Reinaldo Rueda

treinador colombiano de futebol

Reinaldo Rueda Rivera (Cáli, 16 de abril de 1957) é um treinador de futebol colombiano. Atualmente está sem clube.

Reinaldo Rueda
Informações pessoais
Nome completo Reinaldo Rueda Rivera
Data de nasc. 16 de abril de 1957 (65 anos)
Local de nasc. Cáli, Colômbia
Nacionalidade colombiano
hondurenho[1]
Altura 1,73 m
Informações profissionais
Período em atividade 1992–presente (30 anos)
Clube atual sem clube
Função treinador
Times/clubes que treinou
1992–1993
1994–1997
1997–1998
2000–2001
2002
2002–2003
2003
2004–2006
2007–2010
2010–2014
2015–2017
2017
2018–2021
2021–2022
Colômbia Sub-20
Cortuluá
Deportivo Cali
Colômbia Sub-21
Independiente Medellín
Colômbia Sub-21
Colômbia Sub-20
Colômbia
Honduras
Equador
Atlético Nacional
Flamengo
Chile
Colômbia
Última atualização: 19 de abril de 2022

BiografiaEditar

Nascido no ano de 1957, na cidade colombiana de Cáli, Reinaldo Rueda Rivera nunca foi jogador profissional e se dedicou aos estudos esportivos desde cedo.

Como jogador de futebol, Reinaldo Rueda jogou para clubes emergentes em competições amadoras e universitárias.

Antes de se tornar treinador de futebol, Rueda trabalhou como instrutor na Escola Nacional de Treinadores da Colômbia, licenciada pela FIFA.[2]

Carreira como treinadorEditar

InícioEditar

Reinaldo Rueda iniciou seu trabalho treinando as equipes Cortuluá, Deportivo Cali e Independiente Medellín.

Após ficar três anos no comando do pequeno Cortuluá, Reinaldo Rueda recebeu o convite para treinar o Deportivo Cali, em 1997. Durante duas temporadas, o treinador manteve uma das equipes mais tradicionais da Colômbia no topo e conquistou o título nacional em 1998.[3]

Mesmo com o título, Rueda resolveu deixar o clube e de longe assistiu o Deportivo Cali chegar ao vice-campeonato da Copa Libertadores da América de 1999, quando foi derrotado na final pelo Palmeiras.[4]

Em maio de 2002 ele assumiu o Independiente Medellín, onde permaneceu por quatro meses, até setembro, e deixou-o para assumir o comando das Seleções de base da Colômbia.[5]

Seleção ColombianaEditar

Sub-20Editar

Com a Seleção Colombiana Sub-20, terminou em 3º lugar no Mundial Sub-20 2003.

PrincipalEditar

Após um início desastroso da Seleção Colombiana principal nas eliminatórias sul-americanas, a Federação Colombiana de Futebol promoveu Rueda ao posto de técnico da equipe. Embora não tenha conseguido classificar-se para Copa do Mundo FIFA de 2006, Rueda fez um grande trabalho e foi elogiado pela mídia local. O time estava em último, mas graças a Rueda, o time terminou na sexta colocação.

Seleção HondurenhaEditar

Pela Seleção Hondurenha, que comandou entre 2006 e 2010, conquistou a classificação para a Copa do Mundo FIFA de 2010, após 28 anos com o país fora do torneio. A última participação de Honduras havia sido na Copa do Mundo FIFA de 1982.[6] Rueda chegou a afirmar que desejava renovar[7] seu contrato, mas deixou o comando da Seleção no dia 28 de julho de 2010.[8][9]

Seleção EquatorianaEditar

Comandou a Seleção Equatoriana de 2010 a 2014, que nas eliminatórias da Copa do Mundo FIFA de 2014, obteve a classificação para a Copa do Mundo FIFA realizada no Brasil. Rueda dedicou a classificação ao falecido Christian Benítez, que havia morrido em 2013.[10] Convocou os 23 jogadores equatorianos no dia 2 de junho de 2014.[11]

Atlético NacionalEditar

Rueda chegou ao Atlético Nacional no meio de 2015, substituindo Juan Carlos Osorio, quando este anunciou sua ida para o São Paulo.[12]

Em 2016, foi campeão da Copa Libertadores da América com a equipe colombiana, fazendo o clube conquistar seu segundo título da competição e jogando um futebol de alto nível enchendo os olhos pela América do Sul.[13] Com um futebol "moderno, técnico e competitivo, com muito toque de bola, quase nenhuma jogada aérea ou chutão, posse de bola e marcação alta o tempo todo", Rueda encantou o mundo, e foi indicado a melhor técnico do ano de 2016 no prêmio The Best da FIFA.[14]

Em 2017, após a conquista do campeonato colombiano com o clube Verdolaga, o técnico deixou o clube para tratar da sua saúde e estudar mais na Alemanha.

