Abrir menu principal

Wikipédia β

Rancore

Rancore foi uma banda brasileira de rock, formada em 2001 na cidade de São Paulo. A banda tem influências de punk rock, hardcore punk e outros gêneros. A última formação foi composta por Teco Martins (vocal), Candinho Uba (guitarra), Caggegi (baixo) e Ale Iafelice (bateria). O último álbum da banda é o aclamado ''Seiva'', de 2011.

Rancore
Rancore no estúdio da Trama
Informação geral
Origem São Paulo, SP
País  Brasil
Gênero(s)
Período em atividade 2001—2014
2017
Gravadora(s) Deckdisc
Ex-integrantes Teco Martins
Candinho Uba
Caggegi
Ale Iafelice
Renan
Edu
Grillo
Conrado Grandino
Marcelo Cabelera
Alemão
Gustavo Teixeira
Página oficial www.rancore.net.br

Índice

HistóriaEditar

O Rancore surgiu em 2001 quando Candinho (bateria) convidou Teco Martins (guitarra e vocal) e Renan (ex-baixista) para fazer um som em sua casa após a aula.[1] A banda começou com o proposito de se divertir, mas começaram a "acreditar" na sua música e mudaram pela primeira vez a formação da banda. Na nova formação, Teco Martins assumiria apenas os vocais e Candinho passou para a guitarra. Completaram a banda: Edu (guitarra), Renan (baixo) e Grillo (bateria). [2] O primeiro trabalho da banda foi uma demo chamada "Galo Insano", que foi gravada de forma caseira. A formação que gravou o EP contava com: Teco Martins (Vocal e Baixo), Candinho Uba (guitarra), Edu (Guitarra) e Grillo (bateria).[3] Como Teco não era baixista, e Renan havia saído da banda, quem assumiu o baixo da bando foi Conrado Grandino (atualmente no NX Zero, e na época chamado de TxGx (uma abreviatura para Touro Grandino).[4] Antes de gravar o primeiro álbum oficial da banda, Yoga, Stress e Cafeína, mais dois integrantes deixaram a banda: Grillo (bateria) e Edu (guitarra). Nos seus lugares entraram, respectivamente, Alê Iafelice e Marcelo Cabelera.

O Albúm então foi lançado em 2006, com músicas como "Cicatrizes", "MEI", "Yoga, Stress e Cafeína" e outros O disco tinha uma temática mais adolescente e melancólica. Antes do segundo álbum, mais uma perda, TxGx (baixo), também deixa a banda. Em seu lugar entra André Mineli (Alemão). Liberta, foi lançado em 2008, o disco alcançou um sucesso absurdo para uma banda independente, dessa vez uma temática voltada a causas sociais, politicas e ecológicas, e foi o disco que "deu forma a banda".[5] Com dois discos lançados de forma independente na bagagem e mais duas mudanças na formação, a banda assinou em 2010 com a Deckdisc, dando início aos ensaios para a criação daquele que acabaria por ser o seu terceiro álbum, "Seiva".[6] A formação da banda que gravou o "Seiva" inclui Alê Iafelice (bateria), Candinho Uba (guitarra), Caggegi (baixo), Gustavo Teixeira (guitarra) e Teco Martins (vocal).[7] "Seiva" foi masterizado para CD e vinil no estúdio Bernie Grundman Mastering, em Los Angeles, cujo dono, Bernie Grundman, é um dos três maiores masterizadores dos Estados Unidos. Rodrigo Lima, vocalista do Dead Fish, faz participação especial na canção "Seleção Natural".[8] O álbum tem gerado ótima repercussão e fez aumentar o número de fãs da banda. O Rancore lançou um videoclipe para o primeiro single do álbum, "Jeito Livre".[9] A banda fez uma participação junto com o NX Zero e One Night Only no VMB 2011. [10] Em 29 de maio de 2011 a banda se apresentou no Sampa Music Festival,[11] sendo uma das três principais atrações do festival, ao lado das populares bandas Fresno e Gloria.[12] Outro feito da banda, foi conseguir emplacar o single "Mãe" do álbum "Seiva" na Trilha sonora da série Malhação.

Em abril de 2014, com a ida de Candinho para outro país, a banda anunciou hiato por tempo indeterminado e uma turnê de despedida[13].

Em 2017, a banda se reuniu para uma turnê especial de 17 shows pelo Brasil entre os meses de janeiro e fevereiro.

IntegrantesEditar

Última formaçãoEditar

Ex-integrantesEditar

DiscografiaEditar

Álbuns de estúdio

Referências

  1. «Guaximim Maluco promove festival de música independente». PUNKnet. Consultado em 23 de junho de 2011 
  2. «Rancore». D1mes. Consultado em 6 de setembro de 2012 
  3. «Rancore». D1mes. Consultado em 6 de setembro de 2012 
  4. «Rancore». D1mes. Consultado em 6 de setembro de 2012 
  5. «Hardcore sem barreiras». D1mes. Consultado em 6 de setembro de 2012 
  6. «Entrevistas: Rancore». Zona Punk. 15 de março de 2011. Consultado em 23 de junho de 2011 
  7. «Novo Trabalho do Rancore Será Lançado Am Abril e tem participação de Rodrigo Lima (Dead Fish)». PUNKnet. 2 de fevereiro de 2011. Consultado em 23 de junho de 2011 
  8. «Rancore Lança Nova Música e a Capa do Disco». PUNKnet. 4 de abril de 2011. Consultado em 23 de junho de 2011 
  9. «Rancore Lança Clipe de Jeito Livre». PUNKnet. 14 de junho de 2011. Consultado em 23 de junho de 2011 
  10. {{Citar web |url=http://vmb.mtv.uol.com.br/videos/programa/vmb-2011-nx-zero-rancore-e-one-night-only-2-show
  11. «Nova geração do pop rock se reveza em palco paulistano». Folha de S. Paulo. 15 de maio de 2011. Consultado em 23 de junho de 2011 
  12. «Rancore, Gloria e Fresno põem abaixo a edição de aniversário do Sampa Music Festival». PUNKnet. 13 de junho de 2011. Consultado em 23 de junho de 2011 
  13. Entrevista exclusiva: Teco Martins (Rancore)
  14. Wladimyr Cruz. «Rancore - Yoga, Stress e Cafeína (2006) - Dalaranjaaocaos». Zona Punk. Consultado em 23 de junho de 2011 
  15. Wladimyr Cruz. «Rancore - Liberta (2008) - Independente». Zona Punk. Consultado em 23 de junho de 2011 
  16. Wladimyr Cruz. «Rancore - Seiva (2011) - Deck». Zona Punk. Consultado em 23 de junho de 2011 

Ligações externasEditar