Rebecca Peterson

tenista sueca

Rebecca Peterson (nascida em 6 de agosto de 1995) é uma tenista profissional sueca. Ela foi classificada como nº 43 do mundo em simples e nº 87 do mundo em duplas pela Women's Tennis Association (WTA).[3] Peterson chegou a duas finais de simples no WTA Tour em 2019, vencendo ambas. Ela também alcançou uma final de duplas do WTA Tour em 2015, na qual também conquistou o título. Ela também possui um título de duplas no WTA Challenger Tour. No Circuito Feminino da ITF, ela conquistou 14 títulos de simples[1] e oito de duplas.[2]

Tenista Rebecca Peterson
Rebecca Peterson em Roland Garros, 2021.
País  Suécia
Residência Estocolmo, Suécia
Data de nascimento 6 de agosto de 1995 (28 anos)
Local de nasc. Estocolmo, Suécia
Altura 1,73
Treinador(a) Mart Peterson
Bosse Eriksson
Mão Destra
Prize money US$ 2,713,913
Simples
Vitórias-Derrotas 333–196 (62,9%)
Títulos 2 WTA, 14 ITF[1]
Melhor ranking N° 43 (21 de outubro de 2019)
Ranking atual simples N° 76 (20 de março de 2023)
Australian Open 2R (2019, 2022)
Roland Garros 2R (2018, 2019, 2021)
Wimbledon 2R (2018)
US Open 3R (2018)
Duplas
Vitórias-Derrotas 94–78 (54,7%)
Títulos 1 WTA, 8 ITF[2]
Melhor ranking N° 87 (05 de dezembro de 2022)
Ranking atual duplas N° 192 (20 de março de 2023)
Australian Open QF (2022)
Roland Garros 2R (2019)
Wimbledon 2R (2019)
US Open 2R (2021, 2022)
Torneios principais de duplas
Última atualização em: 20 de março de 2023[3].

Ela alcançou o top 100 em maio de 2018, assim podendo jogar na chave principal na maioria dos torneios do WTA Tour.[4] Ela obteve maior reconhecimento em 2019, quando conquistou dois títulos de simples e também conquistou sua primeira vitória entre as top 10,[4] contra Sloane Stephens no Washington Open. Além disso, em 2019, ela entrou no top 50 pela primeira vez.[4] Ela fez sua estreia em Grand Slam no US Open de 2017, onde perdeu na primeira rodada[4] para Denisa Allertová. Entre outras jogadoras, Rebecca é mais famosa por seu estilo de jogo agressivo e adora forçar seu forehand. Durante a temporada de 2018, ela e Johanna Larsson se revezaram como a número 1 sueca no ranking WTA.[5][6] Após a aposentadoria de Larsson em fevereiro de 2020, Peterson ficou como a única sueca entre as 100 primeiras do ranking WTA.

Início da vida e antecedentes

editar

Rebecca Peterson nasceu de mãe sueca, Annelie, e pai estoniano, Mart, em Estocolmo. Ela tem uma irmã, Berit.[7] Seu pai é seu atual treinador de tênis, junto com Bosse Ericsson. Rebecca prefere um estilo de jogo agressivo e gosta de controlar o jogo com seu "forehand". Durante seu crescimento, ela gostava de assistir Kim Clijsters e Justine Henin.[8][9]

Carreira júnior

editar

Peterson começou a jogar no Circuito ITF Júnior aos 13 anos. Ela alcançou o 24º lugar no ranking da carreira como júnior e ganhou um título de simples e quatro títulos de duplas, vencendo todos eles em 2010. Em simples, seu primeiro torneio foi o Salk Open em janeiro de 2009, onde também conseguiu sua primeira vitória, mas depois perdeu na segunda rodada.[10] Em duplas, seu primeiro torneio foi o Estonian Junior Open, disputado em junho de 2009, onde voltou a perder na primeira fase. No mesmo torneio, ela chegou às quartas de final em simples.[11]

Em 2010, ela jogou sua primeira final de duplas no Salk Open e também conquistou o título.[12] Em maio de 2010, ela disputou as semifinais da Tennis Sweden Junior Cup em simples, enquanto em duplas ela conquistou o título.[13] Em outubro de 2010, ela ganhou o Mian-Chang Cup International Junior Championships, seu primeiro título de simples júnior. Lá, ela também conquistou o título de duplas.[14]