FlamengoEditar

No dia 13 de agosto de 2017, Rueda acertou com Flamengo até o fim de 2018.[15] Comandando a equipe rubro-negra, o treinador chegou a ser finalista da Copa do Brasil e da Copa Sul-Americana, mas não conquistou nenhum título.[16]

Seleção ChilenaEditar

Em 8 de janeiro de 2018, comunicou à diretoria do Flamengo que havia aceitado um convite para comandar a Seleção Chilena.[17] Rueda assinou contrato até o fim das eliminatórias de 2022, sendo prorrogado em caso de classificação para a Copa do Mundo FIFA de 2022, no Catar.[18]

Retorno à Seleção ColombianaEditar

Após a demissão do português Carlos Queiroz, Rueda reassumiu a Seleção Colombiana em janeiro de 2021.[19]

Estilo de jogo e característicasEditar

Rueda tem no ex-técnico da Seleção Espanhola, Vicente del Bosque, sua principal influência, mas tem um carinho especial por Telê Santana.

Para Marina Granziera, jornalista brasileira que trabalha na TV Caracol, da Colômbia, Rueda "é um gestor de time, sabe impor respeito, e monta o time de acordo as características dos seus jogadores".[20] Já Jhonsson Rojas, jornalista da Rádio Caracol, da Colômbia, destacou que Rueda tem fama de agregador, já que seus grupos de jogadores costumam ser unidos, o que reflete positivamente no desempenho em campo.[20]

Sobre o estilo de jogo, conforme o jornalista colombiano Santiago Cadavid, da rádio Munera 790, "seus esquemas táticos preferidos são o 4-2-3-1 e o 4-4-2".[20]

Gabriel Meluk, editor de esportes do jornal “El Tiempo”, da Colômbia, afirmou que seus times têm um jogo "vertical com abertura pelos lados do campo", e complementou, dizendo: "Ele tem dois princípios. O primeiro é a segurança defensiva e o segundo é a retenção da bola".[21] Renato Rodrigues, colunista do site da ESPN Brasil, vai nesta mesma linha, afirmando que Rueda "gosta de usar as características de seus atletas, principalmente no meio, para levar vantagem sobre seus adversários. Para isso, ele pratica um futebol apoiado, tentando fazer com que o portador da bola tenha sempre duas ou três opções para jogar, buscando apoios mais longos e verticais. Por conta disso, seus volantes costumam ter um forte passe de ruptura, que quebram as primeiras linhas de marcação".[22]

Vida pessoalEditar

Rueda é graduado em educação física pela Universidad del Valle e pós-graduado pela Deutsche Sporthochschule Köln, tempo que lhe ensinou também a falar alemão fluentemente.[23][24]

EstatísticasEditar

Atualizadas até 16 de agosto de 2017

ClubesEditar

Clube Temporada Campeonato
nacional
Copa
nacional[a]
Competições
continentais[b]
Outros
torneios[c]
Total
J V E D J V E D J V E D J V E D J V E D A
Cortuluá 1994 0 0 0 0 0 0 0 0 0%
1995 0 0 0 0 0 0 0 0 0%
1996 0 0 0 0 0 0 0 0 0%
1997 0 0 0 0 0 0 0 0 0%
Total 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0%
Deportivo Cali 1997 0 0 0 0 0 0 0 0 0%
1997 0 0 0 0 0 0 0 0 0%
Total 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0%
Independiente Medellín 2002 0 0 0 0 0 0 0 0 0%
Total 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0%
Atlético Nacional 2015 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0%
2016 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0%
2017 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0%
Total 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 116 70 28 18 60,3%
Flamengo 2017 18 8 3 7 4 1 3 0 8 4 3 1 1 0 1 0 31 13 10 8 52,68%
Total 18 8 3 7 4 1 3 0 8 4 3 1 0 0 1 0 31 13 10 8 52,68%
Total na carreira 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 147 83 38 26 65,07%

Seleção ColombianaEditar

Seleção HondurenhaEditar

Seleção principal

Ano
J V E D A
2007 0 0 0 0 0
2008 0 0 0 0 0
2009 0 0 0 0 0
2010 0 0 0 0 0
Total 53 31 5 17 61,6%

Seleção EquatorianaEditar

Seleção principal

Ano
J V E D A
2011 0 0 0 0 0
2012 0 0 0 0 0
2013 0 0 0 0 0
2014 0 0 0 0 0
Total 50 19 17 14 49,3%

