Rede de Cidades Criativas

projeto da UNESCO para a promoção da cooperação entre cidades em que a criatividade tenha sido fator importante para o desenvolvimento urbano delas

A Rede de Cidades Criativas da UNESCO é um projeto que a UNESCO lançou, em 2004, para promover a cooperação entre as cidades que reconhecem a criatividade como um fator importante no seu desenvolvimento urbano nos aspectos económicos, sociais, culturais e ambientais.[1][2][3] Em 2017 existiam 180 cidades de 72 países na rede[4]

Logotipo da cidade de Cracóvia como "cidade da literatura" desde 2013.

A rede tem como objetivo favorecer a mútua cooperação internacional com e entre as cidades-membros comprometidas em investir na criatividade como motor de desenvolvimento urbano sustentável, inclusão social e cultural vibrante.[5] A Rede reconhece os seguintes campos criativos:

A situação geral e as atividades da Rede são relatadas nos Relatórios de Acompanhamento da Associação, a cada período de 4 anos para uma cidade em particular.[6]

A Rede reconhece o conceito de turismo criativo, definido como a associação entre uma viagem e experiências criativas e participação.[7]

Relatórios e monitoramentoEditar

A Rede serve para "funcionar como um laboratório de ideias e experiências inovadoras destinadas a capitalizar todo o potencial da cultura e da criatividade para o desenvolvimento urbano sustentável".[6]

A cada quatro anos, cidades criativas são obrigadas a produzir um Relatório de Monitoramento de Sócios. Esses relatórios têm como objetivo:

  • demonstrar compromisso com a implementação da Declaração de Missão a nível local e internacional;
  • renovar o engajamento por meio da apresentação de um plano de ação para os próximos quatro anos;
  • obter insights sobre o impacto das designações;
  • incentivar o desenvolvimento de pesquisas e estudos de caso sobre os conceitos e experiências das cidades membros .

Conferências anuaisEditar

A cada ano, a Rede realiza uma conferência numa cidade membro.[8] Os principais objetivos dos eventos são:

  • trocar informações atualizadas sobre as atividades realizadas pelas cidades destinadas a implementar os objetivos da Rede, tanto a nível local como internacional, e formular novas iniciativas de parceria intermunicipal;
  • determinar a estratégia e as operações da Rede e chegar a acordo sobre questões importantes relacionadas a desenvolvimentos futuros, incluindo as prioridades da Rede para o próximo ano;
  • oferecer uma plataforma chave de diálogo entre as Cidades Criativas e a UNESCO, sobre as prioridades da Organização em cultura e desenvolvimento e outras questões de interesse mútuo.

Cidades anfitriãs, incluem:

Cidades do Artesanato e das Artes PopularesEditar

A UNESCO reconhece 37 cidades de artesanato e artes populares.

Algumas das cidades empossadas hospedam eventos relacionados com o Artesanato e Arte Popular, entre eles: o Festival de Cerâmica Icheon[9] e o Mercado Internacional de Arte Popular de Santa Fé.[10]

Além disso, alguns têm museus relacionados a Artesanato e Arte Popular, incluindo: Museu do Papel e Marca d'água de Fabriano,[11] Museu Nacional de Edredons de Paducah[12] e o Museu Pekalongan Batik.[13]

Carrara é conhecida por suas pedreiras de mármore. O mármore foi esculpido por Michelangelo, Canova e Bernini,[14] enquanto Limoges é conhecido por suas cerâmicas e esmalte.[15][16]

Referências