Em junho de 2012, ela disputou seu primeiro Grand Slam Júnior, no Aberto da França, onde em simples, após passar na qualificatória, chegou à terceira rodada, enquanto em duplas perdeu na segunda rodada.[15] Em Wimbledon e no US Open, ela perdeu na primeira rodada em simples e duplas.[16][17] Em 2013, ela jogou a segunda rodada do Australian Open em simples e a primeira rodada em duplas.[18] Seu último torneio júnior foi o European Summer Cups em setembro de 2013.[19]

Carreira profissional

editar

2009–12

editar

Apesar de ter feito sua primeira partida de duplas no Circuito feminino da ITF em outubro de 2009, ela também continuou a jogar nas categorias de base. Em 2010, ela disputou a qualificatória para o Aberto da Suécia, mas não conseguiu chegar à chave principal.[20] Seu primeiro torneio individual foi em novembro de 2010 em Estocolmo, onde ela derrotou a jogadora alemã Alina Wessel na primeira rodada, mas perdeu para Alison Van Uytvanck na segunda.[21] Em 2011, Peterson venceu apenas uma partida de simples e uma de duplas, ambas em Båstad em maio.[22][23]

2012–17

editar
 
Rebecca no US Open, 2012.
 
Rebecca na qualificatória da Nürnberger Versicherungscup, 2015.

Peterson estreou no WTA Tour em 2012, onde recebeu um "wild card" em simples e duplas no Aberto da Suécia. No entanto, ela perdeu em ambas as competições na primeira rodada.[24] Em 2013, Peterson também recebeu um "wild card" para o Aberto da Suécia, tanto em simples quanto em duplas, mas novamente não conseguiu chegar à segunda fase em ambas as competições.[25]

Em 2014 no Miami Open, Peterson chegou à segunda rodada após a desistência de Mona Barthel durante a partida da primeira rodada, mas Ekaterina Makarova foi melhor na segunda rodada.[26] Esta foi a primeira aparição de Rebecca em algum torneio Premier 5/Premier Mandatory. Pela terceira vez consecutiva, Rebecca conseguiu "wild cards" para simples e duplas no Aberto da Suécia de 2014, mas desta vez ela teve sucesso em duplas. Em simples, perdeu na primeira rodada para Jana Cepelová, mas em duplas, junto com Johanna Larsson, venceu duas partidas e chegou à semifinal, na qual Andreja Klepac / María Teresa Torró Flor as derrotou.[27][28]

No Rio Open de 2015, ela não conseguiu se classificar em simples, mas em duplas ela marcou sua primeira final do WTA Tour e conseguiu ganhar o título.[29] No Nürnberger Versicherungscup 2015, ela passou na qualificatória e depois perdeu para Angelique Kerber. No Aberto da Suécia, desta vez em duplas, sua classificação permitiu que ela entrasse na chave principal; no entanto, ela perdeu na primeira rodada. Mas ela chegou às quartas de final em simples como "wild card". No US Open, ela jogou sua primeira rodada de qualificatória em um torneio do Grand Slam e passou para a segunda rodada. No Guangzhou Open, Peterson alcançou a segunda rodada em simples e as semifinais em duplas.

Em 2016, Peterson teve resultados sem brilho, muitas vezes alcançando a primeira ou a segunda rodada, mas não conseguiu chegar à chave principal em todos os quatro torneios do Grand Slam. Em duplas, chegou às quartas de final da Copa Colsanitas e do Aberto da Suécia. A primeira tentativa de Peterson de jogar no WTA Tour em 2017 foi em Wimbledon, onde ela não passou na qualificatória. Sua primeira aparição na chave principal veio no Aberto da Suécia, onde perdeu na primeira rodada em simples, mas em duplas chegou às quartas de final.

Finalmente, em 2017, ela fez sua estreia na chave principal de um torneio do Grand Slam, após se classificar para o US Open. Então, ela alcançou as quartas de final no Guanzhou International Open e as semifinais no Taipei Challenger.

 
Rebecca no US Open, 2018.

Peterson começou o ano como número 149 do mundo, então ela foi forçada a jogar a qualificatória para o Australian Open para tentar chegar à chave principal, mas falhou na primeira rodada, perdendo para Liu Fangzhou em três sets. Então, ela alcançou a segunda rodada no Newport Beach Challenger, bem como as quartas de final em Midland.