Seleção ChilenaEditar

Seleção principal

Ano
J V E D A
2018 17 9 8 10 44,4%
Total 17 9 8 10 44,4%

TítulosEditar

Colômbia
Atlético Nacional

Prêmios individuaisEditar

Referências

  1. «Técnico colombiano ganha cidadania hondurenha». Terra. 14 de janeiro de 2010. Consultado em 8 de dezembro de 2021 
  2. Francisco De Laurentiis (7 de dezembro de 2016). «Fair play e papa títulos: quem é o técnico que faz A. Nacional gigante dentro e fora de campo». ESPN Brasil. Consultado em 8 de dezembro de 2021 
  3. «Conheça Reinaldo Rueda, o técnico favorito da torcida para assumir o Flamengo». Futebo Latino. 7 de agosto de 2017. Consultado em 8 de dezembro de 2021 
  4. William Correia (16 de junho de 2019). «Liberta-99: L! aponta 20 curiosidades da histórica conquista do Palmeiras». LANCE!. Consultado em 8 de dezembro de 2021 
  5. «La trayectoria de Reinaldo Rueda» (em espanhol). El Tiempo. 17 de outubro de 2009. Consultado em 8 de dezembro de 2021 
  6. João Gabriel Rodrigues (3 de dezembro de 2009). «Honduras: após festa, férias na África». GloboEsporte.com. Consultado em 8 de dezembro de 2021 
  7. «Após eliminação, técnico quer renovar contrato com a seleção de Honduras». UOL. 26 de junho de 2010. Consultado em 8 de dezembro de 2021 
  8. «Reinaldo Rueda deixa comando da seleção de Honduras». Estadão. 28 de julho de 2010. Consultado em 8 de dezembro de 2021 
  9. «Reinaldo Rueda não é mais técnico de Honduras». Trivela. 29 de julho de 2010. Consultado em 8 de dezembro de 2021 
  10. «Reinaldo Rueda dedica classificação do Equador ao falecido Cristian Benítez». CONMEBOL. 16 de outubro de 2013. Consultado em 8 de dezembro de 2021 
  11. «Reinaldo Rueda anuncia os 23 convocados do Equador». GZH. 2 de junho de 2014. Consultado em 8 de dezembro de 2021 
  12. Paulo Cobos (23 de outubro de 2015). «Na Colômbia, substituto detonou estilo Osorio, e time disparou na liderança». ESPN Brasil. Consultado em 8 de dezembro de 2021 
  13. Rafael Reis (5 de maio de 2016). «Como um técnico "alemão" e refugos criaram o melhor time da Libertadores». UOL. Consultado em 8 de dezembro de 2021 
  14. «Futebol bonito, títulos e solidariedade: por que o Atlético Nacional é o time de 2016». ESPN Brasil. 2 de dezembro de 2016. Consultado em 8 de dezembro de 2021 
  15. Marcelo Baltar (13 de agosto de 2017). «Rueda é recebido por Bandeira na chegada ao RJ e segue para MG antes de anúncio». GloboEsporte.com. Consultado em 8 de dezembro de 2021 
  16. «Flamengo frustra a torcida e é vice da Sul-Americana diante do Independiente». O Globo. 13 de dezembro de 2017. Consultado em 8 de dezembro de 2021 
  17. Raphael Zarko (8 de janeiro de 2018). «Reinaldo Rueda diz sim ao Chile e comunica que deixa o Flamengo». GloboEsporte.com. Consultado em 8 de dezembro de 2021 
  18. «Reinaldo Rueda es el nuevo Director Técnico de la Selección Chilena» (em espanhol). Asociación Nacional de Fútbol Profesional. 8 de janeiro de 2018. Consultado em 8 de dezembro de 2021 
  19. Leandro Stein (14 de janeiro de 2021). «Reinaldo Rueda reassume a Colômbia após 15 anos e tentará redescobrir a identidade do time num ano primordial». Trivela. Consultado em 8 de dezembro de 2021 
  20. a b c Felipe Siqueira (8 de agosto de 2017). «Estudioso e com fama de "deixou chegar": saiba mais sobre Reinaldo Rueda». GloboEsporte.com. Consultado em 8 de dezembro de 2021 
  21. «Perto do Fla, 'professor' Rueda curte posse de bola e tem currículo». Extra. 9 de agosto de 2017. Consultado em 8 de dezembro de 2021 
  22. Renato Rodrigues (15 de agosto de 2017). «Vertical, infiltrador e mutável no meio: o que esperar de Reinaldo Rueda no Flamengo?». ESPN Brasil. Consultado em 8 de dezembro de 2021 
  23. «Reinaldo Rueda, Luis Fernando Suárez e Jorge Luis Pinto, colombianos de exportação». CONMEBOL. 5 de dezembro de 2013. Consultado em 8 de dezembro de 2021 
  24. Tobias Rabe (29 de maio de 2014). «Höhenluft als Heimvorteil» (em alemão). Frankfurter Allgemeine Zeitung. Consultado em 8 de dezembro de 2021 
  25. «Reinaldo Rueda es elegido como el mejor entrenador del año en America» (em espanhol). El Heraldo. 1 de janeiro de 2017. Consultado em 8 de dezembro de 2021 

Ligações externasEditar

Precedido por
Francisco Maturana
Carlos Queiroz
Treinador da Colômbia
2004–2006
2021–2022
Sucedido por
Jorge Luis Pinto
Néstor Lorenzo
Precedido por
Flavio Ortega
Treinador de Honduras
2007–2010
Sucedido por
Juan de Dios Castillo
Precedido por
Sixto Vizuete
Treinador do Equador
2010–2014
Sucedido por
Gustavo Quinteros
Precedido por
Juan Carlos Osorio
Treinador do Atlético Nacional
2015–2017
Sucedido por
Juan Manuel Lillo
Precedido por
Jayme de Almeida
Treinador do Flamengo
2017
Sucedido por
Paulo César Carpegiani
Precedido por
Juan Antonio Pizzi
Treinador do Chile
2018–2021
Sucedido por
Martín Lasarte