Abrir menu principal
Raul Jungmann
Raul Jungmann na cerimônia de posse como ministro Extraordinário da Segurança Pública em 27 de fevereiro de 2018
Ministro Extraordinário da Segurança Pública do Brasil
Período 27 de fevereiro de 2018
até 1 de janeiro de 2019
Presidente Michel Temer
Sucessor Sérgio Moro
Ministro da Defesa do Brasil
Período 12 de maio de 2016
a 27 de fevereiro de 2018
Presidente Michel Temer
Antecessor Aldo Rebelo
Sucessor Joaquim Silva e Luna
Deputado federal por Pernambuco
Período 1 de fevereiro de 2003
a 31 de janeiro de 2011
1 de fevereiro de 2015
até 12 de maio de 2016
Vereador do Recife
Período 1 de janeiro de 2013
até 31 de janeiro de 2015
Ministro do Desenvolvimento Agrário do Brasil
Período 26 de novembro de 1999
a 4 de abril de 2002
Presidente Fernando Henrique Cardoso
Antecessor Raul Jungmann (como ministro de Política Fundiária)
Sucessor José Abrão
Ministro Extraordinário de Política Fundiária do Brasil
Período 30 de abril de 1996
a 25 de novembro de 1999
Presidente Fernando Henrique Cardoso
Sucessor Raul Jungmann (como ministro do Desenvolvimento Agrário)
Dados pessoais
Nome completo Raul Belens Jungmann Pinto
Nascimento 3 de abril de 1952 (67 anos)
Recife, Pernambuco
Nacionalidade brasileiro
Alma mater Universidade Católica de Pernambuco
Partido PPS (1992-2018)
Sem partido (2018-presente)
Profissão Consultor empresarial e político

Raul Belens Jungmann Pinto (Recife, 3 de abril de 1952) é um político e consultor empresarial brasileiro. Foi Ministro do Desenvolvimento Agrário e Ministro Extraordinário de Política Fundiária do governo FHC, além de Ministro da Defesa e Ministro Extraordinário da Segurança Pública do governo Temer.

BiografiaEditar

JuventudeEditar

Nasceu em Recife, Pernambuco, filho de Ivanise Belens Moreira e de Sylvio Jungmann da Silva Pinto, jornalista e servidor público. Pelo lado paterno, é bisneto do químico Georg Friedrich Hermann Jungmann, alemão de Görlitz, ex-combatente da Guerra Franco-Prussiana, pelo que recebeu a Cruz de Ferro. Foi para Pernambuco junto à esposa Pauline Sakopf por razões profissionais, na década de 1880, e no estado se estabeleceu e fez família. Portanto, Raul Jungmann é também sobrinho-neto de Augusto Leite Jungmann, que foi procurador-geral de Goiás, e de João Jungmann, desembargador da antiga Corte de Apelação de Pernambuco, e irmão do músico André Jung, ex-baterista das bandas Titãs e Ira!.[1]

Em 1976, ingressou no curso de Psicologia da Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP), em Recife, mas não chegou a completar o curso.[2]

PolíticoEditar

Participou ativamente do movimento Diretas Já, à época filiado ao MDB (1972/1994). Após a redemocratização, foi filiado ao PCB, e ajudou a fundar o PPS, ao qual pertence atualmente e de que é uma das principais lideranças.

Em 2011, por indicação de Aécio Neves, passou a ocupar o cargo de conselheiro da Light S.A., empresa controlada pela estatal elétrica de Minas Gerais, Companhia Energética de Minas Gerais (CEMIG). Já por indicação do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, ocupa o cargo de conselheiro da Companhia de Engenharia de Tráfego de São Paulo (CET) e também da PRODAM/SP (Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Município de São Paulo).[3]

Ministro da DefesaEditar

 
Cerimônia pela posse de Raul Jungmann como Ministro da Defesa.

