República Livre do Congo

A República Livre do Congo (em francês: République Libre du Congo), muitas vezes referida como Congo-Stanleyville, foi um governo rival de curta duração da República do Congo (Congo-Léopoldville) baseado no leste do Congo e liderado por Antoine Gizenga.

República Livre do Congo

République Libre du Congo • Congo-Stanleyville

Parcialmente reconhecido

Flag of the Republic of the Congo (Léopoldville) (1960–1963).svg
1960 — 1962 
Flag of the Republic of the Congo (Léopoldville) (1960–1963).svg
Bandeira   Escudo
Bandeira Escudo
Kongo 1961 map en.png
República Livre do Congo em vermelho (1961)
Capital Stanleyville
Atualmente parte de  República Democrática do Congo

Língua oficial francês

Forma de governo República parlamentar
Primeiro-ministro
• 1960–1962  Antoine Gizenga

Período histórico Crise do Congo
• 12 de dezembro de 1960  Estabelecimento
• 20 de fevereiro de 1961  Reconhecimento parcial
• 16 de janeiro de 1962  Dissolução

Após a deposição do primeiro-ministro Patrice Lumumba em setembro de 1960 no contexto da Crise do Congo, muitos de seus apoiadores ficaram desiludidos com o governo de Léopoldville (atual Kinshasa). Sob o vice de Lumumba, Antoine Gizenga, esquerdistas se organizaram em Stanleyville (atual Kisangani) e em dezembro declararam seu próprio governo como sucessor legal da administração do primeiro-ministro. Gizenga rapidamente acumulou força militar e, em fevereiro de 1961, ocupou vastas porções do território congolês. Em agosto, as negociações entre os dois governos resultaram na concordância do Gizenga em se retirar. Ele regressou para o cargo de vice sob o novo primeiro-ministro, Cyrille Adoula. Ainda assim, Gizenga se distanciou da administração central e reconstruiu seu próprio poder político e militar. O governo rival não foi totalmente reintegrado à República do Congo até que Gizenga foi preso em janeiro de 1962.

ReferênciasEditar