Abrir menu principal
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde Fevereiro de 2008).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Renato Matos
Informação geral
Nascimento 4 de março de 1952 (67 anos)
Origem Salvador, Bahia
País  Brasil
Gênero(s) Reggae, MPB, Axé Music
Período em atividade 1977 - atualmente

Renato Matos (Salvador, 4 de março de 1952) é um artista brasileiro. Poeta, artista plástico, cantor, compositor e multi-instrumentista, atualmente integra o trio Sacassaia. É pai da cantora Flora Matos.

HistóriaEditar

Renato Matos, foi o primeiro artista a cantar, em 1977, no "Concerto Cabeças", movimento que é marco cultural em Brasília. Em 1980 gravou o compacto "Grande Circular". Em 1984 esteve na Suíça e Paris, representando o Brasil no Festival Internacional do Folclore da Libia. Também pai da cantora Flora Matos.

Passou o ano de 1986 freqüentando os cursos livres de música da Universidade de Berklee, em Boston,em Massachusetts e se apresentando em Nova York, enquanto no Brasil, Leo Jaime gravou sua música "Um telefone é muito pouco". Retornando a Brasília, juntou-se ao grupo "Trem das cores", formou a banda "Acarajazz", cantou com Cássia Eller, gravou o LP Plug, se apresentou com a Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Cláudio Santoro, gravou o LP "Afterraggae" e participou do projeto "Made in Brasília".

Na década de 90 até 2006 intensificou ainda mais sua produção musical. Recebeu a medalha "Cavaleiro em Honra ao Mérito" e foi nomeado "Comendador da Ordem do Mérito Cultural" do Distrito Federal. Participou do "Festival Internacional do Olodum", em Salvador,capital da Bahia, e dos projetos "Nota Dez", do Distrito Federal, "Revoada Zum-Zum"/Norte e Nordeste, "Arte Por Toda Parte"/DF.

Participou dos filmes nacionais Louco Por Cinema e O Cego Que Gritava Luz. Gravou os discos Reggadô e Zirigdum do Além, este último levado a Poitiers, na França, com o qual foi premiado naquele país, por sua criatividade de ter originalmente criado um instrumento e estilo musical único, com elementos mono-córdios, tais como o berimbau, e peças, utilizando-se de materiais naturais. Em 2005 lançou cd, "Plano Piloto". E paralelamente a isto. desenvolve trabalho com sua nova "Banda Laya", composta por bateria, baixo, teclado, violão e voz.

Em 2013 integrou a exposição Obranome III, no Mosteiro de Alcobaça.

Ligações externasEditar