Ela se classificou para o Aberto do México e derrotou Alizé Cornet, Monica Puig, Zhang Shuai, antes de perder para Stefanie Vögele na semifinal.[30] Naquela época, foi seu primeiro resultado significativo, alcançando sua primeira semifinal de simples no WTA Tour. No Indian Wells Open, ela falhou na primeira rodada da qualificatória, ao contrário de Miami, onde perdeu na primeira rodada da chave principal. No Marrocos, ela perdeu na primeira fase em simples, mas chegou às semifinais em duplas. Em maio, ela jogou no Open de Cagnes-sur-Mer, onde derrotou Dayana Yastremska na final.[31] Isso a levou diretamente ao top 100, onde estreou.

No Aberto da França, ela venceu três partidas nas eliminatórias e depois derrotou Hsieh Su-wei na primeira rodada, registrando sua primeira vitória em um torneio Major, mas perdeu para Mihaela Buzarnescu na segunda rodada.[32] Em Wimbledon, ela também chegou à segunda rodada. No Western & Southern Open, ela se classificou para a chave principal e venceu Katerina Siniaková, mas perdeu para Elise Mertens na segunda rodada.

No US Open (como em Wimbledon), ela entrou sem precisar passar pela qualificatória e fez sua primeira terceira rodada em um evento do Grand Slam, vencendo Anastasia Pavlyuchenkova e Vania King, respectivamente, antes de Kaia Kanepi derrotá-la na terceira rodada.[33] Seu último torneio de 2018 foi o Wuhan Open, onde se classificou para o sorteio principal. Na primeira rodada, ela derrotou Tímea Babos, mas depois Caroline Wozniacki a venceu na segunda.[34]

 
Rebecca em Roland Garros, 2019.

Em sua estreia no Australian Open, ela chegou à segunda rodada, onde perdeu para Maria Sharapova.[35] No Newport Beach Challenger, ela chegou às quartas de final. Ela continuou com bons resultados, chegando à semifinal no Dow Tennis Classic. Em Acapulco, ela perdeu na primeira rodada, assim como no Indian Wells Open, mas chegou à segunda rodada do Miami Open.[36] Na temporada de saibro, ela não teve nenhum resultado significativo, chegando a poucas segundas rodadas e às quartas de final no Marrocos Open.[37] No Aberto da Itália, ela passou na qualificatória e perdeu na primeira rodada para Serena Williams, enquanto no Aberto da França, ela deixou o torneio na segunda rodada, tanto em simples quanto em duplas.[38] Na temporada de quadra de grama, ela chegou à primeira rodada do Mallorca Open, à terceira rodada do Eastbourne International e à primeira rodada em Wimbledon.[39]

No Washington Open, ela derrotou, a então 8ª do mundo, Sloane Stephens, que marcou sua primeira vitória sobre uma das Top 10, mas foi derrotada por Camila Giorgi. Na sequência, ela não conseguiu se classificar para a chave principal da Premier 5 Rogers Cup. Então, seu próximo passo foi outro torneio Premier 5, o Western & Southern Open, onde ela passou na qualificatória e derrotou Johanna Konta na primeira rodada, depois Veronika Kudermetova para chegar à terceira rodada de um torneio Premier 5/Premier Mandatory pela primeira vez.[40] A cabeça-de-chave nº 3, Karolína Plíšková, então a impediu de chegar às quartas de final.[41] No US Open, ela derrotou Monica Puig na primeira rodada, mas perdeu na segunda rodada para Dayana Yastremska. Este foi o primeiro ano em que Rebecca jogou nas chaves principais de todos os quatro torneios Major.

Durante a turnê asiática, Peterson teve sucesso. No Jiangxi International Open, ela chegou à sua primeira final de simples, onde derrotou Elena Rybakina.[42] No Wuhan Open, ela venceu duas partidas da qualificatória e, na chave principal, derrotou Camila Giorgi, mas perdeu para Petra Martic na rodada seguinte. No China Open, ela também passou na qualificatória, mas foi interrompida na primeira rodada da chave principal por Simona Halep.[43] Seu último torneio do ano foi o Tianjin Open, onde conquistou seu segundo título de simples na carreira, derrotando Heather Watson na final.[44] Em 14 de outubro, ela entrou no top 50 pela primeira vez em sua carreira.[45]

2020-21

editar
 
Rebecca em Roland Garros, 2021.

No Auckland Open 2020, ela foi derrotada por Tamara Zidanšek. Na primeira rodada do Hobart International contra Fiona Ferro, ela não conseguiu continuar a partida em 4–4, devido a problemas nas costas.[46] Durante o Australian Open, lesões nas costas e doenças tornaram as coisas ainda piores. Rebecca perdeu na primeira rodada para Polona Hercog.[47] Depois disso, ela teve uma pausa de um mês e depois voltou no Monterrey Open.[48] Lá, ela venceu duas jogadoras ucranianas, Kateryna Kozlova e Kateryna Bondarenko, nas duas primeiras rodadas, e depois perdeu nas quartas de final para Arantxa Rus.[49]

Alguns meses de inatividade devido à pandemia de COVID-19 ajudaram Peterson a descansar e se curar de seus problemas nas costas, antes de jogar no Palermo Ladies Open, o primeiro torneio WTA após o retorno do tênis em agosto de 2020.[50] Em Palermo, ela enfrentou Camila Giorgi, mas não chegou à segunda rodada.[51] No Cincinnati Open, ela perdeu para Elise Mertens.[52]

No US Open de 2020, Peterson entrou como 32ª cabeça-de-chave pela primeira vez em um torneio do Grand Slam.[53] No entanto, ela perdeu na primeira rodada para Kirsten Flipkens.[54] Na Istanbul Cup, ela chegou às quartas de final, quando perdeu para Patricia Maria Țig.[55] No Aberto da Itália, ela também perdeu na primeira rodada, desta vez para Yulia Putintseva.[56]

No Aberto da França de 2020, novamente ela deixou o torneio na primeira rodada, perdendo para Alison Van Uytvanck.[57]

Em 2021, apesar de alcançar três semifinais WTA no Chicago Women's Open em agosto, no Astana Open em setembro e no Transylvania Open em outubro, ela terminou o ano em 86º lugar no ranking de simples.

Peterson começou sua temporada de 2022 na primeira edição do Melbourne Summer Set 2. Ela perdeu na segunda rodada para a vinda da qualificatória e eventual finalista, Aliaksandra Sasnovich.[58]

Passando pela qualificatória no Adelaide International 2, ela surpreendeu a cabeça-de-chave Aryna Sabalenka na primeira rodada em três sets.[59] Ela foi derrotada na segunda rodada por Madison Brengle.[60] No Australian Open, ela derrotou a "wild card" australiana Daria Saville, que estava voltando de uma cirurgia no tendão de Aquiles, na primeira rodada.[61] Ela foi eliminada do torneio na segunda rodada pela sétima cabeça-de-chave Iga Swiatek.[62] No mesmo torneio, ela chegou às quartas de final de um campeonato de Grand Slam pela primeira vez em sua carreira, em dupla com Anastasia Potapova.

Em fevereiro, Peterson competiu em São Petersburgo, onde perdeu, após a qualificatória, na primeira rodada para Andrea Petkovic.[63]

Ela terminou o ano em 144º lugar no ranking de simples.

Como em 140ª do ranking no Mérida Open, ela alcançou sua segunda semifinal como vinda da eliminatória em um torneio no México (a primeira foi em 2018 no Abierto Mexicano) derrotando a quinta cabeça-de-chave Alycia Parks e a cabeça-de-chave Magda Linette em dois sets. Em seguida, ela derrotou Caty McNally para chegar à final.[64][65] Como resultado, ela voltou ao top 100 na posição 99 em 27 de fevereiro de 2023, subindo 40 posições.

No BNP Paribas Open, ela chegou à terceira rodada derrotando Marta Kostyuk e a 22ª cabeça-de-chave Shuai Zhang quando esta se retirou da partida. Foi apenas sua segunda terceira rodada de um WTA 1000. Em seguida, ela derrotou Jil Teichmann para chegar à quarta rodada pela primeira vez em sua carreira neste nível WTA. Como resultado, ela subiu quase 30 posições no ranking entre as 75 primeiras.

Representação nacional

editar

Peterson fez sua estreia pela Suécia na Fed Cup de 2014. A seleção foi anfitriã, jogando contra a Tailândia em um play-off para permanecer no Grupo Mundial II em 2015. A primeira partida de Peterson aconteceu em duplas, junto com Hilda Melander, e eles conseguiram vencer Tamarine Tanasugarn / Varatchaya Wongteanchai. A equipe sueca, com placar de 4–0, manteve sua vaga no Grupo Mundial II.[66]

