Dacia Logan

(Redirecionado de Renault Logan)
Dacia Logan
Visão Geral
Nomes
alternativos
Renault Logan (Brasil)
Nissan Aprio (África do Sul, México)
Renault Tondar 90 (Irã)
Mahindra Verito (Índia)
Mahindra e- verito
Nissan NP200 (México)
Lada largus (Rússia)
EMC E36
Renault Symbol (Chile, Colômbia)
Produção 2004 — presente
Fabricante Dacia
Renault
Iran Khodro
Mahindra
Nissan
Lada
Modelo
Classe Sedan Compacto
Carroceria Sedan
Picape
Ficha técnica
Motor 1.0 16v 80 cv (D4D, 2007-2017)
1.5 Diesel 80~105 cv (K9K)
1.6 8v 96 cv (K7M, 2007-2018)
1.6 16v 118 cv (MR16DE, 2018-presente)
1.0 12v 82 cv (B4D, 2017-presente)
Transmissão 5 marchas, manual ou automatizado (Easy'R)
Modelos relacionados Nissan March
Dacia Logan MCV
Renault Sandero
Chevrolet Prisma
Fiat Siena
Ford Ka+
Hyundai HB20S
Volkswagen Voyage
Geely EC7
Nissan Versa
Toyota Etios Sedan
Dimensões
Comprimento 4349 mm
Entre-eixos 2635 mm
Largura 1733 mm
Altura 1529 mm
Peso 1019 ~ 1062 kg
Tanque 50

O Logan é um automóvel sedan compacto, desenvolvido em parceria pela Renault e pela Dacia, visando especialmente os mercados emergentes.

HistóriaEditar

Desenvolvido por volta de 2004, o Logan é a proposta ambiciosa do Carro Popular. No Leste Europeu onde é vendido pela Dacia (com exceção da Rússia), custa cerca de 5.700 Euros.

A Fabricante Romena Dacia foi comprada em 1999 pela Francesa Renault. O Logan viria a ser então, um dos primeiros veículos da nova Dacia, sendo uma proposta para os mercados emergentes. O Logan deu tão certo que está sendo comercializado também pela Renault.

Áreas de atuação da RenaultEditar

O sucesso do Logan vendido pela Dacia foi grande e o automóvel passou a ser produzido em 7 Paises, e vendido em cerca de outros 50 Paises, em Cinco Continentes, como: Rússia, Alemanha, Brasil e outros.

Nestes paises, o Logan é vendido como Renault Logan e não como Dacia Logan, apesar de serem o mesmo veículo.

Na Romênia, onde surgiu o Logan, ele é vendido pela marca Dacia (Pertencente a Renault).

Ainda no México, o Logan é vendido sob o nome de Aprio com a marca da japonesa Nissan (Parceira da Renault).

Desde 2004 vendeu mais de 500 mil unidades na Europa.

Em 2020, a Dacia (Subsidiária da Renault) lançou a 4a geração do Logan.

Um dos principais destaques da nova geração do Logan é sem dúvida o visual. Mais refinado e sofisticado, também ganha estilo do terceiro volume com a caída suave inspirada em modelos cupê, atual tendência do segmento. Na parte frontal chama a atenção o novo conjunto óptico de aspecto moderno com direito a assinatura luminosa em LEDs em Y.

Na traseira, o novo Logan mantém linhas limpas que ressaltam a caída suave do teto. Novas lanternas, horizontais, também trazem a nova assinatura luminosa da marca. Nesta visão também é possível ver que a característica de estilo, os para-lamas ressaltados, permanecem com linhas marcantes na lateral.

Ao encarar o novo Logan, a evolução do estilo mostra linhas mais retas e bem definidas no capô. Mesmo com novo para-choque e grade, os traços que dão identidade ao sedã estão mantidos. Para o modelo que será produzido no Brasil, espere por uma nova grade com o emblema da Renault.

Na lateral, é nítida a evolução. O estilo inspirado em cupês resultou em um novo formato da área envidraçada, com uma nova janela espia maior e que invade bastante a coluna C. Repare também na coluna B, que abandona o adesivo e ganha uma peça central que divide as portas. Construído sobre a nova plataforma CMF-B, também não precisará ter a suspensão tão elevada como no modelo atual para receber a transmissão CVT.

O interior acompanha os avanços externos. Tudo é novo e mais sofisticados. Com traços mais retos e horizontais, traz novas saídas de ar, novos comandos do ar-condicionado, cluster de instrumentos com velocímetro e conta-giros separados por uma tela de 3,5" para o computador de bordo, tela flutuante para a central multimídia nas versões intermediárias e de topo, novo volante, novos bancos e até mesmo freio de estacionamento eletrônico. As maçanetas receberam sensor por aproximação nas versões mais caras, da mesma forma que no Duster. No Brasil, a previsão é de que chegue em 2022. [1]

DiferenciaisEditar

O Logan possui somente 3.000 peças (seus concorrentes possuem no mínimo 5.000), o que torna seu processo produtivo barato. Além disso, é um veículo com grandes dimensões, se comparado com os concorrentes diretos. O Logan possui uma suspensão mais rígida do que a dos concorrentes, mas não penaliza tanto o conforto, que é compensado pelo espaço interno. Nos locais onde é comercializado seu valor dificilmente ultrapassa os 10.000 Euros, sendo portanto mais barato do que concorrentes menores e menos equipados (como o Peugeot 206). Contudo, no Brasil o Logan é vendido como compacto premium, sendo pouco mais caro que o 206 ou o Renault Clio.

Segundo o CESVI do Brasil, centro de pesquisa que estuda a reparação de veículos, repor peças danificadas num Logan custa menos que em qualquer outro carro da categoria. O Logan é forte e robusto. Sua estrutura reforçada foi desenvolvida para enfrentar os mais diversos tipos de pavimento e as mais severas condições de rodagem.

ProjetosEditar

A Dacia tem projetos para o Logan como:

  • Logan Station Wagon (já lançada na Europa com o nome de Logan MCV)
  • Logan Hatch (lançado no Brasil com o nome de Sandero e design diferenciado)
  • Logan pickup (estava programado para vir no 2º semestre de 2008, mas não veio)
  • Logan ECO² (Versão do Logan que faz cerca de 23 km com 1l de diesel)

GaleriaEditar

Ver tambémEditar

Referências

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Dacia Logan
  Este artigo sobre automóveis é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.