
RMS Homeric old postcard.png
Carreira  Alemanha
Nome SS Columbus
Operador Norddeutscher Lloyd
Fabricante F. Schichau, Danzig
Data de encomenda abril de 1912
Batimento de quilha 1912
Lançamento 17 de dezembro de 1913
Estado Entregue ao Reino Unido como
reparação de guerra
Carreira  Reino Unido
Nome RMS Homeric
Operador White Star Line (1922–34)
Cunard-White Star Line (1934–35)
Aquisição 1920
Viagem inaugural 15 de fevereiro de 1922
Aposentadoria setembro de 1935
Porto de registro Liverpool, Inglaterra
Estado Desmontado
Características gerais
Tipo de navio Transatlântico (1922–32)
Cruzeiro (1932–35)
Classe Columbus
Tonelagem 35.000 t
Maquinário 2 motores a vapor
de tripla expansão
Comprimento 236 m
Boca 25,1 m
Calado 11 m
Propulsão 2 hélices
- 32 000 hp (23 900 kW)
Velocidade 18 nós (33 km/h) (1922)
19,5 nós (36,1 km/h) (1924)
Tripulação 780
Passageiros 2145

O RMS Homeric foi um navio de passageiros operado pela White Star Line. Foi originalmente construído na Alemanha pelos estaleiros da F. Schichau para a Norddeutscher Lloyd sob o nome SS Columbus, possuindo uma embarcação irmã chamada de SS Hindenburg. Sua construção começou em 1912 e foi lançado ao mar em dezembro do ano seguinte, porém sua finalização foi paralisada pela Primeira Guerra Mundial. As obras foram reiniciadas após o conflito e ele foi cedido ao Reino Unido como reparação de guerra, sendo comprado pela White Star Line.[1]

O navio foi renomeado para Homeric e realizou sua viagem inaugural em fevereiro de 1922. Ele não fora projetado para ser rápido, mas sua estabilidade em mares agitados lhe fez muito popular com os passageiros. A embarcação mesmo assim passou por algumas reformas em 1923 que aumentaram sua velocidade máxima em um e meio, reduzindo em um dia seu tempo médio de travessia. O Homeric passou a fazer parte da trindade de navios da White Star Line responsáveis por sua rota transatlântica, junto com o RMS Majestic e RMS Olympic.[1]

Os Estados Unidos mudaram suas leis de imigração na década de 1920 e isto deixou o Homeric cada vez menos lucrativo. Ele foi tirado da rota transatlântica em 1932 e colocado exclusivamente como navio de cruzeiro pelo Mar Mediterrâneo, uma das primeiras embarcações do mundo colocada exclusivamente para esse propósito. Sua estabilidade novamente lhe trouxe popularidade, entretanto o negócio de cruzeiros também foi ficando menos rentável na década de 1930. O Homeric acabou aposentado em setembro de 1935, sendo desmontado na Escócia no ano seguinte.[1]

Referências

  1. a b c Othfors, Daniel. «Homeric». The Great Ocean Liners. Consultado em 20 de novembro de 2018 
  Este artigo sobre tópicos navais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.