Abrir menu principal
Reichsmarine
País  República de Weimar (1919–33)
 Alemanha Nazista (1933–35)
Corporação Reichswehr
Subordinação Ministério da Defesa do Reich
Missão Guerra naval
Tipo de unidade Marinha
Criação 6 de março de 1919
Extinção 1º de junho de 1935
Insígnias
Estandarte de guerra (1933–1935) War Ensign of Germany (1933–1935).svg
Estandarte de guerra (1921–1933) War Ensign of Germany (1922–1933).svg
Comando
Comandantes Adolf von Trotha (1919–1920)
Paul Behncke (1920–1924)
Hans Zenker (1924–1928)
Erich Raeder (1928–1935)

A Reichsmarine (em português: Marinha do Império ou Marinha do Reino) foi o nome da Marinha Alemã assumido entre 1919 e 1935 durante os períodos da República de Weimar e os primeiros anos da Alemanha Nazista.[1]

As unidades militares do Império Alemão foram dissolvidas no final da Primeira Guerra Mundial em 1918,[2] com o Tratado de Versalhes do ano seguinte impondo limites quantitativos e qualitativos sobre as forças armadas da recém estabelecida República de Weimar, que deveriam ser apenas empregadas para funções defensivas.[3] Um decreto em 6 de março de 1919 havia estabelecido a Vorläufige Reichswehr, dividida em Vorläufige Reichsheer (forças terrestres) e Vorläufige Reichsmarine (forças navais). O nome Reichsmarine foi assumido oficialmente pela marinha em 23 de março de 1921.[4]

A Reichsmarine foi organizada pelos almirantes Paul Behncke e Hans Zenker na década de 1920 seguindo explicitamente os limites impostos pelo Tratado de Versalhes, inicialmente usando navios antigos e posteriormente estabelecendo projetos de construção para embarcações mais modernas.[5][6] Ao mesmo tempo, os líderes militares alemães iniciaram uma série de programas secretos destinados a contornar as cláusulas impostas pelos Aliados da Primeira Guerra Mundial, particularmente em relação ao desenvolvimento e treinamento para o uso de armas proibidas, principalmente u-boots.[7]

A ascensão de Adolf Hitler em 1933 para o cargo de Chanceler da Alemanha fez com que o programa de expansão fosse reforçado, com o país gradativamente livrando-se dos limites impostos após a Primeira Guerra Mundial. O Tratado de Versalhes foi completamente rechaçado em 1935, o que permitiu o estabelecimento de novas forças armadas alemãs. Dessa forma, a Reichsmarine seguiu um novo rumo e acabou por tornar-se em 1º de junho do mesmo ano a Kriegsmarine.

Referências

  1. Watson Jr., Raymond C. (2009). adar Origins Worldwide: History of Its Evolution in 13 Nations Through World War II. [S.l.]: Trafford Publishing. p. 229 
  2. Martelli, Antonio (2015). Le Due Battaglie dell'Atlantico. [S.l.]: il Mulino. pp. 100–101. ISBN 978-88-15-25425-2 
  3. Da Frè, Giuliano (2013). La Marina Tedesca 1939–1945. [S.l.]: Odoya. pp. 35–36. ISBN 978-88-6288-191-3 
  4. Da Frè, Giuliano (2013). La Marina Tedesca 1939–1945. [S.l.]: Odoya. p. 32. ISBN 978-88-6288-191-3 
  5. Da Frè, Giuliano (2013). La Marina Tedesca 1939–1945. [S.l.]: Odoya. pp. 37–39. ISBN 978-88-6288-191-3 
  6. Martelli, Antonio (2015). Le Due Battaglie dell'Atlantico. [S.l.]: il Mulino. p. 105. ISBN 978-88-15-25425-2 
  7. Martelli, Antonio (2015). Le Due Battaglie dell'Atlantico. [S.l.]: il Mulino. pp. 109–110. ISBN 978-88-15-25425-2 
  Este artigo sobre tópicos navais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.