Abrir menu principal

Na física a Representação de Heisenberg, desenvolvida pelo físico Werner Heisenberg, é a formulação da mecânica quântica onde os operadores (observáveis) são dependentes do tempo e o estado quântico são independentes do tempo. Isto demonstra o contraste com a Representação de Schrödinger na qual os operadores são constantes e o estado quântico se desenvolve no tempo. Estas duas representações apenas se diferem pela mudança na dependência do tempo. Formalmente falando a Representação de Heisenberg é a formulação da mecânica matricial numa base arbitrária, onde o Hamiltoniano não é necessariamente diagonal.

Mecânica quântica
Princípio da Incerteza
Introducão a...

Formulação matemática

Representações
Representação de Schrödinger
Representação de Heisenberg
Representação de Dirac
Mecânica matricial
Integração funcional

Detalhes matemáticosEditar

Na Representação de Heisenberg da mecânica quântica o estado quântico,  , não se modifica com o tempo, e um observador A satisfaz a equação

 

onde H é o hamiltoniano e [·,·] é o comutador de A e H. Em certo sentido, a Representação de Heisenberg é mais natural e fundamental que a Representação de Schrödinger, especialmente para a teoria da relatividade geral e restrita.

A similaridade da Representação de Heisenberg com a física clássica é facilmente identificada ao trocar o comutador da equação acima pelos Parênteses de Poisson, então a equação de Heisenberg se tornará uma equação da mecânica hamiltoniana.

Derivando a equação de HeisenbergEditar

Suponha que nós tenhamos um observador A (que é um operador autoadjunto). O valor esperado de A para um dado estado   é dado por:

 

ou se nós escrevermos a seguinte Equação de Schrödinger

 

(onde H é o hamiltoniano independente do tempo e ħ é a Constante de Planck dividida por π) nós teremos

 

e então nós definiremos

 

Agora obteremos

 

(diferenciando de acordo com a regra do produto)

 

(a última passagem é válida já que   comuta com H.) Nós agora estamos à esquerda da Equação de Heisenberg do movimento

 

(onde [XY] é o comutador dos dois operadores e definidos como [XY] := XY − YX).

Agora, se nós fizermos uso do operador de igualdade

 

Nós veremos que para um observador independente do tempo A, nós obteremos:

 

Devido ao relacionamento entre os Parênteses de Poisson e os comutadores, esta relação também obedece à mecânica clássica.

Relacionamento do comutadorEditar

O relacionamento do comutador é bastante diferente à Representação de Schrödinger por causa da dependência do tempo dos operadores. Por exemplo, considere os operadores   e  . A evolução no tempo destes operadores depende do hamiltoniano deste sistema. Para um oscilador harmônico de uma dimensão

 

A evolução da posição e do operador do momento é dada por:

 
 

Pela diferenciação de ambas equações e solucionando com as devidas condições iniciais

 
 

nos leva a:

 
 

Agora nós estamos prontos para diretamente comutar a relação do comutador:

 
 
 

Perceba que para  , simplesmente obteremos a já conhecida relação de comutação canônica.

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar