Abrir menu principal
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde junho de 2017). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Луганская народная республика
(Luganskaya narodnaya respublika)

República Popular de Lugansk
Flag of Lugansk People's Republic.svg
COA LPR oct 2014.svg
Bandeira da República Popular de Lugansk Brasão da República Popular de Lugansk

Localização de

Capital Lugansk
Cidade mais populosa Lugansk
Língua oficial Ucraniano e Russo
Governo República
 - Chefe de Estado Leonid Pasechnik
 - Primeiro-ministro Sergey Kozlov
 - Comandante da Guarda de Lugansk German Prokopyev
Independência da Ucrânia  
 - Estabelecida 27 de abril de 2014 
 - Referendo 11 de maio de 2014 
 - Declarada 12 de maio de 2014 
População  
 - Estimativa para 2018 1 464 039 hab. 
Fuso horário (UTC+2)
 - Verão (DST) (UTC+3)

A República Popular de Lugansk (russo: Луганская народная республика, Luganskaya narodnaya respublika) é um estado auto-proclamado localizado no atual leste ucraniano, fazendo fronteira com a Federação Russa, a (também auto-proclamada) República Popular de Donetsk, além da própria Ucrânia. O estado de Lugansk apresenta-se como consequência do Euromaidan, revolução popular que teve início no final de 2013 e que culminou na deposição do então presidente ucraniano Viktor Yanukovich em fevereiro de 2014. Assim que os movimentos pró-russos se intensificaram no leste russófono da Ucrânia, os até então oblasts Donetsk e Lugansk declararam independência do governo ucraniano, em 7 e 27 de abril, respectivamente. As autoridades das duas Repúblicas posteriormente realizaram um referendo para assim legitimar a vontade popular de independência, e subsequentemente proclamarem independência, o que ocorreu em 12 de maio em ambas repúblicas. Atualmente, a República Popular de Lugansk é reconhecida por um estado soberano: a Ossétia do Sul.[1] A Ucrânia classifica a República como uma organização terrorista. Em 24 de maio, as duas auto-proclamadas repúblicas anunciaram a intenção de unificarem-se como uma "União de Repúblicas Populares" a ser denominada de Estado Federal da Nova Rússia.

Protestos em Luhansk, 30 de Abril de 2014. Mensagem no cartaz: "Quando os filhos da... chegam ao poder, as pessoas se deparam com uma vida de cão."

No dia 11 de outubro de 2018, foram realizadas eleições, vencidas por Leonid Pasechnik com mais de 68% dos votos[2].

Ver tambémEditar

Referências

  1. Ossétia do Sul reconhece independência da República Popular de Lugansk. Disponível em [1]. Acesso em 17 de Agosto 2014
  2. Líderes pró-Rússia vencem eleições em áreas separatistas no leste da Ucrânia, acesso em 13 de novembro de 2018.