Abrir menu principal
Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde janeiro de 2013). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Na História do Brasil, dá-se o nome de republicanos históricos às personagens que tinham aderido à causa republicana desde antes da proclamação da República. Entre estes, incluem-se os signatários do Manifesto Republicano (1870), os abolicionistas que também faziam campanha pela república e os demais partidários e membros dos Clubes Republicanos nas diversas províncias do Império antes do golpe de 15 de novembro de 1889.

O proclamador da República, Marechal Deodoro da Fonseca, não era um desses republicanos históricos. Pelo contrário, permanecera fiel ao Imperador Pedro II até horas antes do golpe militar, tendo mudado de ideia apenas ao ser ludibriado por Benjamin Constant de que seu desafeto Silveira Martins seria nomeado presidente do novo governo. Segundo registros da História oficial, a adesão de Deodoro ao golpe foi o que desestimulou o Imperador a oferecer resistência.

Alguns destes "republicanos de última hora", como Deodoro, foram severamente criticados nos primeiros anos da República Velha.

Lista de republicanos históricosEditar

Esta é uma listagem (incompleta) de figuras consideradas como "republicanos históricos", por ordem alfabética de sobrenome:

Ligações externasEditar