Reino de Vaspuracânia

Reino de Vaspuracânia

Վասպուրական

Reino

Bagrotouni.svg
908 — 1021 
Simple Labarum.svg
93-vaspurakan908-1021.gif

Religião Igreja Apostólica Armênia
Moeda Soldo (moeda), hipérpiro

Forma de governo Monarquia
Rei
• 908–937/943  Cacício I de Vaspuracânia
• 937/943—958/959  Derenício-Asócio
• 958/959–968/969  Abusal Amazaspes
• 968/969–1003  Asócio Isaac
• 991–1003  Gurgenes-Cacício
• 1003–1021  Senequerim-João

Período histórico Idade Média
• 908  Cacício I Arcruni reconhecido como rei da Armênia pelo califa árabe
• 1021  Senequerim-João cede a Vaspuracânia ao Império Bizantino

Área
 •   40 870 km²

População
 •   1 000 000  (est.)
     dens. pop. 24,5 hab./km²

Vaspuracânia (em armênio/arménio: Վասպուրական, (Vaspowrakan) significando a "terra nobre" ou "terra de príncipes"[1]) foi a primeira e maior província da Grande Armênia, que posteriormente se tornou um reino independente durante a Idade Média, centrado no Lago de Vã. Localizada no que, atualmente, é chamado de Turquia oriental e noroeste do Irã, a região é considerada o berço da civilização armênia.[1]

HistóriaEditar

Durante a maior parte de sua história, a província foi governada pela Dinastia Arcruni, a primeira que conseguiu criar um principado na área. Em sua maior extensão, a Vaspuracânia era composta pelas terras entre o Lago de Vã e o Lago Úrmia (também conhecido como Kaputan) em 908. Durante esta época, eles foram governados pelo Reino Bagrátida de Ani.

Vaspuracânia foi elevada ao nível de reino em 908, quando Cacício I Arcruni foi reconhecido como Rei da Armênia pelos abássidas e colocou-se, a princípio, como aliado destes, mas logo se arrependeu e, junto com Asócio II, derrotou os árabes. Rapidamente, foi reconhecido como Rei de Vaspuracânia por Asócio II. Em 1021, o rei Senequerim-João cedeu a Vaspuracânia ao Império Bizantino, recebendo o tema de Sebasteia e seus arredores. O reino tornou-se a província bizantina de Vasprakania ou Media.[2] Por volta de 1050, a província foi fundida junto de Taraunita, mas foi conquistada pelos turcos seljúcidas entre 1054-1056. No século XIII, parte da província foi libertada por Zakarids. Mas logo foi conquistada pelos mongóis, depois pelos turcos otomanos. Os turcos, por diversas vezes, tentaram matar armênios em Vaspuracânia, especialmente em . Mas a população armênia de Vã sempre resistiu, especialmente no Cerco de Vã em 1915, quando as forças otomanas atacaram a região durante o genocídio armênio.

Depois da anexação bizantina, a dinastia continuou com Derenik, filho de Gurgen Khatchik, que se tornou senhor de Antzivaziq em 1004 e teve dois irmãos: Gugik e Asócio. O rei Hovhannes-Seneqerim também teve vários filhos, entre eles Davi, Atom, Abushal e Constantino. Há uma lenda que conta que uma das filhas de Seneqerim teria se casado com Mendo Alao, um alano que viveu na Lusitânia. Davi teve uma filha que se casou com o rei Cacício II de Ani.

Outro ramo da família apareceu na pessoa de Khatchik, O Grande em 1040, que teve três filhos: Hasan, Djendjluk e Ishkhanik. Hasan teve um filho chamado Abelgharib que teve uma filha a qual se casou com o rei Davi de Ani.[3]

O reino de Vaspuracânia não tinha uma capital específica; a corte movia-se à medida que o rei transferia sua residência de lugar para lugar: , Ostan/Vostan (atual Gevaş) e assim por diante.[4]

GovernantesEditar

PríncipesEditar

ReisEditar

Referências

  1. a b Hovannisian, Richard G. (1999). Armenian Van/Vaspurakan. Costa Mesa, CA: Mazda Publishers. Cópia arquivada em 8 de junho de 2011 
  2. Hewsen, Robert H. (2001). Armenia: a historical atlas. Chicago: The University of Chicago Press. p. 126. ISBN 0-226-33228-4 
  3. http://medbib.com/Vaspurakan
  4. Hewsen, Robert H. (2001). Armenia: a historical atlas. Chicago: The University of Chicago Press. p. 116. ISBN 0-226-33228-4 

BibliografiaEditar

  • Hovannisian, Richard G., ed. (2000). Armenian Van/Vaspurakan. Col: Historic Armenian Cities and Provinces. Costa Mesa, CA: Mazda Publishers. OCLC 44774992 
  • Der Nersessian, Sirarpie. Armenia and the Byzantine Empire: a Brief Study of Armenian Art and Civilization. Cambridge: Harvard University Press. 1947.