Em maio de 2016, Raul Jungmann foi nomeado por Michel Temer para o cargo de Ministro da Defesa.[4]

Exoneração por um diaEditar

Em 18 de outubro de 2016 uma edição extra do Diário Oficial da União publica o decreto de exoneração de Jungmann.[5] Mas a exoneração foi por apenas por um dia para que assumisse o cargo de deputado federal.[6] Em nota, Ministério da Defesa esclareceu, "que o ministro Raul Jungmann, suplente de Deputado Federal pelo Estado de Pernambuco, foi “exonerado” pelo presidente da República em exercício, deputado Rodrigo Maia, para reassumir o posto de Deputado Federal de acordo com o artigo 56 da Constituição Federal e artigo 241 do Regimento Interno da Câmara dos Deputados. Isso ocorre porque, caso contrário, o ministro Raul Jungmann perderia a vaga de suplente do deputado federal Mendonça Filho, hoje ministro de Estado da Educação".[7]

Ministro da Segurança PúblicaEditar

Em 27 de fevereiro de 2018 foi criado oficialmente pelo presidente Michel Temer o Ministério da Segurança Pública pasta que passou a ser responsável pela Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, o Departamento Penitenciário Nacional, a Secretaria Nacional de Segurança Pública e os conselhos de Segurança Pública e de Política Criminal e Penitenciária. Para a pasta, foi nomeado o ministro Raul Jungmann.[8][9]

Cargos públicosEditar

  • Secretário de estado, secretaria de planejamento do governo de Pernambuco (1990/1991)
  • Secretário-executivo (1993/1994)
  • Presidente do IBAMA (1995/1996)
  • Ministro extraordinário de política fundiária (1996/1999)
  • Presidente do INCRA (1996/1999)
  • Ministro do Desenvolvimento Agrário (1999/2002)
  • Deputado federal (2003/2006)
  • Deputado federal (2007/2010)
  • Vereador do Recife (2012/2014)
  • Deputado federal (licenciado do cargo) (2015/2018)
  • Ministro da Defesa (2016-2018)
  • Ministro da Segurança Pública (2018-2019)

CondecoraçõesEditar

Referências

  1. «Relação dos Ancestrais de Raul Belens Jungmann Pinto». Genealogia Pernambucana. Consultado em 27 de fevereiro de 2018 
  2. Alan Carneiro; Inoã Pierre Carvalho Urbinati. «Raul Belens Jungmann Pinto». FGV CPDOC. Consultado em 27 de fevereiro de 2018 
  3. «Por indicação política, Jungmann vira conselheiro também da Light». www1.folha.uol.com.br. Folha de S.Paulo. 18 de maio de 2011. Consultado em 22 de janeiro de 2019 
  4. «Quem realmente é o novo Ministro da Defesa. Raul Jungmann». www.sociedademilitar.com.br. Revista Sociedade Militar. 12 de maio de 2016 
  5. «Página 1 do DOU - Seção 2 - Edição Extra, número 200, de 18/10/2016». pesquisa.in.gov.br. Imprensa Nacional. 18 de outubro de 2016. Consultado em 19 de outubro de 2016 
  6. «Raul Jungmann volta ao cargo de ministro da Defesa». www.valor.com.br. Valor Econômico. 19 de outubro de 2016. Consultado em 19 de outubro de 2016 
  7. «Nota à Imprensa: Ato de nomeação do Ministro da Defesa». Ministério da Defesa. 18 de outubro de 2016. Consultado em 19 de outubro de 2016 
  8. «Decreto de 26 de fevereiro de 2018». Imprensa Nacional. Diário Oficial da União. 27 de fevereiro de 2018. Consultado em 27 de fevereiro de 2018 
  9. Mazui, Guilherme; Palma, Gabriel. «Raul Jungmann toma posse como ministro da Segurança Pública». G1 e TV Globo. G1. Consultado em 22 de janeiro de 2019 

Ligações externasEditar

 
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Raul Jungmann


Precedido por
Cargo criado
Ministro Extraordinário de Política Fundiária
1996 – 1999
Sucedido por
'Raul Jungmann'
Precedido por
'Raul Jungmann'
Ministro do Desenvolvimento Agrário
1999 – 2002
Sucedido por
José Abrão
Precedido por
Aldo Rebelo
Ministro da Defesa
2016 – 2018
Sucedido por
Joaquim Silva e Luna
Precedido por
Cargo criado
Ministro Extraordinário da Segurança Pública
2018 – 2019
Sucedido por
Sérgio Moro