Abrir menu principal

Restrição calórica

Restrição calórica é uma dieta no qual a quantidade de calorias é reduzida, sem implicar numa má qualidade de nutrientes. Atualmente, é o método mais eficiente para aumentar a longevidade em diversas espécies, como leveduras, peixes, roedores e cachorros. [1] Nunca foi realizado um estudo de restrição calórica completo em humanos, entretanto, um estudo publicado em Agosto de 2012 utilizando macacos Rhesus mostrou que a restrição calórica teve benéficios na saúde, mas não foi capaz de aumentar a expectativa de vida desses animais.[2] O estudo recentemente publicado na revista BMC Biology (IMPACT is a GCN2 inhibitor that limits lifespan in Caenorhabditis elegans) os pesquisadores brasileiros demonstraram que a redução de uma proteína inibidora da via de GCN2, uma das vias que são ativadas pela restrição calórica, é capaz de mimetizar a restrição nutricional mesmo o verme estando em um ambiente ad libitum, induzindo os mesmos benefícios que a restrição calórica propicia ao organismo deste modelo experimental. [3]

Referências

  1. Anderson, R. M.; Shanmuganayagam, D.; Weindruch, R. (2009). "Caloric Restriction and Aging: Studies in Mice and Monkeys". Toxicologic Pathology 37 (1): 47–51. doi:10.1177/0192623308329476
  2. Julie A. Mattison et al. Impact of caloric restriction on health and survival in rhesus monkeys from the NIA study. Nature, 2012 489, 318–321.
  3. Ferraz, Rafael C.; Camara, Henrique; De-Souza, Evandro A.; Pinto, Silas; Pinca, Ana Paula F.; Silva, Richard C.; Sato, Vitor N.; Castilho, Beatriz A.; Mori, Marcelo A. (1 de janeiro de 2016). «IMPACT is a GCN2 inhibitor that limits lifespan in Caenorhabditis elegans». BMC Biology. 14. 87 páginas. ISSN 1741-7007. PMID 27717342. doi:10.1186/s12915-016-0301-2