Em 2015, a equipe sueca jogou contra a equipe suíça no Play-off do Grupo Mundial II pela chance de ser promovida ao Grupo Mundial em 2016. Peterson jogou sua primeira partida de simples contra Timea Bacsinszky, mas perdeu em dois sets. Em duplas, junto com Johanna Larsson, eles venceram Viktorija Golubic / Xenia Knoll, mas a Suíça venceu com um placar de 3–1.[67] Assim, a seleção sueca foi obrigada a disputar a repescagem do Grupo Mundial II, para se manter no Grupo Mundial II em 2016. Jogou contra a Eslováquia, e Peterson enfrentou Anna Karolína Schmiedlová, mas não conseguiu vencer. Em duplas, ao lado de Susanne Celik, perdeu para Jana Cepelová / Schmiedlová. A equipe sueca finalmente perdeu com uma pontuação de 0–4.[68]

Treinadores

editar

Em agosto de 2019, após o campeonato de Wimbledon, Peterson iniciou uma colaboração com o técnico sueco Thomas Högstedt, que treinou anteriormente, entre outros, Maria Sharapova. Junto com ele, Peterson estreou no top 50 e também conquistou dois títulos de simples WTA. Após seis meses, em fevereiro de 2020, eles se separaram.[69] Atualmente ela é treinada por seu pai (Mart Peterson) e Bosse Eriksson.

Estilo de jogo

editar

Peterson é uma das tenistas mais agressivas do circuito. Seu golpe mais significativo é o "forehand", que ela também afirmou em entrevista ao Live Tennis Italy: "Meu melhor golpe é o forehand e tento jogar sempre variando o golpe e procurando novas soluções."[70] Em outra entrevista, o ex-treinador de Peterson, Thomas Högstedt, falou sobre sua impressão de Peterson: "Rebecca sabe muito sobre como ela se sente, outros grandes jogadores talvez mais apenas vejam como eles vencem o adversário - se você vencer o primeiro set, então você coloca uma marcha extra e decide. É fácil sentir quando você está nervoso ou cansado, mas os melhores não pensam muito em como eles se sentem. Eles só pensam em como quebrar mentalmente o oponente. É algo que ela precisa trabalhar. Acho que essa parte é muito importante". Falando sobre seu jogo, Hogstedt diz: "Ela tem um forehand incrivelmente bom, joga um pouco como um jogador masculino com bastante topspin ... Muito séria, incrivelmente bem treinada." Seu pai, Mart Peterson, que também foi seu treinador durante a maior parte de sua carreira, diz: "Hogstedt ajudou muito minha filha e a tornou mais forte. Tem sido uma grande ajuda. Ela se tornou mais dura contra si mesma e mais dura contra seus oponentes."[71]

Finais WTA

editar

Duplas (1–0)

editar
Legenda
Grand Slam (0–0)
WTA Tour (0–0)
Premier Mandatory & Premier 5 (0–0)
Premier (0–0)
International (1–0)
Finais por Piso
Duro (0–0)
Saibro (1–0)
Grama (0–0)
Carpete (0–0)
Posição N. Data Torneio Piso Parceira Oponentes Placar
Campeã 1. 16 Fevereiro 2015 Rio Open, Rio de Janeiro, Brasil Saibro   Ysaline Bonaventure   Irina-Camelia Begu
  María Irigoyen
3–0, ret.

Finais ITF (10–5)

editar

Simples (6–2)

editar
Legenda
$100,000 torneios
$75,000 torneios
$50,000 torneios
$25,000 torneios
$15,000 torneios
$10,000 torneios
Finais por Piso
Duro (5–2)
Saibro (1–0)
Grama (0–0)
Carpete (0–0)
Posição N. Data Torneio Piso Oponente Placar
Campeã 1. 13 Maio 2013   Båstad, Suécia Saibro   Zuzana Luknárová 6–3, 6–2
Campeã 2. 21 Outubro 2013   Stockholm, Suécia Duro (i)   Tayisiya Morderger 7–6(7–2), 6–2
Campeã 3. 28 Outubro 2013   Stockholm, Suécia Duro (i)   Zuzana Luknárová 6–7(4–7), 6–2, 6–4
Campeã 4. 2 Dezembro 2013   Mérida, México Duro   Indy de Vroome 7–5, 4–6, 6–3
Campeã 5. 9 Dezembro 2013   Mérida, México Duro   Adriana Pérez 6–4, 6–0
Vice 1. 17 Fevereiro 2014   Helsingborg, Suécia Duro (i)   Jasmina Tinjic 1–6, 0–6
Campeã 6. 20 Outubro 2014   Perth, Austrália Duro   Hiroko Kuwata 6–3, 6–0
Vice 2. 27 Outubro 2014   Margaret River, Austrália Hard   Tereza Mrdeža 3–6, 3–6

Duplas (4–3)

editar
Legenda
$100,000 torneios
$75,000 torneios
$50,000 torneios
$25,000 torneios
$15,000 torneios
$10,000 torneios
Finais por Piso
Duro (2–1)
Saibro (2–2)
Grama (0–0)
Carpete (0–0)
Posição N. Data Torneio Piso Parceira Oponentes Placar
Campeã 1. 25 Março 2013   Sharm el-Sheikh, Egito Duro   Malin Ulvefeldt   Alina Mikheeva
  Jillian O'Neill
6–3, 6–4
Vice 1. 13 Maio 2013   Båstad, Suécia Saibro   Malin Ulvefeldt   Ellen Allgurin
  Beatrice Cedermark
3–6, 0–6
Campeã 2. 27 Maio 2013   Ra'anana, Israel Duro   Lee Or   Saray Sterenbach
  Ekaterina Tour
6–1, 6–2
Vice 2. 2 Dezembro 2013   Mérida, México Duro   Hilda Melander   Chieh-Yu Hsu
  María Irigoyen
4–6, 7–5, [6–10]
Vice 3. 28 Julho 2014   Bad Saulgau, Alemanha Saibro   Hilda Melander   Diana Buzean
  Arabela Fernández Rabener
5–7, 3–6
Campeã 3. 1 Setembro 2014   Alphen aan den Rijn, Holanda Saibro   Eva Wacanno   Richèl Hogenkamp
  Lesley Kerkhove
6–4, 6–4
Campeã 4. 2 Março 2015   Curitiba, Brasil Saibro   Ysaline Bonaventure   Beatriz García Vidagany
  Florencia Molinero
4–6, 6–3, [10–5]

Referências

  1. a b «Rebecca Peterson Women's Singles Titles» (em inglês). ITF. Consultado em 21 de março de 2023 
  2. a b «Rebecca Peterson Women's Doubles Titles» (em inglês). ITF. Consultado em 21 de março de 2023 
  3. a b «Rebecca Peterson - Overview» (em inglês). WTA. 20 de março de 2023. Consultado em 21 de março de 2023 
  4. a b c d «More on Peterson...» (em inglês). WTA. Consultado em 21 de março de 2023 
  5. Dragan Pavlovic (23 de setembro de 2018). «Swedish No. 1 Rebecca Peterson ready for Wuhan Open». Good To Great. Consultado em 24 de abril de 2021 
  6. WTA Staff (26 de maio de 2018). «Larsson victorious over Riske for Nurnberg crown». WTA Tennis. Consultado em 24 de abril de 2021 
  7. «Rebecca Peterson - Estonian descent». tennisworldusa 
  8. Kane, David (28 de agosto de 2018). «The 100 Club: Rebecca Peterson feels NY state of mind at US Open». WTA. Consultado em 12 de outubro de 2020 
  9. «Rebecca Peterson's Bio». WTA. Consultado em 12 de outubro de 2020 
  10. «Rebecca Peterson on the ITF Junior Tour». ITF. Consultado em 23 de outubro de 2020 
  11. «Estonian Junior Open 2009». ITF. Junho de 2009. Consultado em 23 de outubro de 2020 
  12. «Salk Open 2010». ITF. Janeiro de 2010. Consultado em 23 de outubro de 2020 
  13. «Tennis Sweden JUNIOR CUP». ITF. Maio de 2010. Consultado em 23 de outubro de 2020 
  14. «Mian-Cahng Cup International Junior Championships 2010». ITF. Outubro de 2010. Consultado em 23 de outubro de 2020 
  15. «Roland Garros Junior French Championships». ITF. Junho de 2012. Consultado em 23 de outubro de 2020 
  16. «The Junior Championships, Wimbledon». ITF. Julho de 2012. Consultado em 23 de outubro de 2020 
  17. «US Open Junior Tennis Championships». ITF. Setembro de 2012. Consultado em 23 de outubro de 2020 
  18. «Australian Open Junior Championships». ITF. Janeiro de 2013. Consultado em 23 de outubro de 2020 
  19. «European Summer Cups (girls)». ITF. Setembro de 2013. Consultado em 23 de outubro de 2020 
  20. «2010 Swedish Open - Qualifying - Singles» (PDF). WTA. Julho de 2010. Consultado em 23 de outubro de 2020. Cópia arquivada (PDF) em 19 de setembro de 2012 
  21. «$10,000 Stockholm - Singles». ITF. Novembro de 2010. Consultado em 23 de outubro de 2020 
  22. «$10,000 Bastad Rising Stars Tour - Doubles». ITF. Maio de 2011. Consultado em 23 de outubro de 2020 
  23. «$10,000 Rising Stars Tour 2 - Singles». ITF. Maio de 2011. Consultado em 23 de outubro de 2020 
  24. «2012 Swedish Open - Qualification - Singles» (PDF). WTA. Julho de 2012. Consultado em 23 de outubro de 2020. Cópia arquivada (PDF) em Julho de 2012 
  25. AP (19 de julho de 2013). «Seeded trio ease through at Swedish Open». stuff.co.nz. Consultado em 24 de outubro de 2020 
  26. «2014 Miami Open - Main Draw - Singles» (PDF). WTA. Março de 2014. Consultado em 23 de outubro de 2020. Cópia arquivada (PDF) em Março de 2014 
  27. «2014 Swedish Open - Main Draw - Singles» (PDF). WTA. Julho de 2014. Consultado em 24 de outubro de 2020. Cópia arquivada (PDF) em Julho de 2014 
  28. «2014 Swedish Open - Main Draw - Doubles» (PDF). WTA. Julho de 2014. Consultado em 24 de outubro de 2020. Cópia arquivada (PDF) em Julho de 2014 
  29. Gustavsson, Henrik (21 de fevereiro de 2015). «Första WTA-titeln för Rebecca Peterson». Swetennis. Consultado em 24 de outubro de 2020 
  30. WTA Staff (3 de março de 2018). «Voegele vanquishes Peterson for first WTA final in Acapulco». WTA. Consultado em 13 de outubro de 2020 
  31. Macpherson, Alex (14 de setembro de 2019). «Nanchang 2019: Final countdown». WTA. Consultado em 13 de outubro de 2020 
  32. WTA Staff (15 de junho de 2018). «May 2018 Breakthrough of the Month: Mihaela Buzarnescu». WTA. Consultado em 13 de outubro de 2020 
  33. Cavegn, Dario (1 de setembro de 2018). «Kaia Kanepi beats Rebecca Peterson in US Open third round». Err.ee. Consultado em 13 de outubro de 2020 
  34. «'Rusty' Wozniacki back to winning ways in Wuhan, downs Peterson». WTA. 25 de setembro de 2018. Consultado em 13 de outubro de 2020 
  35. Kane, David (16 de janeiro de 2019). «Sharapova solves Peterson, books Wozniacki clash after midnight in Melbourne». WTA. Consultado em 13 de outubro de 2020 
  36. WTA Staff (22 de março de 2019). «'I could not lose this match': Serena survives Peterson scare in Miami». Consultado em 13 de outubro de 2020 
  37. «Tomljanovic to meet Konta in Morocco semis». The West Australian. 2 de maio de 2019. Consultado em 13 de outubro de 2020 
  38. Kane, David (13 de maio de 2019). «'I love the clay season' - Serena conquers Peterson in Rome, Venus clash looms». WTA. Consultado em 13 de outubro de 2020 
  39. WTA Staff (26 de junho de 2019). «'It's just a great tournament here for me': Kerber quells Peterson in Eastbourne». WTA. Consultado em 13 de outubro de 2020 
  40. WTA Staff (12 de agosto de 2019). «Peterson overcomes Konta in Cincinnati: 'I know that I have the game inside of me'». WTA. Consultado em 13 de outubro de 2020 
  41. Kane, David (15 de agosto de 2019). «Pliskova outpaces Peterson to reach Cincinnati quarterfinals». WTA. Consultado em 13 de outubro de 2020 
  42. Macpherson, Alex (15 de setembro de 2019). «Peterson rolls past Rybakina to maiden title in Nanchang». WTA. Consultado em 13 de outubro de 2020 
  43. Macpherson, Alex (29 de setembro de 2019). «Yastremska blitzes former champion Garcia, Halep hurries past Peterson in Beijing». WTA. Consultado em 13 de outubro de 2020 
  44. Livaudais, Stephanie (13 de outubro de 2019). «'This is only the beginning for me'- Peterson weathers Watson challenge to claim Tianjin crown». WTA. Consultado em 13 de outubro de 2020 
  45. WTA Staff (14 de outubro de 2019). «WTA rankings 2019 Update: Gauff into Top 75 after Linz win, Peterson into Top 50». WTA. Consultado em 13 de outubro de 2020 
  46. «Rebecca Peterson to play in the Australian Open». svt SPORT. 16 de janeiro de 2020. Consultado em 14 de outubro de 2020 
  47. «"I have a virus - I tested myself this weekend"». Expressen. 21 de janeiro de 2020. Consultado em 14 de outubro de 2020 
  48. «Rebecca Peterson ready for the quarterfinals». svt SPORT. 4 de março de 2020. Consultado em 14 de outubro de 2020 
  49. «Rus without a chance in semi-finals WTA tournament Monterrey». NU.nl. 8 de março de 2020. Consultado em 13 de outubro de 2020 
  50. «Rebecca Peterson: Stupid with too high expectations». svt SPORT. 1 de agosto de 2020. Consultado em 14 de outubro de 2020 
  51. Kane, David (4 de agosto de 2020). «Giorgi powers past Peterson in Palermo». WTA. Consultado em 14 de outubro de 2020 
  52. «Mertens after her victory against Peterson in Cincinnati: "I delivered a very solid game"». 24 de agosto de 2020. Consultado em 14 de outubro de 2020 
  53. «Milestone: Rebecca Peterson seeded in US Open». svt SPORT. 27 de agosto de 2020. Consultado em 14 de outubro de 2020 
  54. Hanquet, Christine (1 de setembro de 2020). «Kirsten Flipkens makes US Open first round, but Alison Van Uytvanck does not». rtbf SPORT. Consultado em 14 de outubro de 2020 
  55. WTA Staff (11 de setembro de 2020). «Tig triumphs over Peterson to reach Istanbul semifinals». WTA. Consultado em 14 de outubro de 2020 
  56. «Kazakhstan's Putintseva cruises into Round 2 in Rome». KAZINFORM. 16 de setembro de 2020. Consultado em 14 de outubro de 2020 
  57. «Alison Van Uytvanck improves to the level and is in the 2nd round Roland Garros». Sportza Belgique. 29 de setembro de 2020. Consultado em 14 de outubro de 2020 
  58. Johnson, Abbey (6 de janeiro de 2022). «Melbourne Summer Set: Naomi Osaka, Simona Halep get going into the last-eight». www.tennisworldusa.org. Consultado em 15 de maio de 2022 
  59. Trollope, Matt (11 de janeiro de 2022). «Adelaide International 2: Coco cruises, Peterson upsets Sabalenka». adelaideinternational.com.au. Consultado em 15 de maio de 2022 
  60. «Gauff beats Kostyuk, five Americans in Adelaide quarters». www.reuters.com. 12 de janeiro de 2022. Consultado em 15 de maio de 2022 
  61. «Australian Open 2022: Wildcard Daria Saville loses in the first round to Swede Rebecca Peterson». newsexplorer.net. 18 de janeiro de 2022. Consultado em 15 de maio de 2022 
  62. Shitole, Sarthak (20 de janeiro de 2022). «"I love it here" Iga Swiatek runs past Rebbeca Peterson to advance into the 3rd round of the Australian Open 2022». firstsportz.com. Consultado em 15 de maio de 2022 
  63. «St. Petersburg Ladies Trophy: Maria Sakkari, Jelena Ostapenko, Petra Kvitova enter 2R». secpresspass.com. 9 de fevereiro de 2022. Consultado em 16 de maio de 2022 
  64. «Merida: Qualifier Peterson edges McNally, into 1st final in four years» 
  65. «Giorgi to face Swedish qualifier Peterson in Merida final» 
  66. Prakash (20 de abril de 2014). «Johanna Larsson takes Sweden to a 4-0 lead win over Thailand». tennis world usa. Consultado em 14 de outubro de 2020 
  67. Ubha, Ravi (8 de fevereiro de 2015). «SWITZERLAND SEALS VICTORY IN QUICK TIME». Fed Cup. Consultado em 14 de outubro de 2020 
  68. «SCHMIEDLOVA DOES THE DOUBLE TO SEE OFF SWEDEN». Fed Cup. 19 de abril de 2015. Consultado em 14 de outubro de 2020 
  69. «Rebecca Peterson breaks with the coach». svl SPORT. 9 de fevereiro de 2020. Consultado em 14 de outubro de 2020 
  70. Sforza, Daniele (1 de julho de 2014). «Intervista alla giovane svedese (in Italian)». Live Tennis Italy. Consultado em 24 de outubro de 2020 
  71. Prakash (26 de dezembro de 2019). «Thomas Hogstedt on Rebecca Peterson: Hungry to Get Better». WTA. Consultado em 14 de outubro de 2020 

Ligações externas

editar
 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Rebecca